Duma Key (Stephen King)

quarta-feira, 24 de novembro de 2021

Ficha Técnica:
Nome Original: Duma Key
Autor: Stephen King
País de Origem: Estados Unidos
Tradução: Fabiano Morais
Número de Páginas: 664
Ano de Lançamento: 2009
ISBN-13: 9788539000326
Editora: Suma de Letras

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 86º livro lido em 2021 e foi Duma Key (Stephen King). Pouco se fala sobre esse livro, mesmo ele sendo parte da imensa obra do autor e talvez por não ter tantas referências, eu decidi conhecer essa trama.

O livro nos traz Edgar Freemantle, dono e empreiteiro de uma grande empresa de construção civil, que perde o braço direito, lesiona o quadril e apresenta sérios problemas com a fala e a memória após sofrer um acidente no trabalho. Acontece que a raiva se torna constante nas palavras e ações violentas de Edgar, levando seu casamento ao divórcio após um longo período de recuperação. Uma mudança de ares pode oferecer um recomeço para a vida de Edgar. Essa foi uma das ideias sugeridas por seu psiquiatra, assim como voltar a desenhar para acalmar a mente rondada por pensamentos suicidas. 


Sendo assim, logo conhecemos o novo lar de Edgar em Duma Key, uma pequena ilha na encosta da Flórida, com sua beleza extraordinária pelas praias extensas, o belo pôr do sol no Golfo do México e o barulho das conchas sob a casa devido o movimento da maré. Cenários propícios para despertar o dom do desenho e a aptidão para a pintura. A vizinhança parecia escassa nos primeiros momentos, mas logo conhecemos Jerome Wireman, um personagem que se destaca por sua personalidade excêntrica e sensível, ganhando a afeição do leitor assim que é inserido na história. Os dois se tornam grandes amigos, unidos por feridas profundas que a vida demora para cicatrizar.

No entanto, outra personagem singular também passa a fazer parte da vida de Edgar. Elizabeth Eastlake é uma senhora octogenária e muito charmosa. A dona da ilha e patroa de Wireman se mostra amável e astuta nos momentos de lucidez, mas, na maior parte do tempo, se perde em sua mente doente. Quando enfim conhecemos um pouco mais sobre a sua história, um forte enigma toma conta da trama e vamos tentando montar o quebra-cabeças que envolve tantos segredos sobre o passado e os mistérios da ilha.


O talento de Edgar vai se aperfeiçoando e as vezes, ele pinta de modo febril e semiconsciente. Sua criatividade demonstra um poder inimaginável que pode ser direcionada para o bem ou para o mal. Suas pinturas, a princípio, conseguem capturar visões psíquicas sobre o futuro de sua filha Ilse, da ex-mulher e até de um amigo com depressão. Mas, aos poucos, Edgar percebe que se trata de algo sobrenatural quando passa a manipular alguns acontecimentos através de sua arte.

Duma Key é um livro grande e segue um ritmo lento por boa parte da narrativa. A história contada em primeira pessoa por um personagem que vê sua vida mudar radicalmente após sofrer um grave acidente é minuciosa e repleta de sinceridade. Assim, a empatia entre nós, leitores, e o personagem vai se fortalecendo conforme compreendemos suas emoções e mergulhamos na tensão e no suspense da trama.

Aqui temos um enredo forte, que vai ganhando ritmo na medida que a leitura avança e que além de ter me mantido imersa na trama, despertou emoções intensas durante a leitura. Existiu uma parte do livro que me fez chorar completamente comovida por uma consequência e minha identificação com o protagonista foi insana porque na verdade Edgard não é um homem admirável e ainda assim, me vi muito nele.

Aqui temos um livro que não se fala muito, mas que sem dúvida., foi um dos melhores que eu já li do autor. Um livro que traz drama e terror muito bem misturados e de quebra, uma história de amizade muito bem desenvolvida.

Adorei!!!


Um pouco sobre o autor:
Stephen Edwin King é um escritor americano, reconhecido como um dos mais notáveis escritores de contos de horror fantástico e ficção de sua geração. Os seus livros venderam mais de 350 milhões de cópias, com publicações em mais de 40 países. 

Livros do autor que eu já li:

1977 – O Iluminado
1977 – Fúria
1979 – A Zona Morta 
1982 – Quatro Estações
1982 – Cujo
1983 – O Cemitério 
1986 – It – A Coisa 
1987 – Misery – Louca Obsessão
1996 – À Espera de Um Milagre
2005 – A Dança da Morte
2006 – LOVE: A História de Lisey 
2009 – Duma Key
2009 – Sob a Redoma 
2011 – Novembro de 63 
2017 – Belas Adormecidas
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ivi Campos

45 anos. De todas as coisas que ela é, ser a mãe do André é a que mais a faz feliz. Funcionária Pública e Escritora. Apaixonada por música latina e obcecada por Ricky Martin, Tommy Torres, Pablo Alboran e Maluma! Bookaholic sem esperanças de cura, blogueira por opção e gremista porque nasceu para ser IMORTAL! Alguém que procura concretizar nas palavras o abstrato do coração.




.

Colunistas

sq-sample3
Kesy
sq-sample3
Kelly
sq-sample3
Laís

Facebook

Instagram

Resenhas

Meus Livros

Músicas

Youtube


Arquivos

Filmes

Twitter

Filmes

Mais lidos

Link-me

Meu amor pelos livros
Todas as postagens e fotos são feitas para uso do Meu amor por livros. Quando for postado alguma informação ou foto que não é de autoria do blog, será sinalizado com os devidos créditos. Não faça nenhuma cópia, porque isso é crime federal.
Tecnologia do Blogger.