13.10.20

Branca de Neve Tem Que Morrer (Nele Neuhaus)

Ficha Técnica:

Nome Original: Schneewittchen muss Sterben

Autora: Nele Neuhaus

País de Origem: Alemanha

Tradução: Karina Jannini

Número de Páginas: 462

Ano de Lançamento: 2012

ISBN13: 9783548609829

Editora: Jangada

SKOOB | GOODREADS | Compre na AMAZON

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 73º livro lido em 2020 e foi Branca de Neve Tem Que Morrer (Nele Neuhaus). O que me chamou a atenção no livro foi a ambientação na Alemanha e encarei esse suspense para fugir um pouco dos lugares comuns em que minhas leituras têm se concentrado.

O livro nos traz Oliver von Bodenstein e Pia Kirchhoff, membros da divisão de homicídios investigando uma tentativa de assassinato. Rita Cramer foi empurrada de uma ponte, caiu sobre um carro em movimento, ficou gravemente ferida e todas as suspeitas caem sobre Manfred Wagner, pai de uma adolescente que desapareceu há 10 anos. Baseado em provas circunstanciais, Tobias, filho de Rita foi condenado por esse desaparecimento e agora que cumpriu sua pena e voltou para sua cidade natal onde o crime inicial aconteceu, tudo indica que Manfred não acha justo que Tobias esteja em liberdade, mas outra garota desaparece e Pia e Oliver precisam descobrir se Tobias tem ou não participação neste novo crime.

O livro começa de forma confusa, truncada e eu particularmente demorei um pouco para engrenar na história e me envolver com os personagens, mas depois que isso aconteceu, não consegui mais largar a leitura. O mistério do livro é tenso e forte e aborda uma série de violências como abuso de menor, estupro coletivo, tortura e assassinato. A narrativa se desenvolve com cada capítulo como um dia da investigação dessa série de crimes, o que dá um ritmo bom para a trama porque sabemos que ainda que os capítulos sejam relativamente longos, em poucos dias tudo poderá ser solucionado.

O livro traz também um pouco de drama com foco na vida do investigador Oliver e suas eternas dúvidas sobre a fidelidade da esposa, o que não agrega muito ao plote principal da narrativa, mas humaniza o policial e nos afeiçoamos rapidamente a ele.

Toda a trama desse livro se constrói em cima de um caso antigo e encerrado, que pode ter falhas e talvez a condenação da pessoa errada. A visão de alguns personagens e o senso de ‘justiça’ deles fazem o leitor se impressionar com a forma com que as pessoas fazem certas ginásticas mentais para se convencer de que suas ações são não só corretas, mas também justas. 

Apesar de ser o quarto livro de uma série, isso não interfere na compreensão da história, pois cada livro trata de um caso diferente e a leitura pode ser feita de forma “separada” dos demais. O fim do livro fecha completamente a história, com exceção no caso das histórias dos detetives, que devem aparecer nos demais livros.

Para os fãs de suspense policial ou aqueles iniciantes nesse gênero como eu, recomendo fortemente esse livro. Com uma história tensa, enigmática e cheia de reviravoltas, o livro é garantia certa de que a leitura pode ser muito proveitosa. Cada página faz o leitor querer ler a seguinte e cada capítulo o deixa ansioso pelo próximo.

Talvez o final tenha sido bem corrido se comparado ao ritmo do enredo, mas isso não me desagradou e quero ler mais livros desta série, embora nem todos tenham sido publicados no Brasil.

Gostei muito!!!

Um pouco sobre a autora: Nele Neuhaus é uma das autoras de literatura de suspense policial mais lidas da Alemanha, graças a seus thrillers impressionantemente bons. Ela é uma residente de longa data das montanhas Taunus e seus romances foram traduzidos para doze idiomas. No Brasil, seus livros publicados são:

    • Branca de Neve Tem Que Morrer

    • Lobo Mau

Nenhum comentário:

Postar um comentário