18.8.21

Book Tag Coração Quentinho


Oi gente que ama livros, hoje venho com a Book Tag Coração Quentinho que tem como objetivo indicar livros que tenham de alguma maneira deixado nosso coração aquecido. 

Vamos conferir?

1) Um autor que faz seu coração acelerar toda vez que lança um livro
Eu não preciso pensar nem por um segundo para responder que é John Boyne. Ele nem anuncia lançamento e já estou com o coração acelerado por um livro novo dele, o que é extremamente frustrante porque como o acompanho nas redes sociais e sei que ele segue publicando lá fora e esses títulos não tem vindo para o Brasil, me sinto à margem da sociedade por não ter acesso aos seus últimos títulos. De todos os livros que eu já li dele, apenas um me deixou desapontada e por isso, não tem como não ficar empolgadíssima ao saber que lerei uma nova história dele. Inclusive, ele é o meu maior incentivador para ler em inglês, já que não tenho a paciência necessária para esperar que esses últimos lançamentos sejam publicados no Brasil. 

2) A última leitura que aqueceu seu coração
O livro Apenas Respire (Susan Wiggs) deixou meu coração quentinho por dias e ainda esboço um sorriso no rosto ao lembrar desta história. O livro nos traz Sarah Moon, uma cartunista em tratamento para inseminação artificial após o marido ter passado por intenso tratamento contra um câncer nos testículos. Enquanto o marido esteve doente, Sarah praticamente deixou de existir para cuidar dele. Um dia, após uma sessão na clínica de fertilidade, ela resolve ir ao trabalho dele e fazer uma surpresa, mas é surpreendida ao encontrá-lo com uma amante. Ultrajada e ferida, Sarah larga tudo e resolve voltar para sua cidade natal, na costa da Califórnia. Ela não sabe o que fazer, mas simplesmente não pode mais ficar na mesma casa e na mesma cidade que aquele homem. Obviamente, se apaixonar ou simplesmente se envolver por outro homem está completamente fora dos planos. Ainda mais quando reencontra Will, sua paixão da adolescência. Anos atrás, Will era o garoto mais popular da escola e Sarah, a esquisita. Hoje, ele é o chefe dos bombeiros, mora com a filha adolescente, pois sua ex-mulher foi embora há anos. É justamente Aurora, a enteada de Will, quem tem o primeiro contato com Sarah. Amante das artes, a menina vê uma inspiração na mulher mais velha. Essa espécie de amizade acaba por juntar Sarah e Will. 

3) Um casal literário que aumentou sua frequência cardíaca
O casal do livro Sem Lógica Para o Amor (Tracey Garvis Graves). O livro nos traz a Anikka, uma mulher com algumas peculiaridades. Ela é sistemática, tem pouca habilidade social e grande incapacidade de sentir empatia. Ainda assim, é extremamente inteligente e depois que o pai a ensinou a jogar xadrez, encontrou no jogo uma forma de organizar seus pensamentos e se sentir confortável em um mundo com tantos imprevistos e contratempos. Sempre protegida pela família, um turbilhão de situações a confrontam ao ir para a faculdade, de modo que em poucos dias e passando por muitos constrangimentos, ela decide desistir e pede aos pais para buscá-la. Porém, em uma última tentativa de socializar, ela vai com a amiga Janice ao centro estudantil da universidade, descobre o Clube de Xadrez e na sequência, conhece Jonathan, por quem se apaixona e começam um relacionamento, mas algo acontece e eles se separam. O livro se desenvolve em nos apresentar de forma lenta, mas bem incisiva quem é a personagem e não houve uma única linha em que eu não tenha torcido intensamente para que a vida dela fosse minimamente fácil. Ridicularizada pelos amigos de faculdade e até dentro do ambiente de trabalho, Annika se mantinha inocente, sem saber discernir quem sorria para ela ou dela. Jonathan é um personagem masculino muito perto da perfeição, pois além de amá-la de forma incondicional, era paciente, generoso e extremamente protetor.

