16.7.19

Filme da Vez #99 Laços

FICHA TÉCNICA
Título Original:  Turma da Mônica  - Laços
Ano de Produção: 2019
Lançamento no Brasil: 27 de junho de 2019
Duração: 97 minutos
Gênero: Aventura
País de Origem: Brasil
Classificação Etária: Livre
Direção: Daniel Rezende
Elenco: Gabriel Moreira, Giulia Barreto, Kevin Vechiatto, Laura Rauseo, Adriano Bolshi, Cauã Martins, Leandro Ramos, Maurício de Sousa, Monica Iozzi, Paulo Vilhena, Ravel Cabral, Rodrigo Santoro.
Sinopse: Floquinho, o cachorro do Cebolinha, desapareceu. Ele desenvolve um plano infalível para resgatar o cãozinho, mas para isso vai precisar da ajuda de seus fiéis amigos: Mônica, Magali e Cascão. Juntos, eles irão enfrentar desafios e viver grandes aventuras para levar Floquinho de volta para casa.
Oi gente que ama livros, hoje venho comentar com vocês o que eu achei do filme Turma da Mônica  - Laços, o live action da Turma da Mônica. Este era o filme mais esperado do ano para mim, já que eu sou muito fã deste universo e a minha expectativa temperada com muita nostalgia me fizeram ansiar demais por esta estreia.

Quando eu soube que uma história da turminha do Limoeiro seria adaptada para o cinema fiquei muito empolgada e nem pensei no quanto isso seria difícil. A Turma da Mônica faz parte da minha vida intensamente, eu lia as revistinhas e um dos meus sonhos de criança era ter a assinatura em casa, coisa que só consegui fazer quando comecei a trabalhar. Sim, entrei na vida adulta lendo este material e hoje faço a assinatura para o meu filho, leio com ele e juntos nos desdobramos em gargalhadas com as aventuras de Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali. Por isso, assistir ao filme era certo.


O enredo do filme é baseado na Graphic Novel Laços de Lu e Vitor Cavaggi e conta a história da manhã em que Cebolinha acorda e descobre que o seu cachorrinho Floquinho foi roubado. A partir disso, descobre-se que outros animais de estimação também sumiram no bairro e a turminha de quatro amigos decide ir em busca do cachorrinho.


O desenvolvimento da história me pareceu bem fraca, porém o carisma dos personagens faz com que você adore a produção. Cada um com sua característica bem assertiva: a fome infinita da Magali, a força da Mônica, o medo da água do Cascão e o problema de fala do Cebolinha estão bem marcados na trama, além de um milhão de Easter Eggs que só quem leu essas histórias desde criança é capaz de identificar. 


O bairro do Limoeiro é representado como um típico bairro pacato do interior, mas mantém um aspecto atemporal em sua ausência de tecnologia contemporânea e habitantes que não adotam nenhum padrão específico de vestimenta. As mães usam vestidos e penteados que remetem aos anos 50, enquanto os pais adotam vestes casuais mais contemporâneas, com cores discretas. A única referência real de tempo é na trilha sonora em que uma das músicas é uma famosa canção do cantor Fagner que foi sucesso nos anos 90.

Achei que o filme foi uma homenagem bem-feita ao mestre Maurício de Souza, que inclusive aparece na trama como um jornaleiro, mas eu esperava um pouquinho mais desta produção. Achei o roteiro fraco, o vilão pouco desenvolvido e os atores mirins ainda inexperientes. Ainda assim, como fã do universo, prestigiei e sinceramente, aguardo mais filmes com novas aventuras da turma.

Gostei.

Trailer Oficial: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário