18.1.21

Depois Que Tudo Acabou (Jennifer Brown)

Ficha Técnica:
Nome Original: Torn Away
Autora: Jennifer Brown
País de Origem: Estados Unidos
Tradução: Carol Christo
Número de Páginas: 208
Ano de Lançamento: 2020
ISBN-13: 9788582355992
Editora: Gutenberg

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 2º livro lido em 2021 e foi Depois Que Tudo Acabou (Jennifer Brown). Eu comprei este livro na época do seu lançamento sem nem ler a sinopse porque adoro a autora e a chance de me decepcionar com um livro dela é praticamente nula.

O livro nos traz Jersei, uma adolescente que vive tranquila com a mãe, a irmã menor e o padrasto. A região em que eles moram é caminho de tornados e tempestades fortíssimas e apesar da maioria das casas ter abrigo para esses infortúnios e a cidade estar relativamente preparada para isso, Jersei nunca presenciou nada parecido e por isso, as tempestades intensas que acontecem por lá nunca a amedrontaram. Ainda assim, ela sabe que quando o alarme de perigo toca pela cidade, sua obrigação é deixar tudo e se refugiar no porão, o que acontece em uma tarde quando sua mãe leva a irmãzinha para a aula de dança e seu padrasto está no trabalho. Jersei espera no porão e de lá ouve os barulhos assustadores da tempestade. Quando ela sai do porão, não tem mais uma casa, assim como a grande maioria da sua vizinhança. O tornado varreu seu bairro e parte da cidade e ela entende o que é perder tudo aos dezesseis anos.


O livro se desenvolve sobre como Jersei irá superar aquela catástrofe que envolve não ter uma casa e também saber que sua mãe e irmã morreram. O padrasto, completamente destruído pela perda, manda Jersei para a casa do seu pai biológico e com o passar dos dias, as dificuldades dela só aumentam.

Esse livro me devastou!!! Me senti em um verdadeiro tornado de emoções ao acompanhar a personagem sofrer uma perda descomunal e tudo ao seu redor só servir para aumentar suas dores. Além de todas as questões relacionadas ao luto em si, Jersei precisa começar a entender os posicionamentos de sua mãe que ela desconhecia. Ela e seu pai biológico não tiveram contato e a mãe a sustentou e criou da melhor forma, sem a menor ajuda dele. De forma independente e ressentida, a mãe também não manteve vínculos com os próprios pais, o que Jersei sempre tentou entender, mas neste momento, em uma realidade em que não tem intimidade com nenhum dos lados da família, ela se sente extremamente abandonada e sozinha.


Apesar da temática melancólica e intensa, a escrita da autora é fluida e nos faz avanças as páginas com velocidade porque queremos saber como Jersei conseguirá vencer toda a realidade dura que se abateu sobre ela. Embora em alguns momentos ela nos irrite com sua imaturidade, é um exercício constante de empatia tentar nos colocar em seu lugar e entender o quanto seu sofrimento é imensurável. As lembranças da irmã que a via como exemplo destroem seu coração e todas as vezes que a mãe foi extremamente carinhosa e presente em sua vida só fazem sua dor aumentar.

Ao pensar nesses trechos para compor essa resenha, meus olhos se enchem de água e me questiono porque esse livro não foi mais divulgado pois realmente é uma história linda e poderosa sobre a dor do recomeço quando você não tem as pessoas mais importantes ao seu lado. É um enredo que nos emociona, nos revolta e nos faz desejar ser amiga da protagonista para poder abraçá-la e dizer que queremos que tudo fique bem outra vez.



A autora ficou muito famosa no Brasil pelo livro A Lista do ódio e sem dúvida, não é autora de um único livro de sucesso porque esse conseguiu ser superior a todos os outros que li dela, mas saliento que todos são excelentes.

Se você gosta de um bom drama, desenvolvido de forma a arrancar lágrimas de seus olhos, esse  é o livro certo. Forte, intenso, triste, com uma história original e bem desenvolvida.

Amei sofrer!!!



Um pouco sobre a autora: Jennifer Brown nasceu no Kansas, Estados Unidos. Ela se formou em Psicologia e conseguiu alguns trabalhos de Recursos Humanos, mas não demorou muito para perceber que essa não seria sua profissão. Ela começou sua carreira de escritora escrevendo colunas de humor para um jornal. Inclusive ganhou dois Erma Bombeck Global Humor Award (2005, 2006), mas deixou de ser colunista e agora se dedica em tempo integral para os livros jovem/adulto. Seus livros publicados no Brasil são:
  • A Lista do Ódio
  • Amor Amargo
  • Mil Palavras
  • Depois Que Tudo Acabou

6 comentários:

  1. Oi Ivi!
    Eu já perdi a conta de quantos livros já comprei á cegas por que era de um autor(a) que eu gosto kkk
    Pretendo ler esse livro ainda este ano, se tudo der certo.
    Adorei a resenha ^^
    Beijos

    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Esse livro está na minha lista, desde que soube do seu lançamento. Realmente acho que deveria ter tido uma divulgação maior sobre esse título, porque eu li bem pouco sobre. Já conheço a escrita da autora e gosto muito do seu desenvolvimento. Sua resenha me deixou com muitas expectativas e pretendo ler logo.
    Beijos, Fê
    http://modoliterario.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ivi!
    Eu já li dois livros da autora (A Lista do Ódio e Amor Amargo) e gosto muito dos dois. Inclusive, tenho muita curiosidade de ler outras coisas dela, mas não vi muitos comentários positivos sobre as Mil Palavras e por causa disso, perdi um pouco o interesse. Já com esse, mesmo tendo muito drama, o que eu amo, ainda não me conquistou.
    No momento, prefiro ver se a autora lança algum outro livro para ver se a sinopse me interessa mais.
    Adorei a sua resenha.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/2021/01/resenha-verdade-sobre-o-caso-harry.html

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ivi! Tudo bem?
    Eu confesso que nunca li nada da autora e sempre fugi um pouco dos livros dela justamente por sentir que teria muito drama. Porém, mesmo não sendo um estilo de livro que eu ande lendo com frequência (ando focando nos livros mais leves), eu fiquei curiosa para ler esse porque achei a premissa muito diferente. Não consigo imaginar o sofrimento dessa menina ao perder tudo, incluindo as pessoas que amava. Tenho certeza que essa é mesmo uma leitura destruidora, mas vou anotar a dica para ler futuramente. Quem sabe a escrita da autora não me conquista e eu decido a ler outros livros dela também.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oi Ivi!
    Não conhecia esse livro, mas já adorei o enredo, principalmente nos faz refletir e tirar uma lição desse tipo de pesadelo, ninguém quer passar por isso e Deus me livre disso. Essas perdas da protagonista é muito triste e ter que conviver co um pai que mal conhece deve ter sido desesperador, fiquei curiosa com o desdobramento e o final, espero logo poder ler. Obrigado pela dica, parabéns pela resenha, bjs!

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia essa obra, mas já estou bem curioso para ler,pois parece que tem um enredo incrível, intenso e surpreendente. Estou com minha curiosidade bem aguçada. Anotada a dica para ler em breve.

    ResponderExcluir