14.12.18

Sempre a encontrarei (Megan Maxwell)

Ficha Técnica:
Nome Original: Siempre te encontraré
Autora: Megan Maxwell
País de Origem: Espanha
Número de Páginas: 432
Ano de Lançamento: 2018         
ISBN: 978-85-422-1429-1
Editora: Planeta              
Compre na Amazon

A terceira parte da série Guerreiras é iniciada no ano de 1312, com a morte da mãe e dos irmãos de Angela, momento em que ela promete cuidar do pai e das irmãs.  Em 1325, Kieran e seus guerreiros são atacados e ele é ajudado por uma moça encapuzada, a quem chamam de “Fada” por desconhecer sua verdadeira identidade.

Enquanto Angela é conhecida por sua fragilidade irritante, Fada é admirada por sua coragem e valentia. Kieran se encanta por Fada, mas não imagina que ela e Angela sejam a mesma pessoa. É bem previsível que os dois se envolvam e que ocorram vários conflitos entre eles, porém, o casal protagonista é bem imaturo, infantil e irritante, com direito a atitudes ridículas dos dois.
“Papai nos ensinou que não é só o sangue que une as pessoas e as famílias. O que realmente as une são os sentimentos e o amor verdadeiro”. – página 34.
As histórias secundárias me pareceram mais interessantes: a abordagem de violência doméstica com a irmã de Angela de forma detalhada e verdadeira e um fato que demonstra até que ponto o ser humano é capaz de ir em busca de poder e riquezas. Os guerreiros de Kieran também ganham destaque na trama: Louis tenta ajudar Iolanda e Zac se encanta com Sandra (história para o quarto livro da série, “Una flor para otra flor”, ainda não publicado no Brasil).

Gostei de rever os personagens dos livros anteriores da série, em trechos românticos ou engraçados, como nos que percebem que os amigos que pretendiam se casar com mulheres “delicadas” hoje estão bem felizes com mulheres com habilidades inesperadas por eles. A mensagem do livro é que as aparências enganam, que as pessoas só mostram aquilo que desejam que os outros vejam, como acontece com Angela. 

“ O amor não se planeja, Kieran. Ele surge ou não surge. Não se deve forçar”. – página 324.
Reconheço que o gênero romance histórico não é o meu preferido, mas sou fã da autora, logo, lerei tudo o que ela publicar e insisto nessa série, porém, devo dizer que este livro não me agradou, as atitudes do casal protagonista me irritaram demais. Ainda assim, pretendo continuar com a série, pois acredito que a história contada por Zac e Sandra seja melhor do que essa.


Um pouco sobre a autora: Nascida na Alemanha e radicada na Espanha, Megan Maxwell se dedica aos romances femininos e eróticos há mais de uma década, tendo publicado seu primeiro livro, Te lo Dije, em 2009. Vencedora de mais de dez prêmios literários, entre eles o Prêmio Internacional de Seseña — em 2010, 2011 e 2012 —, seus relatos picantes ganharam fãs em todo o mundo, inclusive no Brasil, onde a sua trilogia Peça-me o que quiser se tornou um best-seller. A autora de mais de 15 títulos vive em Madri com os filhos, o cão Drako e as gatas Julieta e Peggy Su. Mais informações sobre Megan Maxwell e sua obra estão disponíveis no seu SITE OFICIALSeus livros publicados no Brasil são:

  • Peça-me o que Quiser
  • Peça-me o que Quiser, Agora e Sempre
  • Peça-me o que Quiser ou Deixe-me
  • Peça-me o que Quiser e Eu te Darei
  • Eu sou Eric Zimmermann
  • Surpreenda-me
  • Passe a Noite Comigo
  • Adivinhe Quem Sou
  • Adivinhe Quem Sou Esta Noite
  • Vai Sonhando!
  • Os Príncipes Encantados Também Viram Sapos
  • Pela Lente do Amor
  • Você se Lembra de Mim?
  • Quase um Romance     
  • Desejo Concedido
  • Fúria Domada
  • Sempre a Encontrarei

Nenhum comentário:

Postar um comentário