Ninféias Negras (Michel Bussi)

sábado, 4 de setembro de 2021

Ficha Técnica:
Nome Original: Les Nympheas Noirs
Autor: Michel Bussi
País de Origem: França
Tradução: Fernanda Abreu
Número de Páginas: 352
Ano de Lançamento: 2017
ISBN-13: 9788580416329
Editora: Arqueiro

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 63º livro lido em 2021 e foi Ninféias Negras (Michel Bussi). Após ouvir que esse era um dos melhores livros de suspense já escritos no mundo – com certo exagero, claro – tive que me render a curiosidade e procurá-lo para a leitura. Adianto que apesar do exagero, o livro é mesmo surpreendente.

O livro nos traz Giverny, uma cidadezinha da França que recebe visitantes de todo o mundo todos os anos por conta da história artística iniciada ali. Foi em Giverny que Monet morou e, depois de conseguir o seu laguinho, pintou suas ninféias.

Nesse cenário, um renomado oftalmologista é encontrado morto e uma investigação é iniciada para descobrir quem foi o assassino. Tirando o lugar exótico para uma ambientação de livro de suspense, a trama parece absurdamente simples, mas garanto que não é.

O livro é narrado por três perspectivas diferentes: a de uma criança que sonha em ser uma grande pintora; a de uma professora muito interessada em arte; e uma velha ranzinza que de longe é a melhor personagem do livro.

As narrações se dividem entre primeira e terceira pessoa, e, apesar de em vários momentos algumas não parecerem interessantes, no final elas se juntam, formando uma espécie de quebra cabeça, que em que peças separadas não fazem sentido, mas quando unidas aos seus pares, tudo se elucida. Trata-se de uma reviravolta suportada na perspicácia do autor em quebrar regras de construção. Você não faz ideia para onde o autor te levará, mas ao chegar lá, você entende que não tinha outro lugar para estar.

Outro grande ponto positivo para Ninfeias Negras é o modo como o autor usa e abusa de descrições reais. Não só as descrições parecem reais; elas realmente são, desde a constituição física da Giverny até fatos com pessoas que não são meras personagens na história. Além disso, há um aprofundamento interessante da figura de Monet.

Apesar dessas questões, a história tem alguns contras que, embora não tenham diminuído meu envolvimento com a narrativa, me incomodaram um pouco, como a possibilidade de um romance em que não houve aprofundamento. O livro é rápido, mas não desperta interesse de imediato, por isso é necessário investir atenção porque realmente vale a pena.

Um suspense diferente, bem desenvolvido e que nem por um momento eu imaginei sua conclusão.

Gostei muito!


Um pouco sobre o autor:
Escritor francês de livros de suspense, é também analista político e Professor de Geografia na University of Rouen. 

No Brasil, seus livros publicados são:

    • Eu Devia Estar Sonhando
    • Ninfeias Negras
    • O Voo da Libélula
Comentários
1 Comentários

Um comentário :

  1. Se é uma leitura que não pega de primeira, imagino que muitos abandonaram o livro e perderam um bom final, e outro leram só porque ele é muito falado.
    A narração por três perspectivas diferentes deve ser interessante, pois são personagens bem diferentes.

    Danielle Medeiros de Souza
    danibsb030501@yahoo.com.br

    ResponderExcluir

Ivi Campos

45 anos. De todas as coisas que ela é, ser a mãe do André é a que mais a faz feliz. Funcionária Pública e Escritora. Apaixonada por música latina e obcecada por Ricky Martin, Tommy Torres, Pablo Alboran e Maluma! Bookaholic sem esperanças de cura, blogueira por opção e gremista porque nasceu para ser IMORTAL! Alguém que procura concretizar nas palavras o abstrato do coração.




.

Colunistas

sq-sample3
Kesy
sq-sample3
Kelly
sq-sample3
Laís

Facebook

Instagram

Resenhas

Meus Livros

Músicas

Youtube


Arquivos

Filmes

Twitter

Filmes

Mais lidos

Link-me

Meu amor pelos livros
Todas as postagens e fotos são feitas para uso do Meu amor por livros. Quando for postado alguma informação ou foto que não é de autoria do blog, será sinalizado com os devidos créditos. Não faça nenhuma cópia, porque isso é crime federal.
Tecnologia do Blogger.