8.7.19

O Farol e a Tempestade (Romulo Felippe)

FICHA TÉCNICA
Autor: Romulo Felippe
País de origem: Brasil
Páginas: 304
Ano de lançamento: 2019
ISBN-13: 9788581639079
Editora: Novo Conceito
SKOOB | GOODREADS |Compre na AMAZON

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 49º livro lido em 2019 e foi O Farol e a Tempestade (Romulo Felippe). Este livro chegou para mim em um kit maravilhoso através da parceria com a Editora Novo Conceito. Assim que li a sinopse gostei do enredo e fiquei bem animada em fazer a leitura.


O livro nos traz Samuel Jones, um autor renomado, que vive recluso na ilha de Farethon no Caribe. Desde que perdeu sua esposa e filho ele se fechou para o mundo e o livro começa quando ele está terminando os preparativos do que seria o seu suicídio. Até aquele ponto sua vida se resumia em escrever na sua velha máquina de escrever e ouvir November Rain que tocava na sua antiga vitrola.


O enredo nos traz também a Anne que é uma das melhores fotógrafas de Nova York. Ela é uma mulher de olhos azuis, cabelos ruivos e sorriso largo, uma alegria contagiante, mas que também carrega seus monstros dentro do peito. Os dois se encontram quando o avião em que Anne está cai na ilha em que vive Sam e ele aborta seu plano de se matar para ir salvá-la. Após resgatá-la do mar, Sam cuida de Anne até ela recobrar a consciência.

Como é bem fácil de prever, os dois irão se envolver, tentar superar os traumas e perdas do passado. Porém a vida fora daquela ilha segue e ameaça o romance que os dois darão início porque Anne possui vínculos fortes fora dali.


Eu comecei a ler o livro bem animada e confesso que a narrativa do autor é sensível e melancólica, o que sempre faz que eu me envolva totalmente na carga dramática que a premissa traz, mas esse envolvimento foi perdendo a força conforme o enredo não evoluía ou se repetia em tristezas passadas. Logo no começo senti que o autor poderia usar artifícios para me fazer chorar e  acho que qualquer autor deve fazer isso se o livro é dramático, porém esses artifícios se repetiram ao longo da história e eu não derramei nenhuma lágrima durante a leitura, embora a história seja realmente triste.

A edição da Novo Conceito é maravilhosa. A diagramação é muito confortável e as ilustrações que fazem parte da edição são realmente lindas. Sem dúvida, a editora caprichou bastante nesta publicação e eu sei que muitos leitores serão seduzidos por ela.


Para quem gosta de livros dramáticos, o livro pode funcionar bastante. O cenário da ilha em que o personagem principal vive é descrita de forma maravilhosa e me fez imaginar o lugar do mundo que mais quero conhecer, Porto Rico, que fica no Caribe. Isso instigou muito a minha imaginação. Então se você gosta de livros que podem te fazer chorar, com romance que traz a superação como seu plote central e descrições lindas de praias paradisíacas, esse livro é para você.


Um pouco sobre o autor: Romulo Felippe é nascido em Cachoeiro de Itapemirim, no Espírito Santo, em abril de 1974. Começou a escrever suas crônicas e versos aos 8 anos. Aos 12 ─ quando abdicou do sonho de ganhar uma bicicleta em troca de uma Olivetti portátil ─ passou a publicar seus escritos em jornais locais, iniciando sua paixão pelo jornalismo impresso. Lá se vão três décadas de dedicação às redações, com coberturas realizadas em mais de quinze países e passagens por importantes veículos de comunicação. Atualmente reside em Vitória e é diretor de redação das revistas Caminhões e Viver!. É casado com a empresária Svetlana Bertolo Felippe e pai de Gianluca, Giuseppe e Romulo, além de ser agraciado com os enteados Henrique e Ana Paula. O jornalista e escritor é colecionador de espadas medievais, amante das remadas de Stand Up Paddle nas horas vagas e um apaixonado pela Idade Média. Seus livros publicados são:
    • Monge Guerreiro
    • Reino dos Morcegos
    • O Farol e a Tempestade

8 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Eu estou muito curiosa para ler esse livro desde o lançamento, acho que irei receber esse mês da editora e não vejo a hora de iniciar a leitura!
    Sua resenha está maravilhosa e só aguçou ainda mais a minha curiosidade sobre a história ♥

    ResponderExcluir
  2. Olá, Ivi.

    Não conhecia o livro, mas confesso que logo de cara essa edição já me chamou a atenção.
    A história me agradou bastante também, ja assisti vários filmes com essa temática, mas nunca tive a chance de ler um livro. E o melhor é que os personagens irão se ajudar em situações super difíceis.
    Adorei a premissa, dica anotada! 💜

    ResponderExcluir
  3. Oi, o cenário é mesmo muito interessante e me desperta a vontade de ler, mas eu não curto muito romances dramáticos, então fico meio em dúvida se seria uma boa leitura para mim.

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Tenho visto críticas bem divididas sobre essa leitura, mas ainda não consegui decidir se leria essa história. A ambientação e o enredo ter mais drama e melancolia é bem interessante, só me cansa um pouco tanta repetição nos diálogos.

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  5. Eu amo esses livros com uma grande carga dramática e é uma pena que a obra tenha perdido as forças nesse quesito, no decorrer da história, parecia ter muito potencial. Gostei bastante de conferir suas impressões a respeito.

    ResponderExcluir
  6. Olá Ivi,
    eu costumo dizer que sou a rainha do drama, e não é de agora viu? Sou apaixona por tramas que tragam uma boa carga dramática, e mesmo assim, já desgostei de livros do tipo. Não sei se vou curtir o que o autor criou para "O farol e a tempestade", mas a premissa me interessou o bastante para que eu queira dar uma chance a história.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Oi tudo bem?
    O livro parece bom, uma pena q foi perdendo a força durante a leitura, mas acontece.

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem? Participei da ação de divulgação desse livro e achei a premissa bem interessante. Gosto quando a história nos surpreende e traz uma mensagem tão bonita. Quando leio alguns livros sempre busco saber onde a história acontece isso a torna mais real pelo menos na minha mente. Achei legal você querer conhecer Porto Rico. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir