17

Vivian Contra o Apocalipse (Katie Coyle)

Ficha Técnica:
Nome Original: Vivian versus the Apocalypse 
Autor: Katie Coyle
Tradução: Flora Pinheiro
País de Origem: Estados Unidos
Número de Páginas: 288
Ano de Lançamento: 2016
ISBN-13: 9788522031115
Editora: AgirNow

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 65º livro lido em 2016 e foi Vivian Contra o Apocalipse (Katie Coyle). Escolhi ler este livro porque tinha um item do Desafio Literário 2016 que era ler um livro com o título estranho e sinceramente, como eu não sabia do que se tratava este livro aqui, escolhi pelo título.

O livro nos traz a Vivian, uma adolescente comum, como qualquer outra dos Estados Unidos, porém, a Vivian é filha de um casal que se converteu à Igreja Americana, uma seita cristã, liderada pelo pastor Frick, um homem que alega ter sido visitado por Jesus Cristo e que traz a mensagem de salvação para os Estados Unidos. A seita aliciou muitos fiéis em todo o país, a grande maioria se tornou fanática, disseminando discursos machistas e intolerantes e, além disso, acreditam profundamente que no dia 24 de março do ano em que estão, todos os fiéis que aceitaram a mensagem do pastor Frick, serão arrebatados aos céus.

Vivian não acredita em nada disso e apesar de a igreja ter milhares de fiéis, muita gente também não acredita nesta teoria do arrebatamento, então, um dia antes do dia citado, Vivian e sua amiga Harp, participam de uma festa onde Vivian conhece Peter, um rapaz lindo e misterioso, que não dá muita atenção para ela. No dia seguinte, quando Vivian volta para casa, os seus pais sumiram e buracos no teto da sua casa deixam a suspeita que eles foram arrebatados. Muitas pessoas sumiram neste dia e algumas começam a desconfiar que o tal pastor Frick, talvez, estivesse falando a verdade.

Entetanto, muitos fiéis, que no livro levam o nome de Crentes, não foram arrebatados e isso faz com que a certeza de Vivian seja reforçada. Mas de qualquer jeito, ela precisa saber onde seus pais estão. A princípio, os avós dela querem que ela fique com eles, mas Vivian quer descobrir o paradeiro dos seus pais e de outros Crentes que sumiram, e com Harp e Peter, seguem em uma viagem pelo país, porque existe um indício que eles estão na Califórnia.

O livro então irá se desenvolver nesta viagem de busca por respostas. A viagem é recheada de aventuras, de pessoas estranhas, de discursos loucos e de muita reflexão sobre fanatismo e limites.
“Você não pode passar a vida dividindo o mundo entre crentes e descrentes, para determinar que é digno do seu amor e confiança. Não é tão simples assim. Não seja uma dessas pessoas que vê grupos em vez de indivíduos.”
Eu comecei a ler o livro sem grandes expectativas e fico muito feliz que a história me prendeu do começo ao fim. A Vivian é uma jovem muito crível, cheia de inseguranças, medos, mas determinada a descobrir a verdade sobre aquele caos. Foi uma protagonista muito fácil de me identificar e eu gostei muito dela. Harp, mais bem-humorada e um pouco irresponsável, também foi uma personagem carismática. Peter foi um mistério para mim, mas, ainda assim, digno de respeito.

O final do livro foi sufocante, tenso, triste e infelizmente, rápido demais. Mas ainda assim, muito bem desenvolvido. Senti algumas inconsistências no momento em que se é esclarecido as coisas e questionei muito os recursos que a autora usou para fazer o leitor acreditar neste final, porém, a história foi muito forte para mim.

O enredo traz uma oportunidade de reflexão muito pertinente aos dias de hoje, porque a questão da fé e do fanatismo religioso, tem feito o mundo tremer em muitos países onde a intolerância é usada como doutrina. O livro traz um pastor caricato e exagerado em muitos aspectos, mas que não está tão distante assim, de discursos machistas e homofóbicos que ouvimos de determinados lideres religiosos em nossa realidade.

