22.11.19

Manda na minha Estante #04 Jodi Picoult


Oi gente que ama livros, hoje é dia da coluna Manda na Minha Estante, que consiste em compartilhar o meu amor por alguns autores com vocês. A autora do mês é a maravilhoso Jodi Picoult. Quem é ela? Jodi Picoult nasceu e cresceu nos Estados Unidos. Estudou Inglês e Escrita Criativa na Universidade de Princeton e publicou dois contos na revista Seventeen enquanto ainda era estudante.

Vamos conferir?
👁‍🗨 Qual o primeiro dela que você leu? Foi o forte Dezenove Minutos. O livro nos traz uma premissa desgastada e assustadora na realidade americana: adolescente que entra em uma escola e atira nos alunos, funcionários e professores que estiverem na sua frente. Como em casos reais, o atirador foi vítima de bullying e naquele dia decidiu se vingar de toda a maldade que faziam contra ele. Sendo assim, mata 10 pessoas e fere brutalmente outras 19, mas temos um diferencial entre a vida real e a ficção do livro: o atirador não se mata ao final do massacre, a polícia consegue prendê-lo e o livro basicamente se desenvolve sobre o inquérito e o desfecho no julgamento. As primeiras páginas do livro são confusas, vários trechos com a introdução sobre os personagens principais, porém, já no início da narrativa somos espectadores da barbárie cometida por Peter Hougnton. A partir disso, o livro é escrito de forma quase poética, impactante e assustadora em alguns momentos. Ainda que a premissa seja desgastada e o início confuso, o livro é incrível!!!
Resenha AQUI
⠀⠀⠀
👁‍🗨 Qual o último livro dela que você leu? Foi Tempo de Partir. O livro nos traz a Jenna, uma garota de 13 anos que procura sua mãe, desaparecida há 10 anos. Sua avó tem poucas respostas e seu pai está internado em uma clínica para doentes mentais, por isso ela decide ir até Serenity Jones, médium reconhecida por encontrar diversas pessoas desaparecidas, que cometeu alguns erros e teve que abandonar essa profissão. Jenna também procura ajuda de Virgil Stanhope, o detetive que na época investigou o desaparecimento de sua mãe, Alice. O livro se desenvolve nesta busca de Jenna por sua mãe e enquanto isso acontece conhecemos a vida de Alice. Ela era uma pesquisadora de elefantes e após conhecer o pai de Jenna e eles compartilharem o amor por elefantes, Alice decide viver com ele em uma reserva para pesquisar os animais e ajudá-lo na administração do local.
Resenha AQUI
👁‍🗨 Os queridinhos: qual seu top 3 dela?
    • Dezenove Minutos
    • Menina de Vidro
    • A Menina que Contava Histórias
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
👁‍🗨 Sem fôlego: um livro dela que te surpreendeu? Todos, mas vou ficar com O Pacto. O livro nos traz a história do Chris e da Emily, que se conheceram desde que ela nasceu. Como as famílias eram vizinhas e amigas, a mãe de Emily deu à luz na mesma sala em que Chris (ainda bebê) estava e desde então, os dois cresceram juntos e se tornaram melhores amigos, inseparáveis. Não foi surpresa para ninguém quando com apenas 13 anos, eles começaram a namorar. Todos sabiam que Emily e Chris eram ótimos adolescentes, muito dedicados à escola, bons filhos e apaixonados. Emily e Chris realmente se amavam, porém, o livro começa com um acidente sério. O casal, agora às vésperas de completarem 18 anos, dão entrada no hospital. Emily com um tiro na cabeça e Chris com um ferimento grave também na cabeça. Emily não sobrevive, morre já no primeiro parágrafo desta história e embora Chris afirme que ambos haviam feito um pacto de suicídio, a morte de Emily cai sobre Chris e ele é indiciado pelo assassinato da namorada que amava mais que a própria vida.
Resenha AQUI

