8.5.20

O Fundo é Apenas o Começo (Neal Shusterman)

Ficha Técnica:
Nome Original: Challenger Deep
Autor: Neal Shusterman
Ilustrações: Brendan Shusterman 
País de Origem: Estados Unidos
Tradução: Heloísa Leal
Número de Páginas: 272
Ano de Lançamento: 2018
ISBN-13: 9788558890625
Editora: Valentina

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 31º livro lido em 2020 e foi O Fundo é Apenas o Começo (Neal Shusterman). Este livro chegou para mim através da parceria com a Editora Valentina e eu fiquei mais que animada para ler imediatamente.

O livro nos traz o Caden, um adolescente de 15 anos extremamente inteligente, com uma família em paz e que se ama muito, percebendo que existem coisas estranhas acontecendo ao seu redor. Porém, o estranho disso é apenas o seu comportamento, pois nada do que ele pensa está realmente acontecendo e assim somos apresentados a um protagonista descobrindo-se portador de uma doença mental.


Caden é hospitalizado e passa a tomar medicamentos para controlar os pensamentos negativos que surgem sem que ele tenha o menor controle disso. Lutando contra os efeitos da medicação, passa a sonhar que está em um navio sob o comando de um capitão de um olho só e com um papagaio que fala muito. 

Os capítulos são intercalados entre a realidade de Caden dentro do hospital psiquiátrico e o navio em que ele viaja. Ainda que em um primeiro momento não exista conexão nenhuma, lentamente conseguimos fazer a ligação entre o que é real e o que é sonho.

O início do livro foi muito intenso e triste. Antes mesmo de me envolver com o personagem, já sentia muito por ele ter que ser internado e ficar longe da família que amava e era amado. Essa melancolia inicial foi se dissipando ao perceber o quanto o tratamento poderia ser importante para que Caden pudesse dominar seus pensamentos e comandar seus sentimentos.

Não consigo definir a leitura em uma só palavra. O livro é uma mistura de sentimentos: consegue ser engraçado, inteligente, instigante e ao mesmo tempo assustador. Foi muito bem escrito e é impossível não sentir empatia por Caden, mesmo que eu nunca tenha passado por nada parecido ou conhecido alguém nesta condição. 


O relacionamento familiar de Caden é um alívio entre páginas de sufocamento mental e melancolia. A família estava presente o tempo todo, mesmo quando ele não conseguia diferenciar a realidade e em nenhum momento o autor vilanizou os pais ou a irmã. Uma questão que eu pensei enquanto lia foi se eles poderiam ter percebido as alucinações de Caden mais cedo, mas a verdade é que o próprio Caden se esforçava ao máximo que ninguém percebesse. A partir do momento em que os pais tomaram conhecimento do que estava acontecendo, fizeram tudo que era pertinente para que ele ficasse bem.

O livro é intenso, bem escrito e muito comovente. É fácil amar o Caden e torcer por ele, assim como é didático entender o quanto as doenças mentais precisam ser levadas a sério sem estereótipos ou preconceitos. É uma história que precisa ser lida e refletida para que o comportamento de toda a sociedade amadureça em relação às pessoas que sofrem com depressão, esquizofrenia, ansiedade e outras tantas patologias que merecem atenção e tratamento da mesma maneira que um câncer ou uma pneumonia.


Foi um livro forte, que me fez bem e por isso, amei!!!


Um pouco sobre o autor: Neal Shusterman é um premiado novelista, roteirista e escritor de televisão. Atualmente vive no sul da Califórnia com seus quatro filhos. Seus livros publicados no Brasil são:
    • O Fundo é Apenas o Começo
    • A Nuvem
    • Desintegrados
    • O Ceifador

10 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Pela capa sempre imaginei uma história nada a ver com o que realmente é, hahaha. Fiquei bem curiosa para ler o livro, principalmente porque parece ser uma história bem emocionante. Adorei a resenha e dica!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ivi!
    Li esse ano um livro do autor, Fragmentados e gostei muito! Não dava muito pela história e fui pega de surpresa, além da escrita dele que é excelente.
    Tenho esse livro aqui em casa, mas ainda não consegui ler. Acho bem difícil conseguir encaixar ele esse ano, até porque quero ler antes o segundo volume de Fragmentados, Desintegrados.
    O tema desse livro é importantíssimo e que bom que o autor soube trabalhar corretamente.
    Adorei a sua resenha. Só me deixou com mais vontade de ler outros livros dele.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/2020/05/resenha-kindred-lacos-de-sangue.html

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? É sempre maravilhoso quando um livro é impactante né?! Eu conheço o Neal d seus livros de fantasia, por isso tenho grande curiosidade com relação a esse volume. Sua resenha me deixou mais antenada na temática do mesmo, então adorei! Dica mais que anotada!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Já tinha visto esse livro e estava com pé atras, estava atras de uma resenha e amei tudo que vc falou, já vou coloca-lo na minha meta de leitura e acabar com a minha curiosidade.

    ameeeei as fotos por
    bjs
    https://quemevcbrubs.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    O enredo parece fantástico com uma trama que nos prende, adorei sua resenha me deu uma visão sobre o que tem no livro, estou curiosa sobre o final espero que Caden volte a realidade e viva feliz. Uma trama envolvente, que com certeza lerei, obrigado pela dica, parabéns pela resenha. Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Olá

    Conheci os trabalhos de Neal na série O Ceifador e todos os livros dele são meus favoritos. Esse me fez chorar por longos dias porque a obra transborda toda a humanidade do autor, já que ele fala da relação dele e do filho de uma forma poética visceral.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi, Ivi.
    Eu amo a escrita do autor e esse livro está na minha lista de desejos há tempos.
    Quem sabe dou conta dessa leitura ainda nesse ano?! Adorei saber mais sobre ele!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  8. Eu li esse livro e detestei a história. Nem parece ser o autor de "O ceifador" e "A nuvem", que amo demais. Enredo confuso, história arrasada e sem sentido. Não sei se foi só eu que não gostei, mas infelizmente não posso falar bem dessa obra. Espero que não fique brava comigo.

    ResponderExcluir
  9. Olá Ivi!!!
    Eu vi a capa desse livro por aí, mas não tinha me ligado a história do mesmo, no entanto achei interessante o mesmo tratar de assuntos como doença mentais pois realmente é um assunto bastante necessário a tratar.
    Anotar a dica para um futuro ler.

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Eu tenho esse livro e confesso que sempre fico com receio se devo ler ou não por imaginar todas as emoções que o mesmo pode causar. Lendo sua resenha, vi que ele pode transbordar emoções, mas também outras sensações ao longo da narrativa, né? Fiquei curiosa e espero colocar na meta de leitura desse ano.

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir