14

Nunca Jamais (Colleen Hoover e Tarryn Fisher)

Ficha Técnica:
Nome Original: Never Never
Autoras: Colleen Hoover e Tarryn Fisher
País de Origem: Estdos Unidos
Tradução: Prscila Catão
Número de Páginas: 192
Ano de Lançamento: 2016
ISBN: B01CO0F8W8
Editora: Galera Record
SKOOB | GOODREADS

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 31º livro lido em 2017 e foi Nunca Jamais (Colleen Hoover e Tarryn Fisher). Como sou fã da Colleen, desde que começaram a falar da publicação deste livro no Brasil, eu me interessei, porém, não gosto muito de livros escritos por mais de um autor e acabei protelando a leitura deste aqui. Mas como a leitura parecia ser rápida, uma vez que o livro é curto, apenas 192 páginas, decidi encarar agora.

O livro nos traz dois adolescentes, Silas e Charlie, que são namorados, acordando do que parece ter sido uma síncope e eles simplesmente estão totalmente desmemoriados. Eles estão na escola e ninguém ao redor deles, percebe o que aconteceu, um não percebe o que aconteceu com o outro, até que as atitudes deles evidenciam o que está acontecendo.


O livro então irá se desenvolver em os dois encontrarem o motivo desta perda de memória e também, solucionarem este problema e aos poucos, eles vão encontrando pistas dentro de suas famílias e nas pessoas ao redor de como era o namoro deles e quais problemas eles estavam enfrentando.

A narrativa é em primeira pessoa, alternando o ponto de vista entre um e outro e aqui eu encontrei um ponto que me incomodou bastante durante a história, porque embora os capítulos sejam sinalizados no início de quem é a voz narrativa, o desenvolvimento do ponto de vista deles é muito parecido, então, no meio do capítulo, eu me perguntava quem era mesmo que estava contando aquele trecho do enredo.


Em função dos dois terem perdido a memória e não se lembrarem de nada sobre eles, muitas inconsistências são encontradas neste perfil de amnesia. Por exemplo, Silas senta-se a frente do volante do carro e sabe dirigir. Ele não esqueceu como se deve guiar um carro. Porém, quando ele vai para o treino de futebol, ele não sabe o que fazer com a bola, porque ele não sabe nada do esporte, nem mesmo como colocar o uniforme. Então, eu não consegui entender o que ele poderia ou não lembrar. O mesmo tipo de inconsistência acontece com a Charlie e isso me pareceu mal desenvolvido ou artificial.

Charlie é chatinha e dramática, mas querendo ser a menina forte, enquanto Silas é mais bem resolvido e leve e achei que faltou um pouco mais de equilíbrio entre os dois. Entretanto o romance dentro do livro é fofo e gostoso de ler. As coisas que Silas faz para reconquistar a Charlie é doce e apaixonado e a forma como a Charlie se encanta com as coisas que Silas faz, também é de talvez, arrancar um ou outro suspiro de um leitor mais apaixonado.


Então, quando o livro se aproxima do fim, sem a menor sombra que toda a problemática não será resolvida, fui lembrando de algumas críticas que havia lido sobre a obra e uma delas era que o livro terminava em um angustiante cliffhanger e quando li o timo parágrafo, quase morri do coração de tanta curiosidade, porque de fato, o livro tem um final totalmente aberto em um momento complicadíssimo para o jovem casal.

Eu achei tudo muito rápido dentro do livro e em função dos personagens principais não se lembrarem de nada, a construção destes personagens é bem frágil e eu não consegui defini-los a partir de qualquer característica, porque nem eles sabiam quem eram. Por causa deste final angustiante, claro que pretendo seguir com a série, mas confesso que estou com medo do esclarecimento desta perda de memória.


Como eu imaginava, não consegui perceber as características que tanto amo na escrita da Colleen, como a intensidade que ela trata os sentimentos ou como ela humaniza os personagens através de suas dores. Nada disto é muito aprofundado, mas entendo a motivação do livro e a busca principal de se focar apenas do problema que o casal vive.

