29.6.18

Viagem #27 Florianópolis – Parte 2


Conforme prometido, aqui estou para continuar o relato da viagem! Prontos para conferir as aventuras e lugares visitados em Florianópolis e outras cidades catarinenses?

Dia 4: Balneário Camboriú – Acordamos cedo para ir por conta própria (de ônibus) para a cidade de Balneário Camboriú, localizada a 82 km de Florianópolis. Chegando na rodoviária, fomos rumo ao Parque Unipraias, mas antes encontramos o Bondidinho, que anda pelo centro da cidade. Como o valor era praticamente o de um ônibus normal (R$ 5,50) nos pareceu interessante para conhecer melhor o local.



Depois fomos para o Parque Unipraias e decidi encarar o bondinho. O ponto de partida é na estação Barra Sul e na primeira parada (estação Mata Atlântica) há um mirante, as outras atrações do parque (pagas separadamente) e a Casa do Chocolate. A acessibilidade mesmo com rampas é complicada e exige bastante esforço. Outra parada é na Estação Laranjeiras, com uma vista ainda mais bonita. Dá acesso a praia e a um calçadão, com restaurantes e lojinhas. Mesmo com o meu super medo de altura, tenho que reconhecer que a vista é LINDA e o passeio vale muito a pena!


No fim do dia, fomos ao Complexo Cristo Luz, um monumento com 33 metros de altura, de braços abertos e que segura em sua mão esquerda o símbolo do sol que “ilumina e abençoa toda a cidade e os turistas”. Ao chegarmos, ainda não havia anoitecido e pudemos ter uma vista top de Balneário Camboriú. Ao anoitecer, as luzes foram acesas e o monumento adquiriu a cor amarela, lindo! O único detalhe é que todas as cores só são projetadas após às 20 h e não pudemos ficar para conferir, mas mesmo assim foi bem interessante, recomendo. É cobrada entrada para acesso ao complexo, com desconto se a entrada ocorrer antes das 19 h.


Dia 5: Nova Trento – A cidade fica a 97 km de distância de Florianópolis e o intuito ao visitá-la era conhecer o Santuário Santa Paulina, a primeira santa brasileira, canonizada em 2002. Há dois acessos para a igreja principal, um por escadas e outro por meio de uma passarela, utilizada por nós. Chegamos lá por volta das 11 h e a próxima missa seria realizada somente às 14 h, então aproveitamos o tempo para conhecer o santuário. Há uma loja com produtos religiosos, uma igreja menor (igualmente bonita) e uma praça de alimentação, em que escolhemos o restaurante do próprio santuário para almoçar.


Por volta das 13:30, voltamos a igreja principal, que estava bastante vazia por conta da greve dos caminhoneiros (que gerou falta de combustível e afetou até as linhas de ônibus que levam ao santuário), o padre até brincou que os presentes eram perseverantes por ter ido mesmo com a dificuldade nos transportes. A missa foi bem bonita e fiquei comovida pela delicadeza do padre ao me perguntar se queria comungar e ao questionar meu nome antes da benção.
O único problema do santuário é a presença de MUITOS mosquitos, principalmente perto da loja. É imprenscindível levar repelente ou terminará com várias picadas como aconteceu conosco.
Ao deixarmos o santuário, tínhamos pensado em visitar a Vinícola Girola, mas já estava fechada, então fomos até a Vinícola Vô Luiz, em que fizemos degustação de vinhos e compramos chocolates e doces.

Dia 6: Projeto Tamar: No nosso último dia na cidade, fomos conhecer o Projeto Tamar, localizado na Barra da Lagoa. É cobrada entrada, mas entramos de forma gratuita (pela minha deficiência) e já empolgadas porque segundo os horários do cartaz logo na entrada, em alguns minutos seria feita a visita guiada. 


O espaço é pequeno e tem poucas tartarugas, mas a visita guiada faz toda a diferença! A bióloga Lana nos explicou sobre as espécies de tartaruga marinha: verde, cabeçuda, oliva, pente e de couro, sendo que somente essa última não é encontrada em nenhum centro de visitantes do projeto.


Foi impressionante ver a quantidade de canudos e lixo deixado pelo homem retirados de apenas uma tartaruga, assim como foi interessante perceber que há parceria com os pescadores, antes visto como “inimigos” por colocar as tartarugas em risco e agora aliados do projeto, com intuito de preservá-las ou acionar os responsáveis do projeto ao encontrar uma tartaruga marinha. Há espaço para crianças lerem ou desenharem, além de um “museu”, com detalhes sobre as espécies.


Para nos despedirmos de Florianópolis, não poderíamos deixar de comer o prato típico da cidade: sequência de camarão, que como já diz o nome, traz camarões preparados de várias formas, além de peixes e opções também com lula. O que escolhemos trouxe bolinho de peixe, peixe a milanesa, camarões ao bafo, ao alho e óleo e à milanesa, delicioso! J A comida é farta e barata, comemos super bem gastando pouco, com direito a camarão em algumas refeições, sendo que a maioria dos restaurantes aceita vale restaurante, informação relevante para mim. O único detalhe é que em todas as refeições durante a viagem foi servido feijão preto (que eu não gosto), acredito que seja o preferido dos habitantes da cidade.
Fomos em um mês super tranquilo, mas todos os motoristas comentaram que na alta temporada, a cidade fica lotada e o trânsito bem complicado. O ponto a desenvolver na cidade em Florianópolis é a questão de acessibilidade, é bem difícil encontrar locais com rampas, o que dificulta bastante para quem tem dificuldade de locomoção.
Gostaria de ter conhecido as cidades de Blumenau e Brusque, mas infelizmente não foi possível, fica para uma próxima viagem. Florianópolis é uma cidade linda, com pessoas educadas e solícitas, passeamos e nos divertimos bastante por lá, assim como pelas outras cidades catarinenses em que estivemos durante a viagem.

Se você ainda não leu sobre os primeiros dias da viagem, clique AQUI.

8 comentários:

  1. Oi Kelly, tudo bem? Eu não conheço Florianópolis, mas parece um lugar lindo! O Balneário é um lugar super visitado e bem visto pelos estrangeiros inclusive, tenho curiosidade. Em relação à acessibilidade, eu acho que infelizmente é um problema geral nas cidades brasileiras...

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Oi Kelly!

    Tudo bem? Florianópolis é uma cidade maravilhosa e que oferece uma gama incrível de possibilidades em todos os campos. Eu amo essa cidade do fundo da minha alma.

    Fico feliz que tenha aproveitado tanto o passeio e realmente concordo com você que a questão da acessibilidade é um ponto delicado, mas o Sul é melhor que a maioria dos Estados quando o assunto é este, vai por mim.

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  3. Kelly lindona não existe coisa melhor que viajar e aproveitar muito cada lugar, amei as fotos e toda sua alegria, espero conhecer também Florianópolis. beijos

    Joyce
    Livros Encantos

    ResponderExcluir
  4. Oi, Kelly!
    Ah Floripa! <3 Essa cidade está na minha listinha de lugares para se conhecer no Sul. Tenho muita vontade de conhecer o Projeto Tamar de lá (fui em um parecido no literal de SP nessas férias e agora quero ir em todos haha). Dizem que Blumenau é uma cidade linda também, tomara que você tenha a chance de conhecer numa próxima vez.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Você sempre me deixa louca para conhecer os lugares que você visitou. Apesar dos mosquitos, eu amaria conhecer o Santuário e participar da missa na igreja principal. Fiquei morrendo de vontade de ir! Uma pena que isso não vá ser possível nem tão cedo. :(

    Como sou vegetariana, os pratos não me despertaram interesse algum.rsrs Não como nem sequer peixe. Meu coração não aguenta.

    Um dia desses uma pessoa estava me contando sobre uma reportagem que tinha visto, que falava das coisas encontradas dentro de uma tartaruga. Isso só faz com que eu sinta mais revolta do ser humano, que é o maior animal de todos.

    Parabéns pelo passeio! Amei acompanhar seus posts!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?
    Eu já estive em Florianópolis e, vendo o post, fiquei com mais vontade ainda voltar. Não conheci nenhum desses lugares que vocês visitaram, mas queria muito ter ido conhecer o Projeto Tamar.
    Adorei o post e deu para ver que vocês aproveitaram bastante a viagem. Quero voltar em Floripa, em breve, e vistar alguns desses lugares.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Kelly!
    Que lugar lindo, tenho vontade de conhecer também. Você visitou lugares lindos e eu fiquei super empolgada para conferir mais. Amei!

    Beijos,

    Rafa - Fascinada por Histórias

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bom?
    Cada vez que eu vejo essa coluna por aqui, a minha vontade é de pegar uma mochila e sair viajando, sério! rs
    Amei conhecer um pouco dos lugares pelos quais passaram. Sou louca para conhecer Balneário Camboriú e adorei a dica do bondinho! É em conta e tem uma vista linda né? ♥
    Beijos!

    ResponderExcluir