24.7.20

Livros com Protagonistas Escritores



Amanhã, 25 de julho é o dia em que comemoramos o Dia do Escritor, a profissão que enche a nossa vida como leitores viciados de emoção, fantasia, amor, drama e diversão. Em função desse dia lindo, trago para vocês 5 livros com protagonistas escritores. 

Vamos conferir?

A História de Nós Dois (Dani Atkins): O livro nos traz a Emma, mulher de 27 anos que está em sua despedida de solteira com suas duas melhores amigas da vida inteira. Emma se casará em poucos dias com Richard, porém, ao voltar para casa desta festa, elas sofrem um acidente de carro muito grave e um americano bonitão aparece para ajudá-las. Graças a ele, Emma consegue sair do carro antes da explosão. Um sentimento de gratidão começa a amarrar Emma ao forasteiro Jack, escritor renomado de suspense e mistério, porque ele realmente salvou sua vida. Apesar de Emma amar Richard, um sentimento estranho e totalmente inapropriado começa a crescer dentro dela em relação ao americano e somado a isso, ela descobre segredos do passado de Richard, coisas que  jamais imaginaria. O livro se desenvolverá sob um plot que eu particularmente detesto: o triângulo amoroso. Porém, nessa narrativa, isso não me incomodou em nenhum momento, até porque o enredo é tão bem desenvolvido e a personalidade dos dois homens é tão esmiuçada, que chegou a ser interessante não ter a menor ideia de com quem a Ema terminaria.

Eu Vejo Kate (Claudia Lemes): O livro nos traz a Kate, escritora americana que no momento está muito envolvida em seu novo projeto: escrever a biografia de Nathan Bardel, serial killer que com requintes de crueldade, matou doze mulheres na cidade de Blessfield, (cidade natal de Kate) e após ser capturado, foi punido com a pena de morte pelo estado da Flórida. Kate fez uma excelente pesquisa sobre Bardel e quando começa a escrever o livro, recebe a notícia que a editora que publicaria a biografia não está mais interessada no projeto e oferece uma boa quantia para que Kate comece a escrever outro romance, gênero que já escreveu antes. Kate está muito envolvida neste projeto, não quer parar de pesquisar e escrever e ignora as orientações da sua agente para interromper a biografia. Segue pesquisando e neste processo de angariar informações, conhece Owen, agente federal que traçou o perfil de Nathan e teve a oportunidade de entrevistá-lo muitas vezes antes da sentença de morte ser executada. Owen e Kate se envolvem quase que automaticamente, porém ambos estão sufocando fantasmas do passado e em paralelo a isso, Kate recebe ameaças para arquivar o projeto sobre Nathan e novas mulheres aparecem mortas. Embora Nathan esteja morto, as mortes possuem as mesmas características das vítimas dele. O livro se desenvolverá em descobrir quem é o novo serial killer e a investigação se estabelece sob a plataforma de que qualquer um pode ser o assassino, inclusive Kate e Owen.

Misery – Louca Obsessão (Stephen King): Antes de falar especificamente deste livro, é importante lembrar que Stephen King tem vários livros em que o protagonista é escritor, mas escolhi esse por ser o meu favorito do autor. O livro nos traz um escritor famoso chamado Paul Sheldon que sofre um terrível acidente de carro durante uma nevasca enquanto dirigia por uma pequena cidade no Colorado. Ele acorda com as pernas quebradas e imagina que pode ter sido resgatado e levado para um hospital, mas, na verdade, quem o tirou do carro, o levou para casa e está cuidando dele é Annie Wilkes. Ela é enfermeira e faz de tudo para que ele se recupere, pois é fã número 1 de Paul Sheldon. Já leu todos os seus livros e em particular, é apaixonada por uma série específica do autor, Misery. A princípio, isso pode até deixar Paul Sheldon em paz porque quem o salvou é alguém que o admira muito, porém, ele logo percebe que os dois estão isolados em uma espécie de fazenda e que Annie é sem dúvida, uma doente mental, com uma psicopatia séria. Ela lê o último livro da sua amada série e como o final desta história não a agrada, Annie força Sheldon a escrever a continuação da história de sua personagem preferida. Quando descobre que Sheldon a havia matado no último livro da série, em um trecho em que sentiu raiva e pressão, mas também se sentiu aliviado e livre daquela personagem que o deu fama e fortuna, Annie mostra do que é capaz. Entre tortura física e psicológica, ela coage Paul a escrever um novo volume trazendo Misery de volta de maneira plausível. Tal como Sheherazade em Mil e Uma Noites, Sheldon tentará atrelar sua vida à história da personagem que antes odiara e Annie se mostrará uma editora muito criteriosa.

