17.1.18

Alejandro Sanz #Vive (Oscar García Blesa)


Ficha Técnica:
Nome Original: Alejandro Sanz #Vive
Autor: Oscar García Blesa
País de Origem: Espanha
Número de Páginas: 608
Ano de Lançamento: 2017
ISBN: 978-84-03-51806-3
Editora: Aguilar

Esse foi um dos livros mais esperados de 2017 para mim, já que Alejandro Sanz é um dos donos do meu coração de fã de música latina desde a época do lançamento do CD Más, no qual consta o sucesso “Corazón Partío”, em 1997.

O livro faz parte da comemoração aos 20 anos do lançamento do CD (que incluiu também o relançamento de Más e o incrível show Más es Más (+Es+) com a participação de vários artistas (amigos e parceiros) transmitido ao vivo ao mundo inteiro via internet em 24/06/2017. O lançamento do livro ocorreu em Novembro de 2017 e não consegui esperar que a versão original chegasse ao Brasil (prevista para Fevereiro/2018 pela Amazon), então comprei pela Amazon Espanha e fiquei encantada com a versão de capa dura, além da capa plástica com o título do livro.

A introdução demonstra que o Oscar García Blesa (autor do livro) trabalhou na gravadora Warner, época em que conheceu Alejandro, destaca a lealdade do cantor e conta como surgiu a ideia da comemoração dos 20 anos do lançamento do CD. Pela introdução, já é possível perceber que é uma biografia diferente, que conta com o relato do autor e de Alejandro Sanz, mas também de quase 200 pessoas entre familiares, companheiros de trabalho, professores, amigos (de profissões tão diferentes como  jogadores de futebol, tênis, políticos e até chefs de cozinha) e parceiros musicais que compõem a história daquele garoto que só queria cantar e compor, mas que ainda detém o título do CD mais vendido na Espanha, mesmo após 20 anos do lançamento.  

Há uma lista com o nome e relação entre Alejandro e todas as pessoas que participaram do livro e me pareceu de grande sensibilidade que o autor tenha buscado depoimentos de pessoas já falecidas (como os pais do cantor) para que todos pudessem participar. O livro é dividido em 4 partes: Álex, Alma Flamenca, Chan e Alejandro, marcando diversas fases em sua vida e cada capítulo é iniciado por uma foto e um trecho de alguma música, não necessariamente cantada ou composta por Alejandro Sanz.  

Os primeiros capítulos retratam a infância de Alejandro: a rotina com a família de origem humilde e o amor à música, com o apoio do pai (também músico) e a influência do flamenco por ele. A mãe é descrita como guerreira, independente e pioneira para a época, ao dirigir para levar os filhos à escola. O primeiro disco “Los chulos son pa’cuidarlos” é lançado com o nome artístico de Alejandro Magno e o próprio Alejandro reconhece que não tem nada a ver com ele. Após deixar a gravadora (Hispavox), a disputa entre duas gravadoras por ele é bem interessante e detalhada nos relatos do livro, pois acreditam em seu talento e apostam em seu sucesso, confirmado em “Viviendo Deprisa”, seu primeiro CD como Alejandro Sanz, que vendeu 1 milhão de cópias. 

A música “Se le apagó la luz” é um grande sucesso, narra a história de um acidente de moto, algo que pode acontecer com qualquer pessoa e marca a diferença entre as composições de Alejandro Sanz, que refletem mais do que histórias de amor, mas situações possíveis e reais. O primeiro show com grande público (beneficente para Unicef) ocorreu em 14/12/1991 e me pareceu bem curioso que eu estivesse lendo essa parte justamente 26 anos depois. 

O lançamento de “Si tú me miras”, seu segundo CD também é retratado, assim como o CD acústico (“Básico”) e a temporada em Londres para aprender inglês, que rende momentos divertidos. A segunda parte do livro retrata a paixão pelo flamenco, a amizade com Paco de Lucia e sua família e o processo pelo qual Alejandro se tornou quase um embaixador do flamenco pelo mundo, já que esse tipo de música sempre está presente em suas apresentações.

Nem tudo é perfeito nem simples na vida de Alejandro, as músicas que havia composto para o próximo CD (“3”) foram rejeitadas pela gravadora, o que o levou a compor músicas novas e criou parceria com produtor que não falava espanhol. Mesmo que isso gerasse dificuldades de comunicação, todos estavam unidos pela música e a música “La fuerza del corazón” encantou o público.

Para a produção de Más, levou mais um ano compondo e buscando a forma pela qual queria se expressar. Vários artistas comentam sobre esse CD no livro, já que fez parte da adolescência de praticamente todos os espanhóis e latinos da época, além de promover a música espanhola, os artistas espanhóis e até o flamenco no mundo, ritmo inserido na música mais conhecida do CD e talvez de Alejandro como cantor, “Corazón partío”.

A quarta parte do livro se inicia com uma foto de Alejandro com sua primeira filha, Manuela e relata fatos inéditos para mim como o jantar na casa de Antonio Banderas após o cancelamento da cerimônia do Grammy Latino em 2001, programada para o dia 11/09, mesmo dia do ataque das torres gêmeas. Alejandro se reinventa com “No es lo mismo”, denuncia pirataria e tenta controlar a revenda de ingressos, insatisfeito ao perceber que os ingressos de seu show +Es+ esgotados em apenas 30 minutos fossem revendidos.

