Belo Mundo, Onde Você Está? (Sally Rooney)

terça-feira, 11 de janeiro de 2022

Ficha Técnica:
Nome Original: Beautiful World, Where Are You
Autora: Sally Rooney
País de Origem: Irlanda
Tradução: Débora Landsberg
Número de Páginas: 352
Ano de Lançamento: 2021
ISBN-13: 9786559213320
Editora: Companhia das Letras

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 109º livro lido em 2021 e foi Belo Mundo, Onde Você Está? (Sally Rooney). Como amei muito os outros dois livros que a autora lançou, era imperativo que eu lesse esse livro e para ajudar nesse processo, recebi o livro em parceria com a Companhia das Letras e estava animada para realizar a leitura.

O livro nos traz quatro personagens: Alice, Felix, Eileen e Simon. Alice conhece Felix pelo Tinder. Ela é romancista, ele trabalha num armazém nos subúrbios de uma pequena cidade costeira da Irlanda. No primeiro encontro, enquanto os dois tentam impressionar, a fagulha de algo mais aparece. Em Dublin, Eileen está tentando superar o término de seu último relacionamento enquanto precisa lidar com a falta da melhor amiga, que se mudou para o litoral. Ela acaba voltando a flertar com Simon, um homem mais velho que acompanha sua vida há tempos.

Alice, Felix, Eileen e Simon ainda são jovens, mas sentem cada vez mais a pressão do passar dos anos. Eles se desejam, se iludem, se amam e se separam. Eles se preocupam com sexo, com amizade, com os rumos do planeta e com o próprio futuro. 

Com uma prosa única e brutal, Sally Rooney constrói mais um romance inigualável sobre o que significa amadurecer sem deixar a si mesmo para trás.

Em “Belo mundo, onde você está” temos 4 personagens principais e por eles que vou começar a falar, já como fica claro e óbvio que a trama do livro é a vida e somente a vida acontecendo. Durante alguns anos, através de passagens contadas pelos personagens e também de e-mails entre Alice e Eileen, vamos descobrindo o que aconteceu com aquelas pessoas e como eles se encontram em suas vidas, as mudanças que aconteceram e o que esperam que acontecerá. O escopo do livro não se resume a somente falar do romance de 2 casais e sim toca também em religião, política, o mundo no qual vivemos – é literalmente a vida destas pessoas, com suas opiniões e escolhas que acompanhamos.


Eileen está com vinte e tantos anos, acabou de sair de um relacionamento de anos com Aiden, o qual parecia não acreditar que fosse o amor de sua vida e nem sequer estava tão apaixonada assim – mas que, claro, está vivendo dolorosamente aquele término. Ela é bastante insegura e vamos tendo vislumbres de como sua personalidade começou a ser moldada desde a infância através do seu relacionamento disfuncional com sua irmã Lola. A mãe das garotas parece demonstrar preferência por Lola e isso vai sendo confirmado por diversas passagens da narrativa, o que causa um afastamento entre as irmãs desde que entraram na adolescência: enquanto Lola é popular e bastante egoísta, Eileen é introvertida e parece não saber se comportar socialmente entre amigos – há uma passagem bastante interessante com ela sofrendo bullying na escola e Lola, em vez de defender a irmã, fala que nada daquilo teria acontecido se Eileen não fingisse ser maluca, que responde placidamente que não está fingindo: ela é introspectiva, pra dentro, fechada. Eileen parece só começar a se sentir mais ela mesma quando vai para a capital Dublin estudar e lá conhece Alice. E ainda criança, as irmãs conhecem o vizinho Simon.

Os relacionamentos românticos entre os personagens são complexos demais a ponto de me deixar confusa do motivo pelo qual acontecem, mas isso foge da minha experiência de vida e do que eu entendo sobre relacionamentos, o que me fazia tentar entender os personagens – e ai comecei a pensar individualmente sobre cada um, e quanto mais eu me questionava sobre Felix, mais eu me dei conta de algo: não era só ele que me deixava confusa sobre os motivos pelos quais agia assim. Eu consigo entender que eles são assim porque algumas pessoas parecem não saber ser quem são, mas alguns comportamentos nocivos parecem existir somente para mostrar que as pessoas são difíceis – e, no fundo, a gente não precisa aceitar alguém tendo um comportamento tóxico conosco para entendermos que as pessoas são confusas, instáveis e carregam dentro de si muito mais do que mostram pra gente. 


É um livro intenso, inteligente, forte e que me deixou desconfortável em alguns aspectos, mas em outros, foi absolutamente uma grande lição de vida.

Um livro que não é pra qualquer um, mas que sem sombra de dúvida, é muto bom!!!

Gostei muito!


Um pouco sobre a autora:
Sally Rooney nasceu na Irlanda em 1991. Membro do corpo de debate da Trinity College em Dublin, do qual foi campeã universitária, ela se formou em letras pela mesma faculdade, além de fazer um mestrado em literatura americana. Seus textos já foram publicados nas revistas Dublin Review e Granta. 

Seus livros publicados no Brasil são:

    • Conversa Entre Amigos
    • Pessoas Normais
    • Belo Mundo, Onde Você Está?
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ivi Campos

46 anos. De todas as coisas que ela é, ser a mãe do André é a que mais a faz feliz. Funcionária Pública e Escritora. Apaixonada por música latina e obcecada por Ricky Martin, Tommy Torres, Pablo Alboran e Maluma! Bookaholic sem esperanças de cura, blogueira por opção e gremista porque nasceu para ser IMORTAL! Alguém que procura concretizar nas palavras o abstrato do coração.




.

Colunistas

sq-sample3
Kesy
sq-sample3
Kelly
sq-sample3
Laís

Facebook

Instagram

Resenhas

Filmes

Meus Livros

Músicas

Youtube


Arquivos

Twitter

Filmes

Mais lidos

Link-me

Meu amor pelos livros
Todas as postagens e fotos são feitas para uso do Meu amor por livros. Quando for postado alguma informação ou foto que não é de autoria do blog, será sinalizado com os devidos créditos. Não faça nenhuma cópia, porque isso é crime federal.
Tecnologia do Blogger.