24.1.18

Entre Quadro Paredes (B.A. Paris)

Ficha Técnica:
Título Original: Behind Closed Doors
Autora: B.A. Paris
Tradução: Roberto Muggiati
País de Origem: Inglaterra
Editora: Record
Número de Páginas: 266
Ano de Publicação: 2017
ISBN-13: 9788501109606

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do primeiro livro lido em 2018 e foi Entre Quadro Paredes (B.A. Paris). Houve um burburinho grande quando este livro foi lançado e as primeiras críticas apareceram. Todos elogiaram bastante e claro, fiquei curiosa pra conhecer esta trama.

O livro nos traz a Grace, uma mulher sofisticada e bonita, casada com Jack, um advogado extremamente competente e que trata Grace como uma rainha. Ela tem uma irmã mais nova, a Millie, que tem Síndrome de Down e Jack é igualmente atencioso com a cunhada, inclusive, o que fez Grace se apaixonar por Jack foi o cuidado que ele teve com a irmã assim que se conheceram. Porém a vida de Grace é muito estranha aos olhos dos amigos do casal. Ela é praticamente a esposa perfeita e o casamento deles é a prova de contendas. Eles se adoram e nunca brigaram. Mas claro que isso é apenas a fachada porque na verdade, Grace vive uma relação extremamente abusiva.

O livro intercala duas linhas narrativas entre passado e presente e conhecemos a forma como Grace e Jack se aproximaram e como é a vida deles é no presente. Pouco a pouco conhecemos a mente doentia de Jack e o livro irá se desenvolver em Grace conseguir fugir da armadilha que ele construiu pra prendê-la, tendo como Millie o ponto fraco de Grace.

Eu tinha ouvido falar que Jack era um marido com uma mente perturbada, mas não estava pronta para o tipo de doença psicótica que ele tinha e quando a história se revelou para mim e entendi que tipo de violência ele executava, fiquei horrorizada. Jack é frio, violento e sagaz. E claro, todas as páginas lidas foram regadas a muita torcida para que Grace se livrasse deste maluco.

A escrita é muito fluida e as páginas ganham velocidade na medida em que você quer descobrir como Grace se livrará daquele homem. Ao mesmo tempo, a leitura é desconfortável porque a descrição é eficiente em fazer com que o leitor imagine todas as cenas vividas pelos personagens.

Eu gostei bastante do livro e algumas abordagens foram muito inteligentes, como explorar a esperteza de uma pessoa com Síndrome de Dom. O livro também desenvolve uma linha de reflexão interessante sobre o medo, que passa a ser o fio condutor de toda a trama e ao mesmo tempo em que você questiona os limites deste sentimento, não imagina sentir outra coisa se estivesse naquela situação.

Enfim, foi um livro que me agradou em relação à consistência da história, mas que gerou um incômodo constante em função do tema principal. Para quem gosta de livros com suspense e violência, é um prato cheio. Mas não se engane, aqui não teremos a violência tradicional, mas sim a psicológica, que em minha opinião, é muito mais intensa.

Eu gostei bastante.


Um pouco sobre a autora: B.A. PARIS, de ascendência franco-irlandesa, nasceu em 1958 e cresceu na Inglaterra. Foi viver na França, onde trabalhou durante alguns anos num banco internacional, até se formar como professora e fundar uma escola de línguas com o marido. Behind Closed Doors é o seu primeiro romance, que teve um excelente acolhimento por parte da crítica literária e um retumbante sucesso mundial, com mais de um milhão de exemplares vendidos. A sua publicação está assegurada em mais de 35 países e teve os direitos vendidos para o cinema. B.A. Paris vive na França com o marido e as cinco filhas.

11 comentários:

  1. Oi Ivi!

    Tudo bem? Eu raramente leio livros de suspense porque eles me incomodam mais do que qualquer coisa. Fico paranoica de verdade com certos livros e filmes do gênero.

    O que mais me chamou atenção foram as duas linhas de narrativas no passado e no presente. Livros assim costumam me prender bastante.