4) Pressão alta: A capa mais babadeira da sua estante
Não sei se a mais babadeira, mas quando pensei nessa questão, esse livro foi o primeiro que me veio à mente. O Poderoso Chefão (Mario Puzo). Que edição linda gente, só vendo pessoalmente para vocês entenderem do que estou falando. O livro nos traz o carismático, mas criminoso Don Vito Corleone, chefe de uma das máfias atuantes em Nova York. O livro começa na festa do casamento de sua filha Connie com Carlo e é nesse evento que temos um apanhado geral dos outros personagens importantes, os irmãos de Connie: Michael, Sonny e Fredo. Todos muito amados pelo pai, mas extremamente diferentes entre si. Nesse evento também conhecemos alguns “afilhados” de Don Corleone, homens que ele ajudou e espera lealdade eterna. Favores são feitos e o pagamento de cada um deles se faz com algo muito mais precioso. O livro tem uma série de pequenos acontecimentos, onde pessoas são prejudicadas e terminam desamparadas pela sociedade e pelo sistema jurídico. Tais personagens aparentemente não possuem nenhuma relação, mas logo descobrimos que todos os envolvidos possuem algo em comum, o padrinho, Don Corleone.

5) Pressão baixa: Um final que te fez desmaiar de tristeza
Nunca vou superar o final de A Menina De Vidro (Jodi Picoult). O livro nos conta a história de Willow, uma garotinha que tem Osteogênese Imperfeita, conhecida popularmente de síndrome dos ossos de vidro. Os ossos de Willow são tão frágeis que ela pode quebrar qualquer um deles com o mínimo esforço possível e quando ela chega aos 5 anos, já contabilizou 52 fraturas pelo corpo. Willow é filha da Chalotte, uma excelente chef confeiteira e do Sean, um policial. Eles amam Willow apaixonadamente e fazem de tudo para que ela tenha uma vida boa, ainda que não tenham os recursos financeiros para isso. Willow também tem uma irmã mais velha, a Amelia e estes quatro personagens tentam a todo custo, simplesmente viverem felizes, apesar das dificuldades imensas que enfrentam. Tenho sentimentos conflitantes com este livro. A escrita da Jodi Picoult é perfeita. Ela desenvolve os personagens com características tão incisivas que você consegue entrar na cabeça de cada um deles e entender suas motivações. A autora manipula seus sentimentos e te dá uma série de direções e você acaba confuso por não saber exatamente o que sentir, quem condenar ou para quem torcer. Quando terminei de ler o livro, tinha a impressão que meu coração estava sendo massacrado dentro do peito, machucado, torturado e fiquei tão fragilizada pela história que era como se eu também tivesse sofrido as fraturas de Willow ou as dores dos outros personagens porque nesta história, todos sofreram e sofreram muito. Foi um livro sofrido, com um final desesperador.

6) Um lançamento literário que você ainda não leu, mas que já ganhou seu coração
Até o Verão Terminar (Colleen Hoover). Qualquer livro da autora eu quero ler e saber que este lançamento está próximo me deixou animadíssima.
Sinopse: Uma vida de dor e abandono fizeram de Beyah uma pessoa cética, desconfiada e boa em guardar segredos. Mas, até o verão terminar, ela terá que rever tudo o que acredita. Filha de uma mãe problemática e um pai ausente, Beyah precisou aprender a se virar sozinha desde pequena. Sua vida foi trilhada com muitas decepções. Mas ela está prestes a mudar a sua sorte graças a si mesma, e a mais ninguém, por conta da bolsa de estudos que ganhou para estudar em uma boa universidade. Apenas dois curtos meses separam o tão sonhado futuro do passado que tanto deseja deixar para trás. Mas uma reviravolta faz Beyah perder até mesmo a casa em que mora. Sem opção, ela recorre ao último recurso que tem e precisará passar o resto do verão na casa de praia do pai que mal conhece, da nova esposa e da filha dela que nem ao menos ouvira falar. O plano de Beyah é se manter quase invisível até poder ir para a faculdade. Mas o vizinho da casa ao lado torna tudo muito mais complicado. Afinal, é difícil ignorar o rico, bonito e misterioso Samson. Os dois parecem não ter nada em comum. Ela viveu uma vida sem dinheiro ou amor enquanto ele tem uma família rica e privilegiada. Mas no olhar dele vive uma tristeza que apenas quem também a carrega dentro de si consegue reconhecer. E isso os torna irresistíveis um para o outro. Sem terem como fugir da atração que sentem, Beyah e Samson resolvem se dar uma chance, mas apenas até o verão terminar. Uma história de amor, recomeços, despedidas e reencontros.