👁‍🗨 Não, não acaba: qual livro dela você queria uma continuação? Queria muito que Um Mundo À Parte tivesse uma sequência porque o final deste livro é angustiante. O livro nos traz o Jacob, um adolescente de 18 anos com síndrome de Asperger, sua mãe Emma, uma mulher batalhadora e Theo, irmão do Jacob, adolescente típico que enfrenta a realidade de que sua vida é em função da peculiaridade do irmão. Jacob tem uma inteligência assustadora e uma falta de habilidade social constrangedora. Ele não olha nos olhos de ninguém, é sistemático, tem tiques nervosos e quando sua rotina é alterada sem prévio aviso, ele surta e se fecha em seu mundo. Jacob tem obsessão extrema por cenas de crimes e sabe tudo sobre ciência forense em função dos muitos livros que leu e também porque é verdadeiro fã de uma série de TV chamada CrimeBusters que  assiste todos os dias, repetidamente. Em função de sua inabilidade social, Emma contrata Jess, aluna da pós-graduação de pedagogia, para estimular Jacob em interações sociais e eles se encontram duas vezes por semana com este objetivo. Jess, apesar de ser paga para estar com Jacob, se torna uma amiga para ele, alguém com quem ele gosta de estar, sente prazer em cumprir as lições que Jess propõe e desenvolve um vínculo de carinho e amizade por ela. Porém, Jess morre em uma situação muito suspeita e em função de uma série de provas e circunstâncias, Jacob é considerado o principal suspeito.
Resenha AQUI

👁‍🗨Qual seu personagem favorito dela? É a Minka do livro A Menina Que Contava Histórias. Este livro aqui nos traz a Sage, uma jovem de 25 anos que ainda guarda o luto pela morte da mãe falecida em um acidente de carro, o mesmo acidente que deixou uma grande cicatriz no rosto dela. Em função desta perda, Sage acaba se escondendo de todos. As duas irmãs mais velhas moram longe e são muito diferentes dela. Sage tem uma boa amiga, a Mary, uma ex-freira que é dona de uma padaria de pães artesanais onde Sage trabalha durante a noite como padeira. Sage tem ainda sua avó de mais de 90 anos, que mora próxima a ela, em um condomínio para idosos. Sage tem também um namorado, que infelizmente não a faz feliz. Toda esta descrição da protagonista ainda não é o suficiente porque o livro se desdobrará sobre uma característica que Sage não dá a mínima atenção: ela é judia e conhece Josef um senhor muito idoso no grupo para enlutados que frequenta. Ele se aproxima de Sage e ambos desenvolvem uma amizade até que ele conta para Sage que foi  nazista e lhe pede um favor. Embora Sage não pratique a religião da família e não acredite em nenhum deus, Sage sente uma repulsa grandiosa por Josef porque a sua avó, Minka, foi uma sobrevivente, esteve nos campos de concentração, assistiu e sofreu os horrores que toda a sua geração de judeus teve que suportar.
Resenha AQUI

Enfim, pude esmiuçar um pouquinho da obra maravilhosa desta autora aqui. Se você nunca leu nada dela, comece agora porque sem dúvida, é uma autora que merece a atenção e o amor de todos os leitores.

Beijos

6 comentários:

  1. Oi Ivi.
    Está aqui mais uma fã da Jodi Picoult!
    O primeiro livro que li dela foi "O Pacto" que amei, o último livro que li foi "Uma Questão de fé", que foi aquele que menos gostei, e o meu favorito é "Em Troca de Um Coração", que acho perfeito.
    Beijo

    Mundo da Fantasia

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem? Eu não li nenhum livro da autora, mas com certeza irei adicionar alguns títulos á minha lista pois amei conhecer essa autora e suas obras através do seu blog ♥

    ResponderExcluir
  3. Oi Ivi!
    Não conhecia autora, mas pela sua resenha sobre ela, me encantei com suas obras. Achei interessante o gênero de sua escrita que são livros dramáticos, com certeza vou ler. Parabéns pela resenha, obrigada pela dica, bjs!

    ResponderExcluir
  4. Nossa, que forte a premissa de O pacto! Foi pelo seu blog que coloquei vários livros da autora na minha lista de desejados, mas infelizmente ainda não consegui adquirir nenhum. Amei conferir mais sobre a autora e seus livros nesse post!

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Confesso que não conhecia a autora e nem suas obras. Foi incrível você falar sobre alguns livros dela, dispertou minha curiosidade. Vou dar uma chance a ela assim que possível.

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?

    Eu li apenas um livro da Jodi Picoult e foi "Tempo de partir", é por sinal um livro bem interessante, super gostei da leitura e parabéns pela publicação com essas dicas maravilhosas.
    Abraço!

    ResponderExcluir