29.7.20

As Pontes de Madison (Robert James Waller)

FICHA TÉCNICA
Nome original: The Bridges of Madison County
Autor: Robert James Waller
Tradução: Antônio Trânsito
País de origem: Estados Unidos
Número de páginas: 199
Ano de Lançamento: 1995
ISBN-13: 9788574795775
Editora: Planeta

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 51º livro lido em 2020 e foi As Pontes de Madison (Robert James Waller). Este livro foi a minha segunda escolha no projeto Parados na Estante e é vergonhoso o tempo que este livro está esperando para ser lido. Foi adaptado para o cinema há muitos anos e como meu primeiro contato com essa história foi através do filme e lembro de não ter gostado tanto, meu interesse pelo livro enfraqueceu.

O livro nos traz a Francesca, uma senhora de meia idade com filhos adolescentes e um casamento tranquilo em 1965. O livro começa com o marido e os filhos em viagem e Francesca com o desejo de descansar sozinha em casa. Sua tranquilidade, porém, será interrompida com a chegada de Robert Kincaid, um fotógrafo de espírito aventureiro que recebeu a missão de registrar as belíssimas pontes de Madison County. 


Vinda de Nápoles, Francesca é ex-professora e agora se dedica apenas a cuidar do lar, filhos e marido e indica a Robert como chegar ao ponto que ele procura. Robert logo se sente atraído por ela e, de algum modo, ela também se sente atraída por ele e então tudo começa. Francesca se oferece para levá-lo até lá, o que ele prontamente aceita. Como seus filhos e marido estão fora por uma semana, ela sente o forte impulso de convidar Robert para entrar e jantar em sua casa.

O livro se desenvolve em Francesca e Robert se aproximarem num intervalo de tempo curtíssimo e ainda assim, desenvolvem uma paixão avassaladora. O livro reflete sobre o fato de que não existe idade, tempo ou local para que o amor aconteça e seja inesquecível.

As Pontes de Madison dá voz aos anseios de homens e mulheres de todo o mundo e mostra por meio desse encontro fortuito e inapropriado o que é amar e ser amado de forma tão ardente que a vida nunca mais será a mesma.


O encontro destas duas almas tão diferentes entre si, a monotonia de Francesca e a constante aventura de Robert, deixa claro que não existem padrões para o amor acontecer. 

Não é necessário muito tempo para que ambos descubram estarem apaixonados um pelo outro. Entre alguns jantares, olhares, danças na cozinha e conversas banais, ambos sentem algo inegável e descobrem que há muito mais que uma relação física entre duas pessoas, algo que vem do coração, um amor puro e sincero.

Francesca é uma personagem madura com ar jovial, uma áurea forte de sensualidade, um desejo de sair da rotina e ousar e Robert proporciona tudo isso a ela. É um personagem livre, poderoso tanto no sentido físico quanto emocional e sabe ser gentil, amoroso e sensual. Ele não a conduz a algo que ela não queria e até mesmo tenta resistir com o instinto de protegê-la, entretanto, os dois são tomados por sentimentos inevitáveis.

Não sei se foi a intenção do autor, mas vejo uma crítica ao comportamento social no casamento que cai na rotina. Num certo momento no livro, Francesca lembra-se de quando dava aulas, como seus alunos zombavam da poesia por falta de cultura na cidade onde as crianças eram bem-criadas, mas não havia como se moldar os adultos.


As Pontes de Madison é um livro pequeno e sua leitura se dá de forma rápida. A maneira que Francesca e Robert se encontram e descobrem em instantes que há uma força superior entre eles como se fossem destinados um ao outro. Como se Robert a estivesse procurando em suas andanças como fotógrafo e Francesca o estivesse esperando, paradinha em seu lugar. 

Eu adorei a leitura, pois de uma forma simples encontrei uma história de um amor proibido e inadequado, mas forte e que marca a vida do casal para sempre.

Após ler o livro e gostar tanto da história, assisti novamente o filme e minha experiência foi totalmente diferente. Estrelado por Merryl Streep e Clint Eastwood, é extremamente fiel ao original e apesar das limitações técnicas da época, o filme é envolvente e emocionante.

Enfim, se você gosta de romance, esse é o livro perfeito, com o diferencial de um casal vivido, experiente, mas tão vulnerável aos encantos da paixão como qualquer adolescente.

Eu amei!!!


Um pouco sobre o autor: Robert James Waller nasceu em Charles City em 1 de agosto de 1939 e faleceu em Fredericksburg em 10 de março de 2017. Ele foi um escritor norte-americano, também conhecido por seu trabalho como fotógrafo e músico. Muitos de seus livros estiveram na lista dos mais vendidos do New York Times. No Brasil, As Pontes de Madison é o seu único livro publicado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário