27.9.19

Museu do Crime (Tito Prates)

FICHA TÉCNICA
Autor: Tito Prates
País de origem: Brasil
Páginas: 410
Ano de lançamento: 2019
ISBN: B01MZXLM1W
Editora: Monomito Editorial

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 71º livro lido em 2019 e foi Museu do Crime (Tito Prates). Este livro chegou para mim através da parceria com a Monomito Editorial, eu estava ansiosíssima para fazer esta leitura e já adianto que cada minuto de expectativa foi superado com sucesso pelo enredo enérgico e original que este livro me trouxe.

O livro nos traz um assassino serial killer que comete seus crimes inspirado no Museu do Crime, local frequentado por policiais em formação por conter fotos e arquivos relacionados as investigações dos crimes mais brutais do país. Casos realmente chocantes estão neste museu e servem de inspiração para que o criminoso repita essas crueldades com suas vítimas, com um detalhe que é como se fosse sua assinatura: ele pinta a unha do dedinho do pé da vítima de rosa.


O livro se desenvolve então em enlouquecer o leitor na busca por respostas e a primeira que eu queria ter era se os crimes copiados eram uma escolha aleatória ou tinham uma ligação entre eles. Essa curiosidade está diretamente ligada ao desejo de descobrir a identidade do assassino e o livro nos dá pistas daquele jeito que amamos e odiamos em excelentes escritores de suspense: está tudo na sua cara, mas você não percebe nada e depois se sente um pouco idiota por não ter entendido antes.

Além do mistério em si que é extremamente original e consistente, o autor fez uso de histórias paralelas que orbitam ao redor do plote principal e acabam por fazer muito sentido quando o livro caminha para a sua conclusão.


Como disse acima, fui feita de idiota pelo autor e adorei a maneira como o final do livro foi desenvolvido. Não arrisquei muito porque o texto do autor é tão envolvente e fluido que não me preocupei em listar possíveis culpados, mas mergulhei na história como se estivesse assistindo o seu desenvolvimento e não apenas lendo. Essa experiência de leitura foi realmente muito positiva porque o autor nos dá detalhes bem interessantes do que ele quer que visualizemos e acredito que isso sempre agrega muito ao enredo.

Esse foi o meu primeiro contato com o autor e acho que não poderia ter sido feito de melhor maneira porque já me considero admiradora apaixonada por seu trabalho. Os personagens são críveis e a maneira que ele articula todos sobre a trama é muito interessante, o que me faz querer ler absolutamente tudo o que o autor publicou e publicará.


Para quem gosta de suspense policial o livro tem todos os elementos do gênero somado a uma escrita profissional, envolvente e muito bem elaborada. Para quem não tem intimidade com o gênero, é uma excelente escolha para se aventurar em livros com mortes, violência e mistério. Perfeito!!!

Eu adorei!


Um pouco sobre o autor: Tito Prates é leitor de Agatha Christie desde os 9 anos de idade. Aos 18, já tinha lido e relido toda a obra da escritora. Desde então tinha planos de um dia escrever sobre ela. Formado em Odontologia e administrador de empresas. Conseguiu publicar seu primeiro livro Viagem à Terra da Rainha do Crime em 2013. Finalmente em 2016 publica o livro pelo qual esperou mais de trinta anos: Agatha Christie From my Heart - Uma Biografia de Verdades. Paralelamente, escreve contos e livros policiais, tendo dois publicados pela Amazon e cinco contos em antologias diversas. Alguns dos seus livros publicados são:

  • Seis Contos Policiais
  • Continuem nos Escutando
  • Guia Brasileiro da Obra de Agatha Christie
  • Os três suspeitos e outras histórias de mistério e terror
  • Espinhos e Rosas
  • Agatha Christie from my Heart

9 comentários:

  1. Oie...
    Não sou fã do gênero, mas achei sua opinião empolgante.
    É bom quando o livro supera as expectativas, e também acho muito bom quando o autor sabe enganar o leitor. São dois pontos positivos e que me chamam atenção.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá! ♡ Primeiramente tenho que falar sobre essa capa, gostei bastante da mesma, ela é bem bonita e chamou bastante minha atenção. Parece ter tudo a ver com a história.
    A premissa me ganhou, com certeza! Tô animada para conferir esse enredo original ♡
    Confesso que adoro isso nos livros de suspense, de a gente ficar procurando por respostas, isso torna a leitura extremamente envolvente e fluída! Fico doida procurando essas respostas, para depois que tudo é revelado, eu perceba que as tais respostas estavam debaixo do meu nariz o tempo todo, admiro os escritores que conseguem fazer isso, mesmo que depois eu me sinta trouxa por não ter desconfiado de nada kkkk, mas isso faz parte do gênero né kkk.
    Adorei que o autor é bom com descrições, acho isso essencial nos livros, principalmente em suspenses.
    Adorei a resenha e já quero conhecer as obras do autor, que de fato, parecem muito bem construídas e envolventes!
    Obrigada pela indicação! Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Adoro romances policiais e thrillers, estou aqui tentando imagina uma cena de crime onde o assassino pinta a unha da vítima e não sei se rio ou se fico assustada. É tão emocionante tentar desvendar as pistas e encontrar o criminoso, me sinto um pouco Hercule Poirot nessas horas, só que com muito menos sagacidade. Achei a capa do livro bem interessante, com esse detalhe do troféu. Fiquei com vontade de conhecer o trabalho do autor também!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Essa sensação de estar com as repostas na cara e não conseguir encontrá-las, em uma leitura, é extremamente prazerosa, pois tal estratégia utilizada pelo autor nos mantém intimamente conectados com a obra, e sempre procurando por pistas. Neste livro Prates não decepciona e entrega um excelente livro policial, que rico em detalhes sobre prodecimentos invenstigativos consegue transportar o leitor para dentro da história.
    Devo elogiar também esse belíssimo trabalho de capa e diagramação realizado pela editora, que está impecável e tem tudo a ver com o enredo da história.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Oiii ❤ Bom saber que esse livro superou as suas expectativas e que é original.
    Que horror o serial killer se basear em crimes que aconteceram no museu para praticar os seus próprios. É bem peculiar que ele pinte o mindinho das vítimas de rosa.
    Eu gosto quando as respostas que queremos sobre a trama estão na nossa cara, mas não percebemos e então quanto são revelados, ficamos surpresos.
    Mas, como não sou fã de livros com mortes, acho que não leria, mesmo tendo curiosidade sobre.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  6. Gosto de livros assim por prender bem a gente, ficar fazendo criar teorias e ser enganado, mudar de suspeito toda hora e etc. Esse parece deixar esse clima gostoso de mistério e muita curiosidade. Gostei da dica. Um museu desse tipo e alguém se inspirando nos crimes é bizarro, faz a gente imaginar muita coisa e tem muitas ligações pra ficar fazendo mesmo. Gostei.

    ResponderExcluir
  7. OI!
    Gosto muito do gênero! Se ele se inspirou na rainha Agatha Christie para começar a escrever não deve ser ruim.
    O único problema é que eu nunca consigo descobrir quem é o assassino, chuto um monte de gente e nada.
    Com certeza está na minha lista.

    ResponderExcluir
  8. Eu meio que sempre sou feita de idiota em livros assim, que se precisa descobrir que é o assassino. Por isso nem tento, fico só esperando o momento da bofetada que receberei na cara. E não sou de ler livro do gênero com muita frequência, mas gostei e pretendo ler.

    ResponderExcluir
  9. Amo livros de suspense, e como eu também não conhecia o autor, esse livro me chamouca atenção. Vou pesquisar um pouco mais para ler futuramente.

    ResponderExcluir