9.3.18

O Acordo (Elle Kennedy)

Ficha Técnica:
Nome Original: The Deal
Autora: Elle Kennedy
Tradução: Juliana Romeiro
País de Origem: Estados Unidos
Número de Páginas: 360
Ano de Lançamento: 2016
ISBN-13: 9788584390274
Editora: Paralela

Oi gente que ama livros hoje venho com a resenha do 8º livro lido em 2018 e foi O Acordo (Elle Kennedy). Quando este livro foi lançado em 2016 e muita gente elogiou, eu deixei passar porque a premissa me pareceu muito parecida com qualquer outro livro New Adult: jovem inocente se envolvendo com rapaz popular na universidade. Mas os elogios continuaram intensos e eu acabei cedendo a curiosidade em descobrir o que este livro tinha de diferente.

O livro nos traz a Hannah, uma jovem universitária muito inteligente e que está de olho em um aluno novo da universidade que joga futebol americano. Porém ela é super tímida e não vê como se aproximar do rapaz. Temos ainda o Garret, capitão do time de Hóquei e que tira uma nota horrível na prova de filosofia e sabe que se não recuperar a nota, terá que deixar o time. Como o esporte é a vida dele, ele descobre que a Hannah tirou nota máxima na mesma prova e a procura para que ela dê aulas particulares para ele. Acontece que a fama do Garret é horrível e Hannah não quer perder tempo com ele, porém ele descobre que ela está interessada no jogador de futebol e propõe um acordo para ela: ela ensina a matéria para ele e ele a apresenta para o menino que ela quer. Ela aceita.

Desta premissa já sabemos de cara que Hannah e Garret irão se envolver, porém existe um pano de fundo muito interessante neste romance. Pra começar a Hannah foi vítima de abuso no passado e desde então, nenhum dos seus relacionamentos deram certo porque ela não consegue sentir prazer. Garret também tem uma história complicada no passado, pois ele sofria violência do pai que é uma grande estrela do Hóquei e a relação dos dois é complicadíssima. Juntos eles tentarão superar estas marcas do passado em um romance interessante e divertido.
A escrita da Elle é ótima: fluida, divertida e viciante. Quando eu menos percebi, eu já estava finalizando a história, muito envolvida com os personagens e seus problemas. Torcendo para que o casal se entendesse e ficasse junto, porém, ao mesmo tempo, várias coisas no livro me incomodaram demais. 

Garret é um personagem carismático, porém com atitudes machistas muito bem definidas. Ele nunca reparou na Hannah, nunca sequer a cumprimentou e só se interessou por ela porque ela poderia ajudá-lo a tirar uma boa nota na prova de recuperação. Quando ele se aproxima dela, ele se questiona como nunca se interessou por ela, uma vez que ela é tão bonita. Ou seja, objetivou a figura da mulher de uma forma tão primária que meu respeito pelo personagem acabou ali.

A história de abuso da Hannah foi inserida no enredo para argumentar sua dificuldade em sentir prazer e confiança em uma relação sexual, porém o assunto foi tratado de forma muito superficial e a autora foi incapaz de dar um desfecho para o caso. O que me deixou bem irritada. Em um dado momento da historia você sabe que ela e Garret ficarão juntos, então, as sub histórias, como o estupro do passado, precisa ter uma resolução também, o que não acontece.

Enfim, a narrativa é envolvente e gostosa, mas leviana quando se pensa na seriedade dos assuntos que a autora quis abordar. Acho que uma vez que o autor decide falar sobre um determinado tema, tem que desenvolvê-lo até sua conclusão.

É um livro gostoso de ler, não nego isso e quero ler ou outros livros dela, pois este aqui é o primeiro volume da série chamada Amores Improváveis e eu quero saber se este descaso com outros temas sérios vai seguir nos outros livros.

Recomendo para quem gosta de New Adult porque tem todos os elementos que o gênero pede, porém eu encontrei alguns pontos que acabei problematizando.

Conclui a leitura sem entender realmente o sucesso do livro e com a sensação que a narrativa como um todo, poderia ter sido bem melhor.


