28.9.21

Cancelamento Book Tag



Oi gente que ama livros, hoje venho com a Cancelamento Book Tag que tem como objetivo falar dos livros que eu cancelei ao longo da minha vida literária.

Vamos conferir?

1) Qual livro você cancelou antes mesmo de ler?
Qualquer sequência desnecessário eu cancelo sem dó e foi o que aconteceu com Depois de Você (Jojo Moyes), sequencia de Como eu Era Antes de Você, livro que eu amo apaixonadamente.

2) Que tipo de personagem em livro você cancela?
Vários tipos, mas o machista que acredita que deve ser amado e que sua opinião deve ser lei, é o que eu cancelo automaticamente. Se a(o) autora (o) decidi desconstruí-lo, amadurece-o e ao final do enredo nos entregar alguém que de fato mereça atenção, ainda assim, terei minhas dúvidas quanto a ele.

3) Qual livro você cancelou da primeira vez que leu e depois que leu a segunda vez descancelou?
Se eu cancelei um livro na primeira vez que i, não darei uma segunda chance para ele.

4) Um livro que você cancelou a (o) protagonista por ser insuportável?
O livro E O Vento levou nos traz Scarlet O’Hara, uma jovem de tradicional família de fazendeiros do sul dos Estados Unidos que sonha em se casar com o grande amor da sua vida, Ashley Wilkes que por sua vez, não tem a menor pretensão em se casar com ela. Contrariada porque Ashley se casará com Melanie, que julga ser inferior a ela, Scarlet se casa com o irmão de Melanie para causar revolta tanto em Ashley quanto em Melanie, mas ambos não estão nem um pouco preocupados com os desmandos de Scarlet. Entre uma pirraça e outra, ela conhece Rhent que se mostra interessado nela, mas Scarlet não tem olhos para qualquer outro homem que não seja Ashley, nem para o homem com quem se casou. O livro traz uma trajetória intensa e sofrida de uma mulher que não aceita ser e ter menos que aquilo que lhe disseram que merecia. Ela passa por perdas, por altos e baixos e carimba sua vida com um amor não correspondido, características que poderiam fazer dela uma personagem admirável, mas a verdade é que Scarlet O’Hara é a protagonista mais insuportável de toda a literatura lida por mim na vida. Egoísta, mimada, mentirosa e desonesta, ela segue sem amadurecer por mais de 95% da trama e é impossível ter empatia por ela, apesar de entender que alguns acontecimentos na vida dela eram realmente muito ruins. A leitura foi ruim por causa da personagem? De maneira alguma. A história é forte, bem escrita, tem nuances racistas, mas pelo recorte de época é fácil compreender as motivações da autora. Seu texto é envolvente, interessante e queria chegar ao final da história para saber como seria e também na esperança de Scarlet mudar seu jeito de ser. Nas últimas 100 páginas acontece algo desolador e me vi com o rosto molhado de lágrimas em função disso. Me senti tão comovida pela questão que quase gostei da Scarlet, quase….

5) Um livro muito bom mas que você cancela a capa!
Perdão Leronard Peacock é um excelente exemplo disso. Amo muito esse livro, mas essa capa não me desce. O livro nos traz o Leonard no dia em que ele completa 18 anos. Para qualquer jovem esta seria uma data interessante, mas para Leonard é o dia em que ele decidiu matar seu ex-amigo Asher Beal e depois se matar. Para isso, pega uma arma que foi do seu avô, usada na segunda guerra mundial, um P-38. Mas antes de Leonard cumprir com a sua última missão na vida, quer entregar alguns presentes para 4 pessoas, com as quais ele está intimamente ligado: Sua mãe Linda, uma mulher egoísta, relapsa e que não deveria ter o privilégio de ser mãe; o vizinho e idoso Walt, com quem Leonard compartilha o lazer de assistir filmes antigos de Bogart Humphrey; a Lauren, uma menina por quem Leonard é apaixonado mas sabe que se trata de um amor impossível porque ela insiste que ele professe a mesma fé que ela e Leonard é um ateu resoluto e por fim, o professor Silverman, por quem Leonard tem uma admiração genuína e acredita que ele é o único professor no universo que se preocupa de verdade com os seus alunos. Após Leonard entregar o seu presente para estas pessoas, matará Asher, alguém que já foi seu amigo, seu único amigo, mas que fez com que Leonard se transformasse em um adolescente nada popular e estranho mediante todos.