Estou bem curiosa para ler a sequência e isso acontecerá em breve. Fico por aqui recomendando o livro para quem gosta de uma trama rápida e não se incomoda com o final aberto. O romance jovem é bonitinho e vale a leitura.

Eu gostei!


Um pouco sobre as autoras: 
Colleen Hoover é uma escritora norte-americana que começou a escrever romances de forma independente e atingiu números de vendas impressionantes. No Brasil, seus livros publicados são:
MÉTRICA
PAUSA
ESTA GAROTA
UM CASO PERDIDO
SEM ESPERANÇA
EM BUSCA DE CINDERELA
O LADO FEIO DO AMOR
NOVEMBRO 9
NUNCA JAMAIS
NUNCA JAMAIS PARTE 2

Tarryn nasceu e cresceu em Joanesburgo, África do Sul. Imigrou para a América com seus pais quando ela tinha treze anos e passou os próximos dezoito anos no sul da Flórida, onde obteve seu diploma em Psicologia. Escreveu seu primeiro romance e teve dois filhos. Em 2012, por capricho, ela mudou sua família para Seattle, Washington, onde ela atualmente faz sua casa longe do sol em segurança. Tarryn é o fundador de Guise of the Villain, um blog de moda, e tem escrito dez romances publicados. No Brasil, seus livros publicados são:
Nunca Jamais
Nunca Jamais parte 2
O Impostor
A Perversa
A Oportunista
Comentários
14 Comentários

14 comentários:

  1. Olá!
    Muita gente também não conseguiu pegar as características da CoHo... uma pena.
    Eu gosto tanto do Silas, ele todo apaixonado, e a Charlie super fria.
    Li o segundo volume e nele fazemos muitas descobertas, mas o leitor ainda continua no escuro, sabe? Não há muitas pistas sobre a ligação de uma coisa e outra.

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
  2. Ola
    Eu gostei desse enredo, mas achei uma pena que o volume não foi único, afinal de contas essa primeira leitura é muito rápida, e eu nem tive a oportunidade de ler o segundo ainda. Devo concordar com você de que a Charlie é mesmo chatinha, mas o romance é fofo mesmo. Sobre as conexões, a autora sabe como deixar o leitor intrigado.
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  3. Olá,

    Este livro sempre me interessou, mas nunca tive a oportunidade de lê-lo e sua resenha me deixou ainda mais intrigada. Fiquei curiosa para saber mais o que aconteceu com eles para terem perdido a memória e finais em aberto deve ser bem angustiante não saber de fato o desfecho certo. Adorei a resenha e sua opinião sincera!

    www.virandoamor.com

    ResponderExcluir
  4. Oi, Iv, não faz isso comigo, eu amei a sinopse, mas fiquei bem decepcionado ao ver suas críticas, pq sinto que vou achar a mesma coisa e não vou querer continuar a leiura. :/ O que me motiva a ler é a curiosidade de saber o motivo da perda de memoria e o fato de ser a Colleen, né, mas você comenta que não conseguiu encontrar traços da escrita da autora e isso me desmotivou a ler o livro, claro que eu devo ter minhas próprias conclusões, mas é muito complicado ler um livro que você já sabe possivelmente não vá se agradar.

    www.porredelivros.com

    ResponderExcluir
  5. Eita... Nunca li a autora e não gosto de romances, mas mesmo que gostasse ficaria com o pé atrás, porque você viu muitos pontos negativos na leitura. Acho que não seria uma boa ideia...