O livro é o primeiro volume de uma duologia que é claro, pretendo ler, porque uma ponta solta ficou neste volume e eu acredito que irá se explicar no próximo livro.
“Não importa de onde viemos ou para onde vamos, ou quando isso vai acontecer. A única coisa que importa é o que a gente precisa fazer enquanto estamos aqui, e se a gente faz isso bem.”
De uma forma geral, eu apreciei muito a leitura e gostei demais da coragem da autora em falar disso, de forma tão direta e sem medos. Eu, que sou uma crítica voraz das religiões organizadas, me vi em muitos momentos dentro da trama, questionando a fé que culpabiliza as pessoas por simplesmente serem o que são.
Recomendo para quem quer ler algo diferenciado em função do tema, com personagens muito bem desenvolvidos e cativantes. Talvez o final não tenha sido elaborado da melhor forma e isso culmine em um possível desapontamento, mas, apesar disso, eu gostei bastante de conhecer esta história e com certeza, é um livro que sempre recomendarei.

Gostei muito!!!

Observação: A leitura deste livro cumpre com o item 10 do Desafio Literário 2016. O item 10 seria a leitura de um livro que tivesse um título estranho, e este aqui, tem. Se vocês tiverem sugestões para os outros itens que eu ainda não cumpri, aguardo ansiosamente!!! 




Um pouco sobre a autora: Katie Coyle cresceu em uma pequena cidade suburbana de Nova Jersey. A primeira história que ela escreveu era sobre uma menina com um golfinho de estimação - eventualmente, o golfinho se transformou em um cão. A história nunca foi terminada, no entanto, desde então, ela passou inúmeras horas sonhando com contos sobre as coisas estranhas e maravilhosas que acontecem aos adolescentes. Ela é mestre pela Universidade de Pittsburgh, e gasta seu tempo livre comprando livros que ela não precisa e chorando com programas de televisão de ficção científica. Seus livros publicados no Brasil são:
- Vivian Contra o Apocalipse
- Vivian Contra a América

Comentários
17 Comentários

17 comentários:

  1. Oi Ivi
    acho interessante haver essa abordagem sobre a religião e o fanatismo, por isso acredito que deve ser uma leitura curiosa. Confesso que pelo título eu não fazia muita ideia do que poderia ocorrer nesse cenário, mas fiquei bem curiosa a respeito das aventuras, personagens e demais fatos estranhos - ou não - que acontecem no decorrer dos episódios.
    beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Ivi,
    Gostei muito de saber que o livro é uma duologia, e apesar da autora ter corrido um pouco no final, tem a esperança de complementar no segundo.
    Eu ainda não li o livro, mas pretendo em breve, tanto pelos assuntos abordados quanto pelo tema, que não é tão comum nesse estilo de literatura mais ampla.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  3. Olá Ivi,
    Esse livro parece ter uma crítica bem grande sobre o fanatismo religioso e confesso que é isso que me faz querer ler o livro demais e ter as expectativas tão altas, mas acho que preciso diminuí-la, pois posso me decepcionar um pouco.
    Gostei de saber que você não tinha expectativas e que acabou por curtir a leitura e também de conhecer um pouco seu ponto de vista. Outro ponto que me agradou foi saber que o final do livro te sufocou.
    Adorei sua resenha.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  4. Já tinha visto falar no livro, mas não sabia exatamente do que se tratava, e saber me deixou mais curiosa pra ler, pois nunca li nada sobre fanatismo religioso e acho esse assunto bem interessante.
    E mesmo você não tendo gostado do final, ainda sim quero ler e, quem sabe eu não goste, né?

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  5. Olá!! :)

    eu não conhecia este livro... Muito provavelmente não lerei, mas e porque não aprecio muito o género... ahah :)

    Mas ainda bemq eu apreciaste a leitura e que a autora e tao hábil ao ponto de nos fazer questionar de uma forma diferente do nosso habitual! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  6. Já conheço os livro desde o lançamento, mas essa é só a segunda resenha que leio dele, apesar de ter visto muitas críticas positivas à respeito dele. A história em si é bem misteriosa, até agora não sei o que esperar do livro, parece uma mistura de realidade e fantasia, talvez ficção científica, sei lá, tudo passou pela minha cabeça kkkk
    Gosto bastante de livros que trazem esse tipo de crítica, também sou totalmente contra manifestações de fanatismo e absurdos relacionados à religião. O livro já estava na minha lista e agora quero lê-lo mais ainda, espero gostar bastante! Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Oi,Linda,

    É um dos livros quero muito ler na minha lista de desejados, sabe li algumas resenhas,mas a sua demonstra muito o profundamento desse tema que muitas vezes não é discutindo, por questão de fé ou próprio medo de ser rejeitado. Uma história em que a personagem Vivian não se conforma e vai em buscar dessas repostas.
    Amei a sua resenha e quero muito ler essa obra!


    Muitos Livros e Sucesso!
    Beijos!

    http://booksmagiclove.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Ivi!
    Eu já tinha visto esse livro várias vezes e ouvido falarem muito bem dele. Mas como você, até agora, não sabia do que se tratava. Pelo título, jurava que era algo sobre zumbis e por isso nunca tinha me interessado demais.
    Agora, depois de ler sua resenha, vi que o livro é a minha cara! Gosto de histórias que criticam aspectos da nossa sociedade e esse é direcionado à um ponto em que sou bastante crítica: as religiões e o fanatismo radical que ela vem criando hoje - e isso para mim é um dos maiores problemas que temos atualmente.
    Adorei a resenha! Já coloquei na minha lista, espero gostar tanto quanto você.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá, Ivi! Tudo bem?

    Com certeza o título não me chama a tenção, e eu não teria dado uma segunda olhada nele, mas, sua resenha conseguiu me deixar me roendo de curiosidade. Gostei dos pontos que você destacou, e agora quero fazer a leitura. rs Amei a dica, e espero que a história também me deixe envolvida.

    Beijos,
    Dai | Blog Virando a Página

    ResponderExcluir
  10. Oiee Ivi ^^
    Já tinha lido uma resenha deste livro antes, e ele me chamara a atenção, mas não totalmente. Poxa, é uma pena que o final tenha sido um pouco corrido, mas ainda assim, parece que valeu a pena, né? Eu não sei muito bem o que dizer sobre a religião. Por um lado, acho que é bom as pessoas terem algo com o que contar, né? Acreditar que existem alguém/algo olhando por todos e julgando tudo corretamente depois (pelo menos nas que eu conheço), mas, por outro, acho que as pessoas ficam muito dependentes disso, tornando-se fanáticas e transformando o mundo no que ele é. Enfim...
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    Embora a premissa do livro não tenha despertado minha curiosidade, achei bastante interessante a forma aparentemente leve como a obra nos trás a questão do fanatismo religioso.
    Hoje temos tantas guerras e atentados terroristas por isso e é legal para termos essa conscientização.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oie.
    confesso que fujo um pouco de livros com esse tema eu já passei por ele algumas vezes na livraria e nunca o peguei por medo do tema eu tenho um tipo de aversão a livros com o tema "fanatismo religioso" em pauta por discordar de algumas opiniões da igreja (quase todas) por isso evito leituras desse tipo pois fico muito irritada.
    Eu já tinha lido um pouco sobre esse livro sei de alguns fatos que acontecem e eu prefiro não ler.
    Bju
    Mary Reis.

    ResponderExcluir
  13. Heey Ivi, como vai? Sempre tive muita curiosidade com esse livro, e só aumentou agora lendo essa sua resenha linda. Realmente esse fanatismo está muito presente em vários cantos do mundo, causando guerra e destruição. Quero muito realizar essa leitura logo. Que pena que o final foi corrido :/ detesto quando isso acontece, mas que bom que ainda com essas ressalvas você aproveitou bastante a leitura.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oi, Ivi

    Eu queria muito ler esse livro! Ele estava custando dez reais na promo de aniversário da Americanas, mas comi mosca.
    Acho a proposta interessantíssima e já perdi a conta de quantas resenhas positivas eu já li sobre esