Inverno do Mundo (Ken Follet)

domingo, 30 de janeiro de 2022

Ficha Técnica:
Nome Original: Winter of the World
Autor: Ken Follet
País de Origem: Inglaterra
Tradução: Fernanda Abreu e Fabiano Morais
Número de Páginas: 880
Ano de Lançamento: 2012
ISBN13: 9780525952923
Editora: Arqueiro

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 9º livro lido em 2022 e foi Inverno do Mundo (Ken Follet). Este é o segundo volume da trilogia O Século e eu li o primeiro livro no ano passado e gostei demais, por isso, seguir com a trilogia era imperativo para mim.

Esta resenha possui spoilers do primeiro volume da trilogia.

Contra o pano de fundo de uma depressão mundial que resultou em desemprego generalizado, o Cabo Hitler, detentor de uma Cruz de Ferro, medalha dada pelos feitos de guerra, organizou uma falange terrorista e tomou de assalto o poder, pavimentando uma ideologia totalmente desprovida de sentido. 


O livro é aberto no ano crítico de 1933. Tendo como pano de fundo a “grande depressão mundial” que resultou em um desemprego generalizado e ascensão de Hitler ao poder. Armado de um amplo conhecimento dessa época, o autor arma a trama do livro. Conta as atividades dos camisas pardas consolidando-se no poder, destrói redações de jornais, brutaliza adversários políticos passando por cima do parlamento e todas as práticas bárbaras que desembocam no antissemitismo brutal.

O incêndio do Reichtag (parlamento alemão) já revela o primeiro sintoma do que viria a acontecer. Cenas de bandidos uniformizados de camisas pardas roubam um restaurante pertencente a um homem gay e é entregue a cães famintos para que façam o trabalho sujo: trucidar o rapaz. Além dessas bestialidades que aconteceram na vida real, vivenciadas no livro por personagens da ficção, também vemos os deficientes físicos e mentais sendo enviados para um hospital do qual nunca sairão.


Praticamente todos os personagens principais de "Queda de Gigantes" reaparecem no novo livro. A maioria deles assume papéis de apoio, enquanto seus filhos assumem a frente de um complexo de narrativas que se cruzam. "Inverno do Mundo" é contado através dos olhos de cinco famílias inter-relacionadas – americana, alemã, russa, inglesa e galesa.

Carla Von Urich e Eric Von Urich, nascidos de pai alemão, Walter Von Urich e mãe inglesa, Maud Fitzhebert, eram sociais democratas e enquanto a irmã é uma social democrata, o irmão Eric é um nazista convicto.

Carla descobre a tristeza daquele momento ao ver sua família sendo engolida pela onda nazista e seu pai ser barbaramente assassinado, ao descobrir corajosamente a clínica onde crianças, com problemas mentais, eram assassinadas.

Os irmãos americanos Woody e Chuck Dewar, cada um com seus segredos, tomam rumos distintos: um em Washington, outro nas selvas sangrentas do Pacífico.

Lloyd Willams, filho bastardo de um nobre Earl Fitzhebert, irmão de Maud Fitzhebert, com a governanta Ethel Leckwith, que renega o filho, descobre sua participação como voluntário da Guerra Civil Espanhola.

Daisy Peshkov, uma alpinista social bem orientada que só se preocupa com os prazeres da boa vida, vê sua vida transformar-se duas vezes. Na primeira, quando casa com o filho legítimo de Fitzhebert, um filho da nobreza britânica e descobre suas traições; e na segunda, quando finalmente conhece Lloyd Willams.

Outro personagem vital é Voloya, primo de Daisy, crítico de Stalin que assume um papel de destaque na inteligência soviética ao trabalhar na embaixada da União Soviética em Berlim.

A violência das histórias segue a crueldade do momento histórico da época. As cenas do Pacífico são narradas no livro através de um resumo pequeno. Ken Follet faz uma análise, no mínimo curiosa, para explicar o apetite do Japão em ser um império: para o Japão, a única segurança seria possuir o seu próprio império como os britânicos ou pelo menos dominar seu hemisfério, como os Estados Unidos. Para isso, eles precisavam que o Extremo Oriente fosse o seu quintal.

À medida que o livro avança, vemos outros momentos extremamente incríveis como: a marcha irreversível da tecnologia; a luta entre o comunismo e fascismo; o início dos conflitos dos valores americanos nos campos de batalha; o aparato científico direcionado às armas nucleares, o que mudaria a temperatura da guerra mais adiante, dando espaço a uma nova forma de guerra – Guerra Fria.

Se vocês pensam que essa resenha faz um resumo do livro, não quero enganar ninguém, mas Inverno do Mundo tem muito mais personagens, muito mais subtramas, infinitas descobertas que colocarão seus corações na boca.

Se você gosta de história, se deleita com um enredo inteligente e vibra com um livro que o captura da primeira à última página, se jogue neste aqui.

Uma excelente leitura!


Um pouco sobre o autor:
Kenneth Martin Follett é um escritor formado em Filosofia pela University College, de Londres. Seu primeiro best seller foi O Buraco da Agulha, vencedor do Edgar Award como melhor romance de 1978. Encorajado pela excelente recepção, escreveu nos anos seguintes uma sequência de sucessos. O tema primordial de seus livros é a ação de espionagem e de guerra, com ritmo rápido que tende a prender até mesmo os leitores mais casuais. Seus livros regularmente dão origem a séries televisivas e filmes, caso de O Buraco da Agulha e A Chave de Rebeca. Em 1989 lançou o seu livro de maior sucesso, Os Pilares da Terra que foge à regra dos seus temas usuais, por se tratar de um romance histórico passado na idade média europeia; ironicamente o livro não foi um grande sucesso na altura do seu lançamento, apenas ganhando popularidade ao longo da década de noventa, quando entrava regularmente nos mais diversos círculos e clubes de leitura graças à propaganda boca-a-boca. 

Alguns de seus livros publicados são:

    • Pilares Da Terra 
    • Mundo sem Fim
    • As Espiãs do Dia D 
    • Um Lugar Chamado Liberdade
    • Noite sobre as Águas
    • Uma Fortuna Perigosa
    • Coluna de Fogo
    • O Buraco da Agulha 
    • A chave de Rebecca
    • Contagem Regressiva 
    • O Homem de São Petersburgo
    • Tripla Espionagem
    • O voo da Vespa 
    • Queda de Gigantes
    • Inverno do Mundo
    • Eternidade por um Fio
    • Notre-Dame 
    • O Crepúsculo e a Aurora
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ivi Campos

46 anos. De todas as coisas que ela é, ser a mãe do André é a que mais a faz feliz. Funcionária Pública e Escritora. Apaixonada por música latina e obcecada por Ricky Martin, Tommy Torres, Pablo Alboran e Maluma! Bookaholic sem esperanças de cura, blogueira por opção e gremista porque nasceu para ser IMORTAL! Alguém que procura concretizar nas palavras o abstrato do coração.




.

Colunistas

sq-sample3
Kesy
sq-sample3
Kelly
sq-sample3
Laís

Facebook

Instagram

Resenhas

Filmes

Meus Livros

Músicas

Youtube


Arquivos

Twitter

Filmes

Mais lidos

Link-me

Meu amor pelos livros
Todas as postagens e fotos são feitas para uso do Meu amor por livros. Quando for postado alguma informação ou foto que não é de autoria do blog, será sinalizado com os devidos créditos. Não faça nenhuma cópia, porque isso é crime federal.
Tecnologia do Blogger.