6.12.19

Um Marido de Faz de Conta (Julia Quinn)

FICHA TÉCNICA
Nome original: The Girl with the Make-Believe Husband
Autora: Julia Quinn
Tradução: Thaís Paiva
País de origem: Inglaterra
Número de páginas: 304
Ano de Lançamento: 2018
ISBN 978-85-8041-923-8
Editora: Aruqueiro

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 89º livro lido em 2019 e foi Um Marido de Faz de Conta (Julia Quinn). No início do ano li muitos romances de época, todos da Julia Quinn e isso me deixou um pouco cansada do gênero, então pausei a leitura dessa série, porém a saudade bateu e eu corri para a estante para ler este livro e me reencontrar com os corseletes e bailes suntuosos que todos os enredos trazem, além do romance cheio de bom humor que o gênero promete.

O livro nos traz Cecilia Harcourt que vive na companhia do pai em um vilarejo de Derbyshire, no interior da Inglaterra. A vida dela não é muito empolgante e seu passatempo favorito é se corresponder com o irmão Thomas que vive em uma das colônias inglesas que no caso é um país chamado Estados Unidos. Cecilia procura compartilhar sua vida e a vida do pai nas cartas para o irmão, bem como ter notícias do melhor amigo de Thomas, Edward Rokesby que aproveita alguns espaços da carta do amigo para também se corresponder com Cecília.


O livro começa com o falecimento do pai de Cecília e ela fugindo de um destino péssimo: estar sozinha e se ver obrigada a casar com o primo Horace, que por sua vez está de olho nas terras da família dela. Além disso, Cecília recebe uma carta de um general lhe informando que Thomas havia sido ferido em combate e desesperada por mais notícias, ela decide embarcar rumo a América para cuidar do irmão. Chegando lá, descobre que o irmão está desaparecido e encontra Edward, que também foi ferido e está inconsciente há dias. Para que sua presença ao lado de Edward seja permitida, Cecilia conta uma mentirinha: diz a todos que é esposa do oficial. Afinal, qual seria o problema? Ela poderia dizer o que estava fazendo ali assim que Edward despertasse e os dois seguiriam a vida como se nada tivesse acontecido. Cecilia só não imaginava que Edward acordaria e acreditaria que estava casado com ela.


A princípio, o novo estado civil não faz muito sentido para Edward. Ele não lembra exatamente de ter casado, mas não acha impossível, até porque quando desperta, não se lembra de tudo o que aconteceu nos dias que sucederam seu ferimento de guerra. Ele é filho de um conde e mesmo que casar não estivesse nos seus planos, sabia que isso era inevitável, tão inevitável quanto um casamento conforme os costumes e as vontades de sua mãe. Cavalheiro que é, Edward só sabe de uma coisa: tudo indica que Cecilia é sua esposa, ele deve tratá-la como tal e para Edward isso significa muito! Tanto que Cecilia, mesmo consumida pela culpa, começa a fantasiar com um futuro em que casamento de mentirinha se torna um casamento de verdade.

Esse é o primeiro livro que li da Julia Quinn que se passa fora da Inglaterra e eu achei que o cenário foi bem explorado. Gostei da forma com que algumas informações sobre o período histórico em que o enredo se passa foram inseridas no livro, especialmente as curiosidades militares, com os hospitais e alojamentos diferenciados para os oficiais e os soldados de menor patente, as peças de teatro encenadas pelos próprios soldados e outros detalhes que deram muita consistência a história. Apenas um detalhe poderia ter sido inserido com um pouco mais de seriedade e acabou flutuando sobre o enredo: a escravidão. Apenas uma menção ao fato do país ter que lidar com os escravos que fugiam das fazendas do sul, buscando viver sua liberdade nos estados do norte. Claro que o livro não traz uma história panfletária que tenta trazer consciência social aos leitores, mas acredito sempre que teria sido uma oportunidade interessante em agregar ao texto algo em que a reflexão é relevante nos dias de hoje.


Cecília é uma protagonista maravilhosa. A coragem de deixar tudo para trás em busca do irmão é bem pontuada na trama, ela faz de tudo para que Thomas seja localizado e seu desespero possa chegar ao fim. Enquanto procura pelo irmão, se apaixona perdidamente por Edward que também é um personagem bem desenvolvido e apaixonante da primeira à última linha.

O livro me emocionou em um dos plotes da história. Não esperava chorar em um livro da Julia Quinn, mas foi impossível conter as lágrimas quando um determinado fato aconteceu.

Eu gostei muito da leitura e me envolvi demais com os personagens e seus objetivos. Sem dúvida esse livro é bem melhor que o primeiro desta série e isso me animou mais para seguir com a leitura e continuar me encantando com os romances que a autora consegue desenvolver.


Para quem gosta de romances de época, acompanhar a saga da família Rokesby será uma aventura maravilhosa e não vejo a hora de ler o terceiro livro.

Eu adorei!!


Um pouco sobre a autora: Julia Quinn começou a trabalhar em seu primeiro romance um mês depois de terminar a faculdade e nunca mais parou de escrever. Seus livros já atingiram a marca de 10 milhões de exemplares vendidos, sendo mais de 3,5 milhões da série Os Bridgertons, publicada pela Arqueiro. Seus romances já foram traduzidos para 29 países. Alguns dos seus livros publicados no Brasil são:
    • O Duque e Eu
    • O Visconde Que Me Amava
    • Um Perfeito Cavalheiro
    • Os Segredos de Colin Bridgerton
    • Para Sir Philip, com Amor
    • O Conde Enfeitiçado
    • A Caminho do Altar
    • E Viveram Felizes Para Sempre
    • Uma Noite Como Esta
    • Simplesmente o Paraíso
    • Os Mistérios de Sir Richard
    • A Soma de Todos os Beijos
    • Como Agarrar uma Herdeira
    • Como Se Casar Com Um Marquês
    • Uma Dama Fora dos Padrões
    • Um Marido de Faz de Conta
    • Um Cavalheiro a Bordo

Nenhum comentário:

Postar um comentário