5.7.19

Mapa dos Dias (Ransom Riggs)

Ficha Técnica:
Nome Original: A Map of Days
Autor: Ransom Riggs
País de Origem: Estados Unidos
Tradução: Giu Allonso e Ulisses Teixeira
Número de Páginas: 448
Ano de Lançamento: 2018
ISBN-13: 9788551003671 
Editora: Intrínseca

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 48º livro lido em 2019 e foi Mapa dos Dias (Ransom Riggs). Eu sou uma fã declarada da trilogia que nos trouxe as crianças peculiares da senhorita Peregrine, porém quando soube deste livro aqui não curti a ideia da continuação, uma vez que o terceiro livro da série havia encerrado muito bem a história. Mas pesquisando um pouquinho sobre este livro novo, descobri que ele seria o primeiro de uma nova série dentro do mesmo universo ou quase isso. Sendo assim, fiquei bem curiosa para ler.

Essa resenha possui spoilers dos livros anteriores.

“Mapa dos Dias” começa justamente onde o livro “Biblioteca de Almas”, o último da trilogia inicial terminou: após todos os acontecimentos vividos por Jacob Portman nas fendas temporais do mundo peculiar, ele retornou para casa, na Flórida, onde tentou provar aos pais que não precisava de ajuda psicológica.


Sem sucesso, Portman seria levado a uma clínica na qual ficaria internando quando de repente seus amigos peculiares aparecem no presente. Depois do acontecimento conhecido como ‘Guerra dos Etéreos’, na primeira trilogia, o tempo foi reiniciado para os peculiares da Srta. Peregrine, fazendo com que não fosse mais necessário que eles vivessem em fendas temporais.

Desta forma, eles decidem ir ao presente visitar Jacob. Porém, ao visitarem também a casa do falecido Abe Portman, avô peculiar de Jacob, eles acabam descobrindo um bunker secreto em que ele guardava informações sobre suas expedições salvando muitos peculiares dos mais diversos perigos encontrados ao redor do mundo. Esta descoberta leva Jacob a querer seguir os passos do avô e, assim, começa a narrativa de “Mapa dos Dias”.


A leitura do livro é muito fluída e rápida, principalmente devido à curiosidade constante do leitor em relação ao que vai ou não acontecer na trama. Ainda assim, no quesito ação, a obra é como uma freada brusca em relação aos dois últimos livros da primeira trilogia, “Cidade dos Etéreos” e “Biblioteca de Almas”, o que faz total sentido, já que é a apresentação de uma nova trilogia. Inclusive a deixa para a continuação já prevê que os próximos dois livros serão ainda mais movimentados do que este.

O que me incomodou bastante foram as brigas infantis entre Jacob e Emma que agora namoram oficialmente. Jacob tem muito ciúme do passado de Emma e ela por sua vez dá motivos para que ele realmente sinta esse ciúme. Todas as vezes que os dois começavam a discutir, eu sentia a leitura perder o ritmo. Porém isso foi como um embasamento para que estes mesmos personagens e todos os outros peculiares principais iniciassem um processo de amadurecimento durante a narrativa. Até mesmo a senhorita Peregrine evolui e não se esqueçam que estamos falando de uma personagem bastante admirável.


Em “Mapa dos Dias”, é como se um universo peculiar totalmente novo fosse encontrado, já que nos Estados Unidos a história dos peculiares teve um rumo totalmente diferente em relação à Europa, de onde eram os pupilos da Srta. Peregrine. Apesar de uma ótima apresentação ter sido feita já neste livro, há muito o que ainda explorar nos próximos volumes, o que aumenta a expectativa para as próximas publicações.

Um ponto muito positivo e marcante na história é ela se passa na América e isso envolve alguns pontos muito interessantes e reflexivos como por exemplo a segregação racial vivida no país. Essa questão inserida na narrativa foi explorada com bastante seriedade e agregou bastante a leitura.


Desta forma, “Mapa dos Dias” é um ótimo livro, não apenas pela trama que envolve o leitor do início ao fim, mas também por ser uma edição e tanto: a versão física segue os padrões capa dura dos livros anteriores lançados pela Editora Intrínseca. E claro, as fotos relacionadas à história não podiam faltar, inclusive também coloridas!

Enfim, foi uma leitura deliciosa e me fez lembrar os motivos que me fizeram amar os livros anteriores. Uma trama fantástica com temas relevantes e que nos trazem personagens carismáticos e fortes. Sem dúvida, amei demais!


Um pouco sobre o autor: Ransom Riggs cresceu na Flórida, mas agora reside na terra das crianças peculiares, Los Angeles. Ao longo da vida, formou-se no Kenyon College e na Escola de Cinema e TV da Universidade do Sul da Califórnia, além de fazer alguns curtas-metragens premiados. Nas horas vagas é blogueiro e repórter especializado em viagens. No Brasil, os seus livros publicados são:
    • O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares
    • A Cidade dos Etéreos
    • A Biblioteca de Almas
    • Contos Peculiares
    • Mapa dos Dias

Nenhum comentário:

Postar um comentário