7) Coração bandido: um livro que você ama, mas sabe que não deveria.
Sem dúvida é o livro Priest (Sierra Simone). Temos aqui o Tyler, conhecido por sua comunidade como Padre Bell. Tyler é o padre da igreja St. Margaret que fica em uma cidade pequena no interior dos Estados Unidos. Ele é jovem e saudável, além de muito bonito. Ele cuida da igreja com devoção, criatividade e fidelidade para com as escrituras sagradas até que uma jovem, a Poppy, aparece na sua paróquia para se confessar e uma atração incontrolável se estabelece entre os dois e então temos uma paixão proibida. Tyler tem certeza da sua vocação. Mesmo a sua família tendo sido massacrada por um escândalo cruel causado no cenário da igreja católica, ele acredita firmemente no amor de Deus e quer ser um veículo para que as pessoas conheçam e vivam esse amor. Já Poppy, viveu a margem da fé, vem de uma família muito rica, teve a sua educação nas melhores instituições, foi criada para ganhar dinheiro, porém se machucou em um relacionamento que só a menosprezava e decidiu se esconder na cidadezinha onde Tyler é padre e recomeçar sua vida. Ela tem uma curiosidade intensa por conhecer a prática de fé cristã e quer encontrar na religião, a cura para suas dores. Eles se envolvem, se apaixonam e o livro se desenvolve sobre viver esta paixão proibida e administrar os conflitos ao redor deles. É um livro extremamente erótico e tem como objetivo polemizar em vários aspectos e embora eu não goste do gênero, eu gostei deste livro pela coragem da autora e porque adorei os protagonistas.

8) O livro que é dono do seu coração
Este é um livro que está em quase todas as tags que trago para o blog e estou falando de Flores Para Algernon (Daniel Keyes). Protelei sua leitura e me afastei das críticas positivas, mas a curiosidade me venceu e assim surgiu a minha leitura favorita da vida. O livro nos traz o Charlie, um homem de 32 anos com um severo comprometimento intelectual. Charlie tem Fenilcetonúria e por conseguinte, um Q.I. baixíssimo, mas uma enorme vontade de aprender e de “ser inteligente”. Sua grande motivação para aprender o torna a cobaia ideal para um experimento desenvolvido por cientistas em uma universidade: uma neurocirurgia capaz de aumentar a inteligência de um indivíduo. A experiência já foi realizada no rato Algernon e os resultados foram excelentes, então Charlie é submetido ao mesmo procedimento. É impossível passar ileso por este livro porque ele mexe e nos deixa desconfortável em muitos aspectos, sobretudo pelo fato de que a inteligência não pode ser mensurada e o quanto a felicidade se encontra na inocência. A questão da ficção científica dentro do enredo é muito discreta. A cirurgia que Charlie se submete não é uma questão futurista, uma vez que a doença dele é uma das que podem ser detectadas no popular “teste do pezinho” feito em recém-nascidos e caso não possa ser revertida, pode ser tratada. É um livro que deveria ser lido por todo mundo porque nos faz pensar e desejar ser uma pessoa melhor com aquilo que temos: nossa capacidade de empatia e nosso senso de responsabilidade.

Estas foram as minhas indicações nesta tag e espero que vocês tenham apreciado minhas respostas. Gostaria de saber quais serias as suas indicações para cada questão, deixem nos comentários porque adorarei conferir.

Beijos

Nenhum comentário:

Postar um comentário