Um Milhão de Finais Felizes (Vitor Martins): O livro nos traz o Jonas, jovem que terminou o ensino médio e por não ter condições de pagar uma faculdade, foi trabalhar em uma cafeteria para ajudar nas despesas de casa. Jonas não sabe ao certo que curso faria se pudesse pagar pelos estudos porque o que ele realmente quer é ser escritor. Ele já começou várias histórias interessantes, mas por preguiça e talvez incentivo, ainda não concluiu nenhuma delas. Jonas é um rapaz introspectivo, consciente de sua homossexualidade e sabe que isso não pode ser revelado dentro da sua casa porque sua mãe é uma evangélica fervorosa e seu pai é bem preconceituoso. Jonas tem bons amigos: a amizade com Isadora e Dan desde a escola se mantém firme apesar deles terem outra rotina agora. Na cafeteria onde trabalha, fez amizade com Carina, personagem que rouba a cena em alguns momentos da narrativa. Em um belo dia, um rapaz ruivo e barbudo, o Arthur, entra na cafeteria e é atendido por Jonas, que fica com a imagem daquele rapaz na mente até que por uma coincidência, eles se encontram em uma festa de carnaval e a partir daí, começam a se envolver. O livro se desenvolverá no amadurecimento do sentimento dos dois e sobre eles a sombra do medo de que a família de Jonas possa descobrir.

Verity (Colleen Hoover): O livro nos traz a Lowen, escritora que está atravessando uma fase difícil da vida, falida e totalmente insegura em relação ao próprio talento. Após o falecimento da sua mãe, ela se encontra sozinha, cheia de dívidas e decide aceitar o trabalho de ser coautora de Verity Crawford, escritora best seller que não poderá concluir uma série de muito sucesso devido a um acidente. Para isso, ela terá que morar na casa da escritora que se encontra acamada e conviver com o marido dela, Jeremy e o filhinho do casal. Quando Lowen começa a trabalhar nas anotações e manuscritos de Verity, descobre que ela estava escrevendo uma autobiografia e ao ler este trabalho, tem acesso a confissões muito sérias sobre a vida da autora. Sua consciência pede que ela mostre tudo aquilo a Jeremy, mas, ao mesmo tempo, percebe que ele está sofrendo por causa das circunstâncias que o assolaram nos últimos tempos.




Estas são as minhas indicações com protagonistas escritores. Já leu algum desses, faltou algum na minha lista? Deixa aí nos comentários porque vou adorar conferir.

Beijos

3 comentários:

  1. Oi, Ivi!
    Adorei a temática do seu post. Já li alguns livros em que o protagonista é um escritor, mas dos que você citou, só li Eu Vejo Kate (que inclusive eu adoro e ainda preciso ler a continuação). Dos outros, só tenho Verity, que ainda não li e por causa de alguns problemas que tive com a CoHo, decidi deixar para ler no futuro.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/2020/07/resenha-se-voce-me-visse-agora.html

    ResponderExcluir
  2. Oi Ivi!
    Ainda não li nenhum desses livros, mas está na minha lista Misery e Verity. Adorei seu post e adorei saber de outros livros que não conhecia ainda, parabéns e obrigado pelas dicas, bjs!

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem? Ah, que legal essa homenagem que você fez. Da sua lista conheço Misery e gosto bastante da história. Esse final de semana assisti um filme que tinha um escritor como protagonista e achei a história bem legal. O final me surpreendeu. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir