21.3.18

Dias Perfeitos (Raphael Montes)

Ficha Técnica:
Autor: Raphael Montes
País de Origem: Brasil
Editora: Companhia das Letras
Número de Páginas: 280
Ano de Publicação: 2014
ISBN-13: 9788535924015

Oi gente que ama livros, hoje eu venho com a resenha do 10º livro lido em 2018 e foi Dias Perfeitos (Raphael Montes). Depois de ler e ouvir muitas críticas elogiosas para com os livros do autor, eu decidi conhecer sua obra e como se trata de um gênero que não tenho a menor familiaridade – trhiller policial com toques de terror – optei pelo menor livro dele e a escolha foi este aqui.

O livro nos traz o Theo, um jovem de vinte anos, aluno do curso de medicina e muito introspectivo. Não tem vida social, acredita que ele é muito mais inteligente que qualquer pessoa e até pela mãe, uma senhora cadeirante, ele não é capaz de desenvolver compaixão. Sua única amiga é uma senhora de idade avançada com quem tem diálogos interessantes que se chama Gertrudes, porém essa mulher nada mais é que um cadáver que é usado para aula na disciplina de anatomia da faculdade. Enfim, já no inicio do livro podemos diagnosticar Theo como um jovem com sérios problemas mentais e isso se confirma quando depois de conhecer uma jovem em um churrasco, a Clarice, e ficar obcecado por ela, ele decide sequestrá-la até provar para ela que ambos só podem ser felizes juntos.

O livro então irá se desenvolver neste sequestro e em como Theo terá que construir uma teia de mentiras para manter o seu delito em segredo, e ao mesmo tempo, tentando conquistar Clarice.

A escrita do autor é fluida e simples. Ele escreve e descreve situações sob o ponto de vista do protagonista, ou seja, um desajustado completo, então ele argumenta o tempo todo que não poderia agir de outra maneira que não fosse aquela e enquanto Clarice é sua refém, temos a descrição de cenas de violência muito angustiantes.

Eu confesso que fiquei um pouco desapontada com o livro. Embora a narrativa seja original e o protagonista seja construído de maneira a despertar o ódio no leitor, eu esperava um pouco mais. Algumas situações no enredo me pareceram muito inconsistentes como as justificativas que Theo usava para as atitudes estranhas e a locomoção de Clarice de um lugar para o outro eram totalmente sem noção. Mas o final da história foi o que mais conseguiu me decepcionar. Achei descabida a conclusão que o autor deu para a trama e isso me deixou irritadíssima.

A história tem poucos desdobramentos que não sejam o sequestro propriamente dito, porém a sub-história que justifica a deficiência da mãe de Theo é bem interessante, até mais que o plote central da trama.

Talvez eu tenha começado a conhecer o trabalho do autor pelo livro errado, por isso, ainda quero ler outra coisa dele e ter uma opinião mais embasada para poder compartilhar. Várias coisas na escrita me irritaram e em dado momento da leitura, eu estava cansada da loucura do Theo e dos furos na narrativa.

Enfim, eu esperava muito mais e acabei me frustrando. Mas como disse, ainda quero ler outra coisa do autor e tentar entender todos os elogios e críticas positivas que encontrei sobre o seu trabalho.

Foi decepcionante.


Um pouco sobre o autor: Raphel Montes nasceu em 1990, no Rio de Janeiro. Advogado e escritor, publicou contos em diversas antologias de mistério, inclusive na Playboy e na prestigiada revista americana Ellery Queen Mystery Magazine. Foi ganhador de prêmios importantíssimos como o prêmio Benvirá de Literatura 2010, do prêmio Machado de Assis 2012 da Biblioteca Nacional e do prêmio São Paulo de Literatura 2013. Seus livros publicados são:
Suicidas
O Vilarejo
Jantar Secreto
Dias Perfeitos

15 comentários:

  1. Oi Ivi, não conheço a escrita do autor e sempre vejo resenhas positivas para as obras dele. Essa é a primeira que vejo de alguém falando que se decepcionou, o que é bom. As expectativas estão lá em cima,pelo menos já sei que não vou ler esse livro, já que tem tantos furos. Acabarei terminando como vc.
    Bjs
    Tell me a Book

    ResponderExcluir
  2. Oii, Ivi

    já li este livro do Raphael e também fiquei um pouco confusa e desapontada com o final. O miolo eu até gostei, apesar de concordar que existem sim algumas inconstâncias, mas já que o narrador é o Theo e ele é bem maluco, acho isso até justificável. Mas aquele final... arrrg, fiquei com raiva haha. Mas então, fora este outro livro do Raphael que li foi O Vilarejo, que são contos. Esse eu gostei muitíssimo, achei muito bem planejado e executado. Quem sabe você goste mais dessa leitura também!

    https://anneandcia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Ivi!

    Tudo bem? Sempre escuto/leio maravilhas doa livros do Raphael Montes e fico super feliz com o espaço que as grandes editoras finalmente decidiram dar aos talentos nacionais.

    Honestamente não tenho nenhuma vontade de ler nada delo por se tratar de terror e é um gênero que eu não gosto mesmo é não me forço a ler mais nada dentro dele.

    Que pena que o livro não foi isso tudo pra você e que acabou ficando frustrada, tomara que as outras obras dele te agradem mais.

    Beijinhos
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  4. Oiii,

    É uma pena o livro ter te decepcionado, é péssimo quando a gente espera muito e acaba ficando frustrado com a história. Eu não sou muito de policial, mas um triller policial e com pegada de terror realmente não me atrai, mesmo você tendo se decepcionado eu acabo ficando impressionada só com a capa do livro kkkkk pelo ou menos você curtiu uma das sub- histórias rs.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  5. Eu li Suicidas, do mesmo autor e fiquei entre amor e ódio com o livro, sentimento bem parecido com o que você sentiu ao finalizar este livro. Com pouco desdobramentos também, pelo visto é a marca do autor. Assim como você, eu quero ler outra coisa dele e pretendo ler O Vilarejo, pelas criticas que vejo parece ser uma boa pedida, espero não me decepcionar rsrs.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oie!
    Que pena que não gostou do livro, foi uma das minhas primeiras leituras das histórias do autor e eu gostei muito. mas quem sabe o próximo livro dele você venha a gostar.
    Bjks!
    Histórias sem Fim0

    ResponderExcluir
  7. Olá, uma pena que seu primeiro contato com a escrita do autor não tenha superado suas expectativas. Eu ainda não li nada dele, e esse livro tem uma premissa um pouco parecida com um outro mais antigo, o que me desanima um pouco de ler ele.

    ResponderExcluir
  8. Oi! Que pena! Eu também estava com expectativas muito altas em relação aos livros dele, mas lendo sua resenha fiquei desanimada em começar qualquer livro. Também fiquei interessada devido as inúmeras críticas positivas, mas comecri a ler algumas que ficaram insatisfeitas com os rumos que ele deu para alguns personagens e para as histórias.
    Fica pra uma oportunidade futura.
    Bjoxx ~ http://www.stalker-literaria.com/?m=1

    ResponderExcluir
  9. Eu sempre leio boas opiniões sobre o autor também, não me lembro se já tinha lido alguma resenha mais detalhada sobre este, embora já conhecesse o título. Ainda não li nada do autor. Criar muita expectativa é arriscado mesmo. Tomara que leia outros e consiga ter uma sintonia melhor com a obra. Adorei a resenha.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  10. Eu gosto muito de ler a opinião dos outros quando se trata de livro, nunca li nenhum livro dssse autor e nem do gênero, pois gosto mais de ler livros de fantasia, mistério e suspense, eu acho bem frustrante quando quando eu pego um livro e às vezes o autor escreve uma coisas sem noção.
    Espero que você ache livros bons desse autor.

    ResponderExcluir
  11. Oi Ivi, nossa, que pena que tenha se decepcionado dessa forma :/
    Ouço falar tão bem dos livros do Raphael e ele escreve um gênero pelo qual sou apaixonada, mas não tenho coragem de ler seus livros pelo fato de tratarem do terror também... tenho pânico desse genero haha

    Tenho uma amiga que não gosta da escrita desse autor, mas talvez, pode ser a questão do enredo mesmo, quem sabe os mais novos e mais comentados não funcionem melhor para ti?

    beijos,
    Mayara.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Ivi!
    COnfesso que não conhecia nem o autor nem esse livro dele, mas pelo o que você contou da história acho que o enredo ficou mais bizarro do que o pretendido né? Tenho percebido que para criar tramas arrojadas e com temas que nos surpreendam é preciso ter uma trama que faça sentido e que seja redondinha... que parece não acontecer aqui... É uma pena né?
    Mas que bom que você vai ler outros livros do autor, esse é um belo caso de que a primeira impressão pode ser mudada haha
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Olá Ivi, tudo bom?
    Poxa, uma pena que o livro tenha te decepcionado! Eu sou louca para conhecer o trabalho do autor e sempre ouvia falar muito bem deste livro que escolheu para começar e agora estou com um pé atrás. Não curto finais descabidos, então vou esperar uma outra resenha de outra obra do autor, aí se você gostar eu dou uma chance a escrita dele!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Olá! Tudo bom?

    Diferente de você eu ainda não tinha visto comentários sobre essa obra, então você é o meu primeiro contato sobre ele. Confesso que odiei a premissa e definitivamente passaria direto por essa obra. Fico triste porque a obra em si te decepcionou, espero de verdade que o seu proximo contato com o autor você aprecie mais!

    Um beijo

    ResponderExcluir
  15. Oi, tudo bem?
    Eu nunca li nada do Raphael apesar de ja ter visto alguns livros dele, ensaiado comprar e desistido em cima da hora. Conheci no livro que tem a capa do jantar e eu fico desanimada quando um autor é muito falado de uma só vez. Talvez ele seja realmente bom e esse seja um dos seus trabalhos do começo, não sei. Enfim, ainda não tenho ânimo para ler. Adorei a sincerdidade da resenha! Beijos

    ResponderExcluir