    Acho que assim como você ficaria um pouco incomodada por causa do tema abordado, uma história com um relacionamento destrutivo não é exatamente o tipo de leitura que estou procurando no momento.

    Beijinhos
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  2. Eita!
    Já fiquei na vontade de ler e curiosíssima pra conhecer melhor o Jack com certeza. Sua resenha mexeu bem naquela curiosidade de como será mesmo esse homem, como ele haje com a esposa e de que forma se dar essa violência.
    Sim, violência psicologia é terrível e em livros me deixam na maior aflição.
    Curiosa também para saber como a personagem Down rehage a tudo isso na trama.

    Bjs,
    Garotas de Papel

    ResponderExcluir
  3. Ei Ivi! Toda vez que eu leio resenha sobre esse livro é uma vontade que bate de ler que só por deus, irmão! Eu sou fã assumida de suspense e thrillers psicológicos, fico pensando num mundo de situações e bizarrices que o Jack faz com a mente doente dele. E como você disse, a gente fica aflita pra saber como Grace vai sair dessa furada e mais, como a irmã especial também está envolvida, a aflição fica maior!
    Mais um pra minha lista interminável de leituras!
    Adorei a resenha!
    Bjoxx ♥ ~Aline~

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ivi!
    Tramas que incomodam não são as que eu mais gosto, mas vejo umagrande necessidade em sua existência porque de uma forma ou de outra elas podem levar os leitores a refleterem não só sobre sua prórpia vida, mas sobre a vida das pessoas que os cercam, além de possibilitar que percebamos que exitem pessoas perto de nós nas mesmas situações que os personagens retratados. A violênica doméstica em especial é uma das que mais devem ser mostradas para que as pessoas consigam mesmo fugir e parar de sentir medo. Pelo o que você disse, a narrativa me pareceu realmente muito inteligente e bem construída, então coloquei na minha lista para esse ano para descobrir como e se Grace foge :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Eu adorei a resenha e fiquei bastante interessado no enredo. A violência psicológica é tão grave ou pior que a violência física. O livro, com certeza está em minha lista de leitura. Obrigado por compartilhar com a gente. Eu não conhecia o livro.


    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  6. Olá...
    Adorei sua resenha!
    Já li muitos comentários bons sobre essa obra e a cada resenha que leio essa vontade aumenta! Amei conferir suas impressões e achei a premissa muito interessante!
    Bjo

    ResponderExcluir
  7. Hey!

    Não conhecia o livro, mas fiquei em conhecê-lo aqui. Gosto de suspense mas não gosto muito de violência. Sua resenha, no entanto, me deixou bem curiosa sobre a obra. Vou pesquisar mais sobre.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá Ivi!!!
    Eu li uma outra resenha sobre esse livro e sim como você disse ele não tem uma violência física mas sim psicológica, e sim esses são os mais difíceis de ler porque acaba mexendo com nossa mente também.
    Eu gosto da temática abordada, mas teria que preparar meu psicológico antes de ler o livro.

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oláá´!
    Eu já tinha lido uma resenha do livro e a leitora apontou os mesmos pontos que você. Então creio que eu não teria estomago para ler o livro, já que ambas colocaram que a violência vivenciada é muito forte.
    Estou me interessando cada vez mais por suspenses, mas vou começar com os mais leves para depois, se eu conseguir, ter a mente invadida por Jacks e outros.

    Vícios e Literatura

    ResponderExcluir
  10. Olá, Ivi! Desde o lançamento deste livro me vejo ansiosa para o ler, mas sempre fico enrolando sobre o comprar, rs. Mas após ler a sua resenha acho que vou o adquirir em breve sim! Assim, como você acho que me incomodaria um pouco, porém quero me abrir para novos gêneros e essa é uma boa oportunidade para mergulhar no mundo do suspense. Beijis!

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Eu ainda não conhecia essa obra, acredita? Mas achei a premissa muito interessante e também o fato de explorarem essa inteligência das pessoas com Síndrome de Down. Acho que nunca vi uma obra que fizesse isso.
    Beijos.

    ResponderExcluir