Artistas como Shakira, Laura Pausini e Ricky Martin mencionam o quanto a amizade e parcerias com ele são importantes. Cantores como David Bisbal e Manoel Carrasco contam como Alejandro os influenciou, já que no início da carreira se apresentaram com músicas dele em um programa de talentos da Espanha. O sucesso de "Corazón Partío" no Brasil também foi descrito, assim como as parcerias com cantoras brasileiras, o que me deixou surpresa e bem feliz.

O processo de produção e repercussão dos outros CDs também fazem parte do livro, até pretensões para o próximo CD, no qual planeja dedicar uma música a sua filha caçula, Alma. Algumas músicas são dedicadas aos familiares, como “Ese que me dio vida” ao pai, “Y, ¿si fuera ella? a ex mulher Jaydy ,“Y solo se me ocorre amarte” a filha Manuela, “Mi marciana” a mulher Raquel e “Capitán Tapón” ao filho Dylan, assim como outras músicas também são analisadas e explicadas de forma interessante.

Fiquei curiosa para saber como seria mencionado Alexander, o filho de Alejandro com Valeria Rivera, cuja relação ocorreu ao mesmo tempo em que ele estava casado com Jaydy Mitchell, mas somente o autor do livro menciona rapidamente o garoto. Essa parte me decepcionou um pouco, esperava o relato do próprio Alejandro sobre a relação com ele. Como já era de se esperar, a ex-mulher Jaydy não participa do livro com depoimentos, mas é citada pelo irmão de Alejandro em algumas situações. Já Raquel Perera (atual esposa) relata vários acontecimentos de forma divertida.

O lado solidário de Alejandro Sanz também é abordado, como as campanhas com Médicos sem Fronteiras ou apoio ao Greenpeace pela proteção ao Ártico, inclusive com a transcrição da carta entregue ao ex-presidente Barack Obama.

O livro é bem extenso, demonstra e relata a vida de Alejandro Sanz em todos os sentidos pela visão de pessoas que passaram ou ainda estão presentes em sua vida. O fato de várias pessoas comentarem os acontecimentos geram versões diferentes sobre algumas situações, principalmente entre os produtores do início da carreira dele, o que enriquece a leitura e aguça curiosidade sobre qual das versões é a realmente verdadeira.

Nas últimas páginas, os filhos comentam sobre Alejandro como pai (destaque para Dylan, que descreve de forma super fofa o amor das fãs pelo pai), o que retrata bem a tentativa de Alejandro se dividir entre o cantor - trabalhador incansável e respeitoso com a equipe e os parceiros, carinhoso com os fãs (já tive a oportunidade de estar com ele e fiquei encantada com a tranquilidade e a disponibilidade em conversar com cada um, mesmo que seja por alguns segundos!) - e o homem dedicado a família.

Claro que a minha opinião sobre o livro é tendenciosa porque sou muito fã de Alejandro Sanz, mas considero que a leitura seja válida para qualquer fã de música latina, já que ele e a música “Corazón Partío” fizeram história e alguma música cantada por ele certamente faz parte de qualquer coletânea de música em espanhol. O livro é bastante atual, menciona inclusive a homenagem a ele no Grammy Latino como “Persona del año” realizada em Novembro de 2017, na qual vários cantores famosos interpretaram suas músicas.

Para quem o admira, é uma leitura imprescindível, adorei acompanhar a infância, o caminho para o sucesso e principalmente as partes inéditas para mim, como quando foi expulso da escola ou a sinceridade sobre o show que quase foi cancelado no México por Alejandro estar sem voz devido a ter tomado muita tequila, mas que com a ajuda do público foi uma das melhores apresentações da turnê. Me diverti, me surpreendi e fiquei comovida em alguns trechos do livro, super recomendo! :)
                                                                                                                            
“Eu gosto das pessoas e de me colocar no lugar delas, estar próximo e provocar um sorriso. Um momento de felicidade é impagável” – página 58

“Não há nada no mundo que nos preencha e nos mova tanto como o amor. Algumas das lutas mais importantes em que o ser humano se salvou foi por amor” – página 289.

“Acredito que os paraísos são os momentos compartilhados com os amigos, com a família. Quando perguntamos o que as pessoas entendiam por paraíso, todos falavam dessas pequenas coisas diárias, dos detalhes cotidianos”.  – página 483.

“Não entenderia minha vida, não seria completa se não tivesse a oportunidade de ajudar a outras pessoas. Há coisas a que se dão visibilidade pública para divulgar o projeto, para ajudar mais. Mas há outras que tem o dobro de valor se não ditas a ninguém”. – página 545.

“O sucesso é quando alguém diz que sua letra ou sua música mudou a vida dela. Ou quando uma menina surda que havia recuperado a audição graças a uma cirurgia diz que sua música foi a primeira coisa que ela escutou na vida.” – página 547

Booktrailer:


Sobre o autor: Oscar García Blesa nasceu em Barcelona e formou parte de uma banda de rock por alguns anos. Desde 1995 se dedica a música, seja em formato físico ou digital. Poderia comer "gazpacho" todos os dias. É fascinado pelo sabor, cor e cheiro de Asturias e ama aos filhos acima de tudo. Seus livros publicados são: 

- Cintas de cassette. La cara B de la música
- Alejandro Sanz #Vive

Nenhum comentário:

Postar um comentário