    ourbravenewblog.weebly.com

    ResponderExcluir
  6. Olá, Ivi,
    Li poucos livros da Colleen e esse ainda não li. Todo livro que traz um casal e romance me chama logo a atenção, pois gosto bastante. Não curto muito a personagem feminina ser chatinha, porém, isso vive acontecendo e quanto ao final ser aberto, bem, devo dizer que também não me agrada.
    Sua resenha como sempre é show de bola!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Ivi! Tudo bem? Preciso dizer que eu amo a Colleen, mas essa série eu definitivamente não consegui gostar! Além de ter essas inconsistências que você citou aqui, ainda tem o fato de que muitas coisas ficam em aberto e isso não é sanado na segunda parte, o que só faz você terminar a história e se perguntar: o que diabos está acontecendo?! Eu achei que pecou muito e em muitos pontos, talvez por se tratar de uma escrita conjunta acabou assim, mas os personagens não são envolventes, realmente é confuso durante os capítulos quem está narrando, eles lembram de coisas e esquecem outras que deveriam seguir o mesmo estilo e eles lembrarem... Então para mim foi uma obra que eu fiquei WTF?! Tanto que eu iniciei o segundo em seguida e mesmo assim ao terminar eu ainda estava WTF?! Acho que faltou muita coisa para se tornar boa e infelizmente não entrou pros favoritos, nem perto... Eu ainda espero que tenha um desfecho, uma explicação realmente, porque achei que ficou pontas soltas demais... fazer o que, né?! O romance é fofo, tinha tudo para ser bom, mas falhou terrivelmente. E o segundo não explica muito mais coisa que esse primeiro, então já vá preparada!
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  8. Olá!!
    Só li um livro da autora e não gostei muito,desde então tenho evitado a todo custo pegar mais um livro dela pra ler,já vi várias pessoas que não gostaram de Nunca Jamais justamente por acharem exatamente a mesma coisa que vc!!
    E tô fugindo de livros em que a personagem é chata e mimizenta então com certeza apesar da minha curiosidade em saber o que realmente aconteceu com eles deixarei passar essa dica!!

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2017/04/resenha-o-sol-tambem-e-uma-estrela.html

    ResponderExcluir
  9. OI!

    Eu adoro os livros da Colleen e não sabia que esse livro tratava de perda de memória e tal. Bom, achei a trama meio confusa e acho que se não for tudo muito bem trabalhado pode ser que o leitor fique com um nó bem grande na cabeça.

    É uma pena que esse livro não seja tão bom assim, que os personagens não tenham tanta profundidade eles não se harmonizem bem. É uma das coisas que eu mais amo na escrita dela: como tudo se encaixa e faz sentido.

    Aninha
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  10. Olá,

    Eu tenho muita vontade de fazer a leitura desse livro, mas até hoje não tive oportunidade e sempre vejo comentários muito válidos sobre o mesmo. Eu fico triste em saber que não tem diferença entre a narrativa entre as perspectiva dos personagens. Enfim, isso não foi motivo para eu deixar a obra de lado, quero fazer a leitura e tirar minhas conclusões! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Ivi.
    Esse é um livro que divide opiniões.
    Gostei bastante de saber a sua sobre e ver os pontos não tão negativos que você apresentou. Acho muito válida a sua questão sobre o que o Silas esqueceu e o que não. Como assim ele sabe dirigir mas não sabe jogar bola? Não faz sentido mesmo.
    Também acho que me confundiria com as vozes narrativas, já que elas são bem parecidas.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Oi Ivi,
    Que bom que, apesar de alguns pontos, você tenha gostado da leitura. Ainda não li esse livro, mas já vi que muitas pessoas acharam a trama muito rápida, como você disse.
    Vou anotar a dica e tirar minhas próprias conclusões.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Sou apaixonada pela Collen e não consegui identificar a escrita dela nesta trilogia!
    Os livros dela são tão carregados de emoção !
    Me senti perdida nesses .Parece que faltou algo no meio deles que não encaixaram
    Não tive empatia aos portanto estas .
    Nada me comoveu nesta história
    Não é ruim de forma alguma.mas tbm não é nem de perto parecido com alguns livros da Collen

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Eu já tinha lido a respeito desse livro e gostei muito de sua premissa. Mas, ao ler a sua resenha fiquei ainda mais interessada devido aos detalhes antes não mencionados nas outras resenhas. Gostei do que vi e já quero comprar pra mergulhar nesse drama com um ar de suspense. Pois, o que não falta são mistérios. rs
    Abs
    Nizete
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir

 
♥ Meu Amor Pelos Livros ♥ - Todos os direitos reservados © 2014