Um pouco sobre a autora: Elle Kennedy é canadense e cresceu nos subúrbios de Toronto, Ontário, mas formou-se nos Estados Unidos. Elle escreve suspenses românticos e romances eróticos contemporâneos. Ela adora heroínas fortes e heróis sexys. No Brasil, alguns dos seus livros publicados, são:
- O Acordo
- O Erro
- O Jogo
- A Conquista

12 comentários:

  1. Amei sua resenha, já anotei a dica :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá Ivi! Tudo bem?
    Eu já li a obra, mas assim como você eu demorei pra ler porque achei igual a todos os outros. Mas acabei adorando e devorando a obra. Concordo com você que a autora poderia ter explorado mais os temas, mas ainda sim a leitura foi proveitosa pra mim. Espero que os demais sejam mais legais pra você.
    Beijos

    www.lendoeapreciando.com

    ResponderExcluir
  3. Ivi que resenha maravilhosa. Fico pensando se conseguiria pegar esses pequenos erros de roteiro. Concordo que quando um autor decide incluir um tema em seu livro deve abordá-lo de maneira correta e dar um desfecho para o trauma (neste caso). Esse tipo de New Adult também já me deixou cansada, espero que surjam livros com algo novo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Concordo com a questão de ter temas importantes mas se é um tema leve muitas vezes é bom porque muita tensão acaba deixando em ressaca várias vezes para mim, mas tem continuação né? Se não me engano vejo outras resenhas deste mesmo estilo.

    ResponderExcluir
  5. Ola Ivi...

    Acredita que eu tive o mesmo pensamento que você na época do lançamento do livro? O conheci na bienal e meio que torci o nariz e não quis ler de forma alguma.
    Porém, ano passado, recebi o livro pela companhia das letras e me apaixonei hahahaha
    Esse livro O Acordo foi um dos melhores da séries para mim, mas por incrível que pareça, ainda prefiro o do Dean que é o terceiro.

    beijos,
    Mayara

    ResponderExcluir
  6. Oi Ivi, tudo bem? Puxa que pena que vc não curtiu a forma como a autora trabalhou a questão do abuso. Eu gosto bastante da história, achei os personagens ótimos, mas meu preferido é o último. Espero que vc goste mais do próximo.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Então, tive as mesmas impressões que você, no inicio me irritei demais com o mocinho pelas atitudes dele, quando a protagonista finalmente revela sobre o abuso ele parece ser extremamente paciente e isso amenizou meu ódio, mas ainda assim, não foi uma série que acrescentou muito pra mim.

    ResponderExcluir
  8. Apesar de todo clichê na trama, com exceção desse pano de fundo que mencionou, Achei uma pena a autora não ter se dedicado tanto a o assunto proposto, mas ainda sim é um livro que quero conferir.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Ivi! Gostei muito da resenha, foi clara e nos apresentou muito bem a história. Como você não me senti atraída por esse livro, por ser um gênero que não leio muito e por também pensar ser mais um romance como tantos outros. Mas lendo a resenha, parece ser uma narrativa legal, embora tenha os assuntos importantes que a autora inseriu na trama e não desenvolveu. Anotei a dica!
    Bjoxx

    ResponderExcluir
  10. Oi Ivi!
    Esse é um dos livros que mais gosto dessa série. Amo NA e esses amigos são demais. Garrett é encantador. Mas o meu preferido ainda é o Dean de O jogo.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  11. Nossa fico chateada quando um livro usa temas importantes e tratam como nada, eu já não tinha muito interesse nele agora acabou de vez, mesmo que a personagem se apaixone a dificuldade na hora da relação deve ser apresentada e os desfecho do caso antigo também.
    Você é ótima para transmitir o que achou. Amei

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem?

    Essa série fez mesmo muito sucesso, mas confesso que não tive meu interesse despertado por ela. E olha que minhas amigas que leram super recomendam. Apesar de não ter lido o livro, acredito que eu me sentiria incomodada, igual você descreveu que ficou irritada, pela falta de seriedade para com um assunto tão sério...

    beijo!

    ResponderExcluir