9.9.21

O Clube dos Homens (Lyssa Kay Adams)

Ficha Técnica:
Nome Original: The Bromance Book Club
Autora: Lyssa Kay Adams
País de Origem: Estados Unidos
Tradução: Regiane Winarski
Número de Páginas: 320
Ano de Lançamento: 2021
ISBN-13: 9786555650907
Editora: Arqueiro

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 65º livro lido em 2021 e foi O Clube dos Homens (Lyssa Kay Adams). A premissa deste livro me deixou curiosa, bem como todo o hype que carregou em função disso. 

O livro nos traz Gavin Scott, um astro do beisebol no auge da sua carreira, casado e com duas filhas gêmeas que ama apaixonadamente, porém ele descobre um segredo da sua esposa: ela sempre fingiu ter prazer na cama. Até o momento, Gavin achava que ele e Thea tinham muita coisa em comum e isso não era um problema na relação deles, mas descobrir esse fato o deixou abalado e ele se afastou dela. Magoado, Gavin busca encontrar respostas, porém Thea pede o divórcio. Com o orgulho ferido e morrendo de medo de perder definitivamente a mulher que ama, ele busca conselhos em seu grupo de amigos (companheiros de time) e através de um projeto bizarro – a leitura de livros românticos – Gavin e os amigos tentam encontrar soluções para que ele e Thea se aproximem e se reconectem outra vez.

Para eles, romances são escritos de mulheres para mulheres e acreditam que encontrarão todas as respostas para cortejar a amada nessas obras. A partir dessa ajuda em um livro, Gavin fará o possível para ter sua esposa de volta.

Narrado em terceira pessoa, vemos a perspectiva de Gavin tentando o possível para recuperar Thea, assim como conhecemos alguns trechos do livro que eles estão lendo no clube dos homens: Cortejando a Condessa. Através dessas passagens do livro, conseguimos enxergar o que Gavin realmente pretende fazer para recuperar a esposa.

De fato, a proposta do livro é completamente diferente e original. Ver um romance na perspectiva de um homem disposto a conquistar a esposa e até mesmo ter um clube do livro secreto de romances, é algo que chama atenção e ganha destaque. Ainda assim, é um pouco problemática porque padroniza todos os comportamentos femininos e cria uma receitinha básica de como uma mulher gosta de ser tratada e que a leitura de um livro genérico é capaz de encontrar o caminho para o seu coração.

Eu gostei bastante da leitura, leve e com passagens bastante divertidas, além de personagens carismáticos pelos quais me envolvi, mas existe uma falta de ritmo no livro: começa de forma devagar e as coisas demoram um pouco para acontecer, porém os capítulos finais aceleram de forma que a sua conclusão acontece rapidamente. 

O que me conquistou nesse livro foi a forma em como Gavin mostrou que não devemos desistir de quem amamos, principalmente do casamento. Ele lutou e fez o possível para não perder a pessoa mais importante em sua vida e essa é uma grande lição, assim como ele aprendeu em mostrar dia após dia o quanto Thea era importante em sua vida e valorizar as pequenas coisas. 

Esse é o primeiro livro de uma série de quatro obras em que os outros volumes terão os outros jogadores do time de beisebol como protagonistas e, com certeza, vou querer acompanhar cada um desses enredos.

Gostei.


Um pouco sobre a autora:
Lyssa Kay Adams é o pseudônimo de uma jornalista premiada que desistiu do mundo de contar histórias verdadeiras para escrever romances emocionantes. Ela também é uma fã obstinada dos Detroit Tigers e ocasionalmente torce pelos Red Sox porque seu marido é de Boston. Lyssa mora em Michigan com sua família e uma cachorra maltês cheia de ansiedade que rouba comida e a enterra pela casa e que, sem dúvida, será uma personagem de um futuro livro. Ela adora calças de beisebol, purê de batata e aquele estalido que a tesoura faz na mesa de corte das lojas de tecidos. Odeia pessoas más, casquinhas de sorvete derretidas e encontrar comida na gaveta de roupas íntimas. O Clube dos Homens é o seu único livro publicado no Brasil.

2 comentários:

  1. Ganhei esse livro e ainda não li.
    O que também achei legal do livro foi a originalidade. Abordar o fato de que homens podem ler livros considerados "delicados" e tirar ensinamentos dele é uma bela sacada.
    Fora que realmente deve render belas risadas.

    Danielle Medeiros de Souza
    danibsb030501@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  2. Ivi eu gostei tanto desse livro que quando descobri que era série já fui atrás dos outros e tô adorando. Inclusive acho que o 2º é melhor que o 1º. Mas a discussão que a autora propõe com essa série eu acho excelente. Pra falar do machismo e da nossa sociedade patriarcal exige sim falar da masculinidade tóxica. E falar isso do ponto de vista de homens é ótimo. Usando romances melhor ainda. Adorei conhecer seu blog. Mil beijos.

    ResponderExcluir