5.2.19

Mais Lindo Que a Lua (Julia Quinn)

FICHA TÉCNICA
Nome original: Everything and the Moon
Autora: Julia Quinn
Tradução: Viviane Diniz
País de origem: Inglaterra
Número de páginas: 272
Ano de Lançamento: 2017
ISBN-13: 9788580417975
Editora: Arqueiro

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 5º livro lido em 2019 e foi Mais Lindo Que a Lua (Julia Quinn). Estou com uma prateleira cheia de livros novos da Julia Quinn loucos para serem lidos e decidi ler este aqui que é o primeiro livro de uma duologia. Amo esta autora e sempre começo seus livros muito empolgada.

O livro nos traz a Victoria Lyndon, filha do novo vigário e Robert Kemble, o charmoso conde de Macclesfield. Eles se encontraram uma vez e se apaixonaram perdidamente. Tiveram outros encontros e aquela paixão inicial foi se confirmando em algo muito forte entre eles, porém, era praticamente um amor proibido porque ele era da nobreza e teve a sua herança ameaçada quando o pai soube de suas intenções em se casar com uma plebeia. O pai de Victoria não agiu diferente e foi ainda mais radical quando soube do envolvimento: a amarrou – literalmente – em casa para que ela não fugisse com ele. A partir disso, um grande mal-entendido foi criado e Robert partiu da cidade achando que Victoria só se interessava por sua herança e Victoria achou que ele só queria se aproveitar dela e deixou o vilarejo em que morava ainda mais ressentida com o pai.


Ambos tentaram criar seus novos caminhos, ele caiu nos braços de muitas mulheres e aumentou sua fortuna em casas de jogos enquanto ela se submeteu a subempregos para se sustentar e não precisar voltar para a casa do pai.

Anos depois, Victoria e Robert se reencontram e descobrem que, apesar de toda a mágoa, o amor que nutriam um pelo outro ainda existia e continua intenso A princípio, os dois trocam ofensas e ninguém quer ceder ou assumir que ainda tem sentimentos pelo outro, mas acabam não resistindo ao poder que um exercia no outro.


E é aqui que este romance começou a ter muitos problemas para mim. Uma situação péssima faz Victoria ir para Londres, Robert vai atrás e começa a persegui-la de forma extremamente abusiva. Isso não é um spoiler porque na orelha do livro, já sabemos que esta relação de perseguição será estabelecida. Victoria consegue um bom emprego em Londres, que a faz se sentir realizada e independente e tudo o que Robert quer é que ela largue tudo e se case com ele. Isso me incomodou em tantos níveis que só posso dizer para vocês que apesar de imaginar que eles iam ficar juntos, eu torcia com todas as minhas forças para que isso não acontecesse.

Sei que muitas pessoas acham isso romântico e coisas do tipo, mas não é. Outras dirão que na época isso era comum. E eu tenho que dizer que mesmo sendo comum, não é aceitável. Nos dias de hoje vemos homens que querem mulheres que não trabalhem para que eles possam dominá-las em todos os aspectos. Aí você pode me dizer: “mas Ivi, isso é um romance ficcional” e eu concordo, mas muitas mulheres se inspiram em livros como este.


Enfim, esse é o primeiro livro da Julia Quinn que não conseguiu me envolver e convencer. As cenas sensuais me soavam repulsivas e a maneira como tudo foi desenvolvido, completamente irresponsável. 

Como disse na introdução, esse livro é o primeiro volume de uma duologia e claro que eu lerei o segundo volume, porém, ainda que o saldo com a autora seja extremamente positivo, minhas expectativas estão baixíssimas.

Queria ter gostado, mas não gostei.


Um pouco sobre a autora: Julia Quinn começou a trabalhar em seu primeiro romance um mês depois de terminar a faculdade e nunca mais parou de escrever. Seus livros já atingiram a marca de 10 milhões de exemplares vendidos, sendo mais de 3,5 milhões da série Os Bridgertons, publicada pela Arqueiro. Seus romances já foram traduzidos para 29 países. Alguns dos seus livros publicados no Brasil são:

  • O Duque e Eu
  • O Visconde Que Me Amava
  • Um Perfeito Cavalheiro
  • Os Segredos de Colin Bridgerton
  • Para Sir Philip, com Amor
  • O Conde Enfeitiçado
  • A Caminho do Altar
  • E Viveram Felizes Para Sempre
  • Uma Noite Como Esta
  • Simplesmente o Paraíso
  • Os Mistérios de Sir Richard
  • A Soma de Todos os Beijos
  • Como Agarrar uma Herdeira
  • Como Se Casar Com Um Marquês
  • Uma Dama Fora dos Padrões
  • Um Marido de Faz de Conta

12 comentários:

  1. Ai que chorei agora com o final da sua resenha, uma pena que você não se sentiu envolvida no livro :(
    Mas acontece, por mais que a gente ame as histórias do autor, ás vezes alguma delas não é para gente.
    Ele perseguir ela desse jeito,me incomodou demais. Odeio isso, já fui perseguida e a sensação é pessima.