6) um livro/ uma trilogia/ uma série amado(a) pela maioria que você cancela e não explicará o por quê.
A Seleção

7) Um livro que tinha tudo para ser cancelado por você mas não foi?
Priest (Sierra Simone): Este é um daqueles livros que se tornou febre quando foi descoberto pelos grupos literários e ao ler sobre ele, fui infectada. Os comentários deixaram claro que se tratava de um livro com duas abordagens que pouco me interessam: é erótico e traz a polêmica da religião na premissa, mas, ainda assim, eu quis ler e gostei. Temos Tyler, conhecido por sua comunidade como Padre Bell. Tyler é o padre da igreja St. Margaret, localizada em uma cidade pequena no interior dos Estados Unidos. Ele é jovem e saudável, além de muito bonito. Cuida da igreja com devoção, criatividade e fidelidade com as escrituras sagradas até que uma jovem, a Poppy, aparece na sua paróquia para se confessar, uma atração incontrolável entre os dois se estabelece e temos uma paixão proibida. O livro é repleto de cenas eróticas entre o padre e Poppy, muitas delas dentro da igreja e acredito que os mais fervorosos católicos censurariam este livro sem medo de errar.

8) Uma serie/ filme que você cancela por ser uma adaptação ruim.
A Mulher na Janela, adaptação do liovr de mesmo nome do A. J. Finn. O livro nos traz a Anna Fox, que mora em uma excelente casa em um bairro privilegiado. Ela mora sozinha, embora sempre mencione o marido e a filha. Já nos primeiros parágrafos percebemos que ela nunca sai de casa. Após algum trauma, ela se mantém reclusa, movimentando suas horas com algumas atividades como jogar xadrez na internet ou conversar com pessoas que também sofrem com medo de lugares abertos. Alguns profissionais como a fisioterapeuta e o psiquiatra vem até Anna, ou seja, ela não é uma mulher sozinha, ainda que não coloque os pés para fora de casa. Além dessas atividades, Anna passa o dia acompanhada de muitas taças de vinho que somadas aos remédios que toma para amenizar os sintomas de seus traumas, acabam deixando-a confusa e ansiosa. Anna está sempre de olho na vida dos vizinhos e sua curiosidade ganha força quando a família Russell, composta por mãe, pai e filho se muda para uma casa próxima a dela. Anna acompanha a chegada da família e acaba sendo a única testemunha de um crime que acontece naquela casa. Porém, ao chamar pela polícia e pedir ajuda, Anna percebe que talvez as coisas não tenham sido como ela viu e embora tenha suas certezas, as situações ao seu redor começam a confundi-la intensamente. A adaptação foi horrível, estranha, infiel e sem a menor consideração pelo livro original. Odiei.

Estas foram as minhas respostas para a tag e agora eu gostaria de saber de voc~es quais seriam as suas respostas. deixem nos comentários porque vou adorar conferir.

Beijos

4 comentários:

  1. Ah que pena que você cancela A Seleção. Mas opinião e isso aí, cada um tem a sua e todos devem respeitar. E o livro que funciona para um, não funciona para o outro.
    Os demais livros ainda não li.
    Concordo que a capa de Perdão Leronard Peacock não enche os olhos.

    Danielle Medeiros de Souza
    danibsb030501@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Ivi!

    Adorei a Tag! Eu ainda não tinha visto ela nas redes sociais. Dos livros que você mencionou eu tenho muita vontade de ler E o Vento Levou. Eu adoro o filme e sei que é impossível ter empatia por Scarlet, mas sabe aquele livro que não sai da sua mente e só vai ficar tranquila depois que lê-lo? Pois E o Vento levou é um deles na minha lista. A Mulher na Janela eu não assisti sua adaptação, pois li uma opinião bem negativa do filme e fiquei com o pé atrás. Qualquer hora, eu assisto.

    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem? Ah, já respondi uma tag parecida com essa. Mas quase não consegui citar nenhum livro. Sou de boa em relação aos livros e sempre consigo enxergar algo de bom mesmo que seja a ambientação, a edição, algum personagem, ou mesmo o autor. Mas vou ter que concordar com você em relação A mulher na janela. O filme ficou muito aquém do livro. Eu imaginava uma produção bem diferente. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  4. Adorei a tag e as suas respostas Ivi! Também cancelei a Scarlett com gosto quando li. Na real, eu realmente não entendo como tantas pessoas amam tanto essa personagem!
    Fiquei curiosa pelo motivo que cancela A seleção, apesar de ter uma ideia do motivo rs
    Depois de você é realmente desnecessário, mas eu amei a leitura de Ainda sou eu! haha
    Adorei as respostas e a tag.
    Beijos!

    ResponderExcluir