31.7.19

Tag dos 50% - 2019


Oi gente que ama livros, hoje venho responder a Tag dos 50%, que é aquela tag que tem como objetivo fazer um balanço sobre o primeiro semestre das nossas leituras.

Vamos conferir?

O melhor livro que você leu até agora. 
Eu li muitos livros bons no primeiro semestre, mas o que realmente me deixou impressionada pelo efeito que causou em mim foi O Cemitério (Stephen King). Gosto muito do autor, mas não sou aquela fã militante de sua extensa obra e a razão que me fez querer ler este livro foi porque queria conhecer a história antes de ver a adaptação que o filme ganhou no cinema. Sempre ouvi falar que era um dos livros mais aterrorizantes do autor e com este aviso, parti para a leitura bem apreensiva e digo que o livro me surpreendeu em muitos aspectos. O livro nos conta a história de uma família que se muda para uma nova cidade e sua casa fica próxima a um cemitério de animais de estimação e acontecimentos estranhos acontecem conforme os dias na nova casa se passam. O livro é aterrorizante sim, até porque envolve crianças no plote principal da narrativa, mas o que me ganhou neste enredo foi a sensibilidade do autor em lidar com o sentimento de luto e falar com tanta sensibilidade sobre a morte. Adorei do começo ao fim.
Resenha AQUI


A melhor continuação que você leu até agora
Quando soube do lançamento deste livro eu revirei os olhos em desdém porque a trilogia original havia se encerrado se forma brilhante e a história não tinha mais como ser esticada. Ainda assim, comprei o livro, comecei a ler e então fui seduzida outra vez para o universo dos peculiares. Mapa dos Dias (Ransom Riggs) não se trata de um quarto volume de uma saga que era para ser trilogia, mas sim o primeiro livro de uma nova trilogia e o autor conseguiu me convencer logo nas primeiras páginas da relevância da existência desta história. Esta sequência vai além do prometido e descortina um cenário ainda mais rico, com novas criaturas, mistérios que envolvem todo o mundo peculiar e uma infinidade de aventuras a serem exploradas. Jacob voltou para sua casa nos Estados Unidos após vencer os etéreos no Recanto do Demônio, mas ainda não sabe como conciliar a vida normal e tudo o que viveu. Essa adaptação será bem interessante quando os peculiares descobrem um jeito de viver com ele. Excelente, estou ansiosa para ler os próximos livros.
Resenha AQUI

Melhor lançamento do semestre
Sem dúvida foi Escrito nas Estrelas? (Aione Simões). Eu acompanho o trabalho da Aione desde 2013, sempre peguei dicas valiosas com ela e já tinha lido sua antologia de contos lançada em 2018, então a expectativa para ler seu romance era muito grande. Ainda com a expectativa lá na lua, o livro conseguiu ser ainda melhor e maior do que eu imaginava. O enredo nos traz uma personagem maravilhosa que acabou de terminar o namoro de dois anos e que tem que equilibrar isso com o término da faculdade e a instabilidade no emprego. Tudo isso em uma narrativa divertida, mas não exatamente leve porque o livro nos faz refletir sobre uma série de coisas pertinentes a vida de todo adulto ainda desconfortável com as responsabilidades do dia a dia. Você começa a ler o livro de maneira despretensiosa, quase que por entretenimento e é recompensado com uma escrita madura, forte e que te faz pensar. Maravilhoso de verdade!!!
Resenha AQUI



O livro mais aguardado do segundo semestre
Faz algumas semanas que o autor John Boyne publicou a capa brasileira para o seu novo livro Uma Escada para o Céu e desde esse dia eu sinceramente não tenho paz porque é o livro que eu mais quero ter na vida no momento. Na verdade, nem sei se é nesse semestre que será lançado no Brasil, apenas sei que não tem nem um outro lançamento é capaz de tirar a minha paz como um lançamento do Boyne faz. O livro nos traz Maurice Swift, um homem bonito, charmoso e faminto por sucesso. A única coisa que ele não tem é talento - mas não vai deixar um detalhe como esse ficar no seu caminho. Afinal, um aspirante a escritor pode encontrar histórias em qualquer lugar. Trabalhando como garçom em um hotel de Berlim Ocidental em 1988, Maurice cria a oportunidade perfeita: um encontro casual com o célebre romancista Erich Ackermann. Ele rapidamente se insinua para o poderoso homem mais velho, fazendo Erich lhe confiar um segredo que será o plote do primeiro romance de Maurice. Essa sinopse me deixou louca e já quero o livro para agora.

