FILME DA VEZ #126 Pantera Negra 2 – Wakanda Para Sempre

terça-feira, 22 de novembro de 2022

FICHA TÉCNICA:
Título Original: Black Panther: Wakanda Forever  
Ano de Produção: 2022 
Lançamento no Brasil: 10 de novembro de 2022
Duração: 160 minutos
Gênero: Ação
País de Origem: Estados Unidos
Classificação: 12 anos 
Direção: Ryan Coogler 
Elenco: Letitia Wright, Lupita Nyong'o, Danai Gurira, Winston Duke, Dominique Thorne, Florence Kasumba, Michaela Coel ,Tenoch Huerta, Martin Freeman, Angela Bassett.
Sinopse: Pantera Negra: Wakanda Para Sempre é a continuação do longa Pantera Negra, da Marvel, dirigido por Ryan Coogler e produzido por Kevin Feige. No filme, o mundo de Wakanda se expande. Após a morte do ator de T'Challa (Chadwick Boseman) o foco de Wakanda Para Sempre são os personagens em volta do Pantera Negra. Rainha Ramonda (Angela Bassett), Shuri (Letitia Wright), M'Baku (Winston Duke), Okoye (Danai Gurira) e as Dora Milage lutam para proteger a nação fragilizada de outros países após a morte de T'Challa. Enquanto o povo de Wakanda se esforça para continuar em frente neste novo capítulo, a família e amigos do falecido rei precisam se unir com a ajuda de Nakia (Lupita Nyong'o), integrante dos Cães de Guerra, e Everett Ross (Martin Freeman). Em meio a isso tudo, Wakanda ainda terá que aprender a conviver com a nação debaixo d'água, Atlantis, e seu rei Namor (Tenoch Huerta).
Oi gente que ama livros, hoje venho com meus comentários sobre o filme Pantera Negra 2: Wakanda Para Sempre. Antes de qualquer coisa, você precisa saber que Pantera Negra é o meu filme favorito da Marvel e minha expectativa para com essa produção estava altíssima.

Quando Chadwick Boseman faleceu em agosto de 2020, deixou um buraco no coração de seus familiares, fãs, e um espaço difícil de ser preenchido no tão elogiado Pantera Negra. A sequência do filme, Wakanda Para Sempre, também dirigido por Ryan Coogler, se reinventa para suprir a ausência do ator e o resultado me impressionou.


Em Pantera Negra: Wakanda Para Sempre, o povo de Wakanda enfrenta o luto pela trágica morte do Rei T’Challa, em decorrência de uma grave doença. Enquanto o reino passa pelo momento mais vulnerável de todos, novas ameaças surgem: primeiro, o governo norte-americano deseja explorar o Vibranium, o metal mais forte do mundo. Mas essa parece ser a menor das preocupações quando um antagonista ainda mais imponente surge.

Namor, líder do reino subaquático Talokan, que deseja acabar com toda a humanidade acima da superfície terrestre e espera que Wakanda o ajude — sob ameaça de se tornarem os inimigos mais letais que os Wakandanos já enfrentaram.


O segundo filme do Pantera Negra é mais que um filme que compõe o universo cinematográfico da Marvel e, enquanto desenvolve novos rumos para os personagens que já conhecemos, também se configura como uma grande homenagem de duas horas e 41 minutos de duração sem afetar o andamento da história. Além do mistério de quem seria o novo protetor de Wakanda, o tributo ao ator era um dos momentos em que os fãs mais ansiavam — Ryan Coogler, junto com seu brilhante elenco conseguiram demonstrar, com emoção, o respeito o qual Chadwick Boseman e o Rei T’Challa merecem.

Antes conhecida como a genial irmã do Rei T’Challa, Shuri agora é muito mais que isso. Em Wakanda Para Sempre, a personagem é colocada em uma curva de desenvolvimento que a impede de voltar ao estado anterior. Ela começa o filme enlutada e amargurada por não ter sido capaz de salvar o irmão, mesmo com tantas habilidades especiais e ferramentas ao seu dispor. Seu primeiro choque é perceber que a tecnologia não pode fazer tudo por ela e que a vida é mais complexa do que cálculos e algoritmos.


A agora protagonista é ainda mais admirável em Wakanda Para Sempre do que foi em Pantera Negra, principalmente porque entende que não é autossuficiente e não hesita em contar com a ajuda de sua mãe Ramonda (Angela Bassett), da fiel Okoye (Danai Gurira), a cunhada Nakia (Lupita Nyong’o) e o exército das Dora Milaje. Letitia Wright consegue transitar perfeitamente entre a jovialidade e bom humor pela qual Shuri ficou conhecida e a maturidade que a personagem desenvolve com as experiências dolorosas que enfrentou. No filme, a vemos em sua melhor versão.

Como peças de quebra-cabeça soltas em uma Wakanda desprotegida, as demais personagens também mostram sua importância para ajudar o reino a se reerguer. Vale destacar o trabalho de Dominique Thorne, a Riri Williams, que será futuramente conhecida como Coração de Ferro (Ironheart, no original). Em sua estreia, a atriz chega com o pé na porta e encanta desde suas primeiras cenas, nos apresentando a mais uma jovem genial e interessante para o andamento dos próximos capítulos da franquia. Inclusive, sua inserção no filme é o fio condutor para os principais acontecimentos que colocaram Wakanda em risco.


Namor, interpretado por Tenoch Huerta, é outro grande destaque de Wakanda Para Sempre. O personagem transita entre a vilania e as boas intenções — e que história de origem dos antagonistas, não tem um pouco disso? O líder de Talokan é um novo nome na saga da Marvel nos cinemas, mas consegue extrair nossa empatia mesmo que esteja ameaçando personagens que conhecemos há tanto tempo. É um vilão facilmente amável. 

Em Wakanda Para Sempre, o Pantera Negra de Chadwick Boseman encontra um candidato à altura para assumir o traje. A nova pessoa responsável pela proteção do reino mostra que pode ser tão capaz quanto T’Challa e que o título está em boas mãos. O novo filme de Ryan Coogler representa caminhos interessantes para a Marvel e abre a possibilidade para histórias dos quadrinhos que não imaginaríamos ver tão cedo nos cinemas.

O longa-metragem consegue ser tão bom quanto Pantera Negra foi em 2018, com viradas de roteiro que tornam a experiência uma verdadeira montanha-russa de emoções. É um filme que incita fortes emoções por acontecimentos dentro e fora da tela, surpresas e sorrisos em momentos inusitados.

Eu adorei!!!!

Trailer:

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ivi Campos

46 anos. De todas as coisas que ela é, ser a mãe do André é a que mais a faz feliz. Funcionária Pública e Escritora. Apaixonada por música latina e obcecada por Ricky Martin, Tommy Torres, Pablo Alboran e Maluma! Bookaholic sem esperanças de cura, blogueira por opção e gremista porque nasceu para ser IMORTAL! Alguém que procura concretizar nas palavras o abstrato do coração.




.

Colunistas

sq-sample3
Kesy
sq-sample3
Kelly
sq-sample3
Laís

Facebook

Instagram

Resenhas

Filmes

Meus Livros

Músicas

Youtube


Arquivos

Twitter

Filmes

Mais lidos

Link-me

Meu amor pelos livros
Todas as postagens e fotos são feitas para uso do Meu amor por livros. Quando for postado alguma informação ou foto que não é de autoria do blog, será sinalizado com os devidos créditos. Não faça nenhuma cópia, porque isso é crime federal.
Tecnologia do Blogger.