    ResponderExcluir
  2. Nem sempre nossas expectativas são atendidas, te entendo, que leitor não entenderia, tem hora que não vai. E você tem razão quando diz que certas coisas não dá pra aceitar, muitas mulheres se inspiram em romances assim pra viverem suas vidas, o que muitas vezes causa uma romantização desnecessária de situações abusivas. Você não é a primeira que reclama desse ponto da história, já li outras resenhas sobre esse livro que torceram o nariz pra essa situação que a autora criou. Mas que bom que em outros enredos a autora acertou. Vou ficar de olho pra saber sobre o próximo da duologia.

    ResponderExcluir
  3. Oi Ivi, essa obra me especial apresenta muitos pontos negativos mesmo, dificilmente vejo algum comentário positivo a respeito, e voce tem toda razão, não se deve romantizar de modo algum situações como essa, mas ao que parece, o segundo livro a coisa é totalmente diferente.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ivi.
    Li pouca coisa da Julia Quinn, mas o que li gostei demais!
    Fiquei triste em saber que esse não correspondeu. Vi algumas resenhas sobre ele, e as pessoas reclamam dos mesmos pontos que você, com a ressalva de que o segundo é melhor.
    Torcendo os dedos para ser e sua decepção não seja tão grande.
    Depois que conseguir ler, me conta se melhorou.
    Abraço,

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Parece que sou uma das poucas pessoas que amaram a história. Mesmo não tendo nenhuma tolerância com relacionamentos abusivos não enxerguei isso que você e alguns outros leitores viram no Robert. Ele não é abusivo. Já conheci homens abusivos tanto na ficção quanto na vida real e o Robert está bem longe disso. Ele é um mocinho maravilhoso e um dos melhores que conheci da autora. Fiquei muito feliz por ele e a Victória terem ficado juntos depois de tanto sofrerem. Lamento que você não tenha apreciado a leitura, mas certamente vai gostar do segundo, pois muita gente que não apreciou este livro aqui amou o segundo volume.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Eu gostei do enredo, mas me incomodei com o relacionamento do casal e como ele aconteceu instantaneamente. O segundo livro é bem mais apaixonante e espero que você goste da leitura.
    Nesse infelizmente a autora escorregou um pouco na narrativa.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  7. Olá, Ivi.

    Eu já estava fazendo a linha apaixonada pela história, torcendo para o casal e você me vem com essa bomba.
    Definitivamente eu não leria o livro, odeio quando o personagem faz esse papel de perseguidor e saber que ele tenta fazer de tudo para ela largar tudo me deixou com raiva. Com certeza um livro que eu passo longe.

    ResponderExcluir
  8. Olá Ivi!!!
    Esse é um dos livros da autora que menos vejo pessoas gostando. Ainda não tive uma experiência com ela e acho que ainda estou esperando o momrnto para ler a mesma e ver se me encanto.
    Realmente, essa questão de trazer uma mulher submissa se torna algo que pra gente e nossos tempos não funciona.
    Espero que o segundo seja mais agradável.

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Não li nada dessa autora, porém sempre vejo muitos elogios. Uma pena que você não conseguiu se envolver, espero que o segundo volume te traga uma experiência muito melhor.
    Não sou muito fã deste tipo de história, por isto já evito a leitura. Acho que eu me sentiria muito incomodada com essa perseguição e principalemnte com as situação forçadas. Esse papo de "na época isso era comum" também não me convence, a leitura continua não sendo muito agradavel.
    Abraços.

    FLeituras

    ResponderExcluir
  10. Olá!

    Nossa, sua resenha me surpreendeu. Acho que foi a primeira que li nesse estilo, porem, nem sempre um autor que gostamos nos surpreende. Gostei da sua resenha e entendi bem o seu ponto de vista e acredito que pensaria da mesma forma.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi Ivi,
    Que pena que esse livro não te convenceu ou envolveu. A maioria das pessoas não conseguiram gostar tanto assim desse livro, sabe?
    Eu não acho legal o fato de o livro abordar uma perseguição abusiva. Acho que vou passar a dica desse livro, não é pra mim rs
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  12. Olá Ivo,
    Sempre achei que todo livro de Julia conseguisse conquistar , mas vendo pela sua visão fiquei bem longe dessa leitura, afinal não quero ter que acabar me decepcionando com o enredo. Vou pular esse.

    ResponderExcluir