O livro que mais te decepcionou esse ano
Eu nunca tinha lido nada da Agatha Christie e tinha muita curiosidade em conhecer sua narrativa e ser mais uma leitora a elogiar e indicar seus livros, por isso quando comecei a ler A Morte no Nilo minha expectativa era faraônica. E a minha decepção com a história aconteceu na mesma proporção. O livro nos traz personagens distintos a bordo de um navio e um assassinato acontece dentro da embarcação, levando todos os tripulantes e passageiros a serem suspeitos. O livro se desenvolve sobre esse mistério, porém, no momento em que o crime aconteceu eu já sabia quem era o culpado e a conclusão do livro só confirmou minha indicação inicial, fazendo com o livro não tivesse suspense ou fosse instigante para mim. Pretendo ler outro livro da autora para tirar essa primeira impressão decepcionante, mas com certeza, lerei esperando bem menos do que eu esperava ao ler este aqui.
Resenha AQUI




O livro que mais te surpreendeu esse ano
Comprei esse livro em uma dessas feiras com aqueles saldões maravilhosos com livros a R$10,00 e quando comecei a ler, não imaginava que seria consumida por uma história forte, violenta e muito bem desenvolvida. Nem Tudo Será Esquecido (Wendy Walker) começa com um estupro. A violência acontece com a Jenny, uma adolescente comum da pequena cidade de Fairview. Após ir a uma festa e ter uma decepção com um garoto, ela começa a beber e depois de passar mal, decide ir embora. No trajeto, é arrastada para um matagal onde é violentada cruelmente. Quando Jenny é localizada, levada para o hospital e as autoridades são acionadas, um método de tratamento é colocado à disposição dos pais: Jenny pode tomar um coquetel de remédios que fará com que esqueça da violência que sofreu. Sem pensar duas vezes, a mãe decide que ela deve tomar aquela medicação, ainda que o pai seja contra. Enquanto a mãe não quer que a menina carregue traumas, o pai sabe que ela tem que manter as lembranças para que o criminoso seja encontrado. A mãe de Jenny vence esse embate e a medicação é administrada, mas isso não alivia a dor que a violência deixou no emocional da Jenny e ela começa a dar sinais de uma depressão profunda, mesmo não se lembrando do que aconteceu. Sem dúvida esse livro me atropelou em um misto de sentimentos conflitantes e só me deu paz quando conclui a leitura que foi uma das melhores do ano para mim.
Resenha AQUI

Novo autor favorito, que lançou seu primeiro livro nesse semestre/ que você conheceu recentemente
Este semestre eu li um livro do Dennis Lehane e foi Sobre Meninos e Lobos, história que já conhecia do perfeito filme de 2004 que leva o mesmo nome. Relutei em ler esta história porque  tinha medo de estragar o filme e só posso dizer que perdi tempo não tendo contato com a escrita surpreendente deste autor. Já coloquei outro livro dele na minha lista de livros para ler ainda esse ano, mas não tenho dúvidas que será uma experiência grandiosa outra vez. O autor conseguiu me envolver e me deixar instigada com um enredo que já conhecia o início, meio e fim, então, como ficarei com uma história totalmente inédita? É tudo o que eu quero saber.

Livro mais diferente que leu até agora
De todos os livros lidos em 2019, sem sobra de dúvida, o mais diferente de todos foi a biografia de Olga Benário escrita pelo jornalista Fernando Moraes. Já tinha muito tempo que eu queria ler este livro porque o filme baseado nesta obra é realmente muito bom, mas fui adiando até que decidi parar de postergar a leitura. O livro Olga é o relato de vida de uma mulher que veio para o Brasil para acompanhar a viagem de Luis Carlos Prestes, por quem se apaixonou e teve uma filha. Por ser comunista e judia, o governo do Brasil a entregou para os nazistas e ela faleceu no campo de concentração. Sua filha foi criada no Brasil e se tornou uma professora universitária e a história de Olga nunca foi esquecida. É um livro que traz um recorte de uma época da história mundial muito complicada e que o Brasil teve uma relevância negativa em seu desfecho. Super recomendo.
Resenha AQUI

Seu personagem favorito mais recente
Sem sombra de dúvida um personagem que ocupou meu coração inteirinho foi o Jake Eppings do livro Novembro de 63 (Stephen King). Ele é um professor de Inglês que enquanto corrigia redações com o tema “o dia que mudou suas vidas” de seus alunos do supletivo, se deparou com a chocante história de Harry Dunning, o zelador da escola. Em 1958, o pai de Harry chegou bêbado em casa e matou toda a família com uma marreta, restando apenas Harry e sua irmã mais nova que ficou em coma e morreu três anos depois. Mesmo com a simplicidade da redação e inúmeros erros quanto à gramática, Jake não conseguiu não se emocionar com aquele relato. Quando Jake teve a oportunidade em voltar para o passado através de um portal em uma lanchonete, uma das coisas que ele quis “arrumar” no passado foi reescrever a história de Harry. O objetivo real para Jake voltar ao passado era evitar a morte de John Kennedy, mas a sua prioridade era outra e por essa e outras mil razões, ele se tornou meu queridinho.
Resenha AQUI


Um livro que te fez chorar nesse primeiro semestre
Eu tinha sido avisada que o final de O Amante da Princesa (Larissa Siriani) era um jeito de destruir corações, mas ainda assim me aventurei nele e não fugi à regra: morri de chorar com o final desta história. O livro nos traz a Maria Amélia de Bragança, princesa brasileira que vive em Lisboa, capital de Portugal. Ela está prometida para o arquiduque da Áustria, Maximiliano Habsburgo e faltando pouco tempo para o casamento, ela está bem infeliz com esse noivado. Maria Amélia não conhece direito seu noivo e acredita que um casamento deve acontecer impulsionado pelo amor e não questões políticas ou razões convenientes. O noivo então chega ao palácio para os preparativos de seu casamento acompanhado de seu melhor amigo, Klaus Brachmann. Porém, o que Amélia não sabe é que Maximiliano também não está apaixonado e esconde um segredo que pode mudar todos os planos. Tudo pode parecer mais do mesmo como em qualquer romance de época, mas não é e eu super recomendo o livro para vocês, só não esqueçam de beber muita água durante a leitura e reservar lencinhos.
Resenha AQUI

Um livro que te deixou feliz nesse primeiro semestre
Li poucos livros realmente divertidos este semestre, mas sem dúvida, o que mais me deixou feliz foi Los Angeles (Marian Keyes). Foi uma releitura, mas isso não fez com eu desse menos risadas das situações constrangedoras que a protagonista deste chicklit maravilhoso nos traz em sua narrativa. Foi um livro que também me deixou feliz porque por se tratar de uma releitura, me fez feliz de novo. Já tinha me divertido no passado e me fez sorrir outra vez. O livro nos traz a Maggie, uma mulher irlandesa que após 9 anos de casamento com Garv, sente que não está mais em conexão com o marido e vive também um momento vulnerável no emprego que culmina em sua demissão. Querendo novos ares e fugir um pouco da família maluca que tem, Maggie decide ir para Los Angeles passar uns tempos com sua amiga de infância Emily que agora escreve roteiros para Hollywood.
Resenha AQUI




Melhor adaptação cinematográfica de um livro que você assistiu até agora:
Li o livro ano passado, mas só pude conferir a adaptação este ano e foi do perfeito O Ódio que Você Semeia (Anggie Thomas). O livro já tinha me emocionado e revoltado, mas ver essa história tão bem produzida foi uma experiência ainda mais intensa. Livro e filme trazem a Starr, uma adolescente negra que mora na periferia com sua família. Seu pai já foi preso por ter assumido o crime de outra pessoa e apesar de todos ao seu redor serem honestos e muito legais, moram em um bairro que está infestado de gangues envolvidas no tráfico e violência, o que acaba reafirmando o estereótipo que negros e bandidos é algo comum. Apesar dessa realidade do dia a dia e da sua consciência de quem ela é, Starr estuda em uma escola particular fora do seu bairro em que a maioria dos alunos é branca e lá ela pode ser uma outra pessoa, sem as preocupações e responsabilidades que tem em casa e no seu bairro. Até que um dos seus melhores amigos morre nas mãos de um policial e ela precisa então ter voz para defender toda a sua raça. Foi uma adaptação primorosa de um livro relevante e necessário para os dias de hoje.
Resenha AQUI

Quais livros você precisa ou quer muito ler até o final do ano? 
Tenho uma lista bem ousada de livros que quero ler até 2020 chegar, mas alguns são prioridades:  
    • Belas Adormecidas (Stephen King) que já entrou na TBR de junho e não consegui ler. 
    • A Dança dos Dragões (George R. R. Martin) que é o último livro publicado da série Crônicas do Gelo e Fogo. 
    • A Linguagem do Amor (Lola Salgado) porque estou com saudade da escrita da autora
    • Cem Anos De Solidão (Gabriel Garcia Marquez) que será adaptado para uma série na Netflix e eu preciso ler antes que isso aconteça.

Ufaaaaaa, que tag imensa, mas deliciosa de desenvolver porque é gostoso relembrar as coisas boas do semestre e me preparar para mais seis meses de muitos livros.

E vocês? Como foi o balanço do primeiro semestre? Me contem nos comentários porque eu vou adorar conferir.

Beijos

10 comentários:

  1. Oi Ivi.
    Sou louco pra ler livros do King, mas não sei por qual começar, e tenho muito receio de eu ser aquele de não curtir muito. Mas pelo jeito tenho aqui duas boas indicações de livros interessantes.
    Faz bastante tempo que quero ler os livros do Ransom também, ele é marido de uma autora que eu adoro, e tenho curiosidade de saber se ele também é tão bom quanto ela.
    Eu adoro essas gratas surpresas que a gente tem com livro que foi baratinho, inclusive já vou pesquisar mais sobre Nem Tudo Será Esquecido porque adoro o gênero.
    Lindo ver nacionais nessa lista, eu adoro a Lari, acompanho o trabalho dela há um bom tempo e preciso correr pra colocar a leitura dos livros dela em dia.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. É uma tag boa de se fazer né!!! Nem tudo será esquecido me parece um bom livro mesmo, não vou mentir gostaria de ler.
    O Amante da Princesa vou passar longe, pois não gosto de ler livros que me fazem chorar

    ResponderExcluir
  3. Oi Ivy
    Eu adoro essa tag e também respondi ela.
    Sobre Agatha Christie: eu estou fazendo um projeto pessoal de ler todos os livros da autora. Eu gostei muito de O adversário secreto. Se passa logo após o final da primeira guerra. Até longa parte do livro, não tem assassinato nenhum, mas sim a investigação de uma "organização criminosa" comandada pelo Mrs. Brown. Eu gostei bastante.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Eu assisti a adaptação de Cemitério, achei a história muito bizarra, não esperava aquele final.
    Uma pena você ter se decepcionado com a Agatha Christie, ela é uma das minhas autoras favoritas, foi ela que me inseriu nesse mundo de suspense policial.
    Nem Tudo Será Esquecido tem uma premissa super interessante. Mas essa capa me deu a entender que seria um livro biográfico, bom saber que eu estava errada.
    O Amante da Princesa também arrancou inúmeras lágrimas de mim, a Larissa me fez chorar igual a um bebê!

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem? Adorei as suas leituras e já anotei algumas dicas.
    Nossa série que o ódio que você semeia foi a melhor adaptação? No meu ponto de vista foi o contrário :(
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Oi! Eu adorei ver seu balanço! E anotei um monte de livros que com certeza vou adicionar na lista de desejados! Já fui la na Amazon e peguei o Nem tudo será esquecido, e vou começar já a leitura! Amei o post e suas indicações!

    Bjoxx ~ Aline ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  7. Olá Ivi, adorei as suas escolhas para a tag, ainda não li nenhum desse livros, mas quero ler O Cemitério e Mapa dos Dias, eu tenho bastante receio também de ler essa continuação por o livro anterior ter terminado bem e fechadinho, mas os seus comentários e de outras pessoas que leram estão me deixando menos receosa para lê-lo logo *-*

    ResponderExcluir
  8. Ooi,
    Adoro essa tag! Não li nada no Stephen King por que sou muito medrosa ahaha mas gostei do seu comentário sobre o novo livro do Ransom Riggs, desde o primeiro lançamento eu tenho vontade de ler seus livros mas nunca parei para conhecer a trilogia. Seu comentário reascendeu minha vontade de conhecer a história dos Peculiares. Obrigada!!

    Beijoos

    ResponderExcluir
  9. Olá!!!
    Eu acho que suas leituras foram mu8to maravilhosas e como eu queria ter lido tanta coisa assim rsrsrs
    Meu tempo de leitura anda sendo pouco por conta da minha faculdade, mas nada que estrague meu prazer e que eu não goste.
    Eu sinceramente amei a TAG e adorei ver o filme O Ódio que Você Semeia como a melhor adaptação de livro.
    Adorei mesmo todos os livros e anotei algumas dicas aí!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Eu ADOREI sua TAG! Tem King e duas vezes!!!! O Cemitério é sensacional, e mesmo já tendo lido mais de 50 livros do King, o meu preferido ever ainda é Novembro de 64. <3
    Denis Lehane é fantástico. Sobre Meninos e Lobos e o A Ilha do Medo foram dois dos livros dele que li esse ano. Apaixonada pela escrita do homem...
    No mais, eu achei sensacional sua lista e não sei se conseguiria elencar assim, tão direitinho. Acho que vou arriscar qualquer dia.
    Beijão

    Carol, do Coisas de Mineira

    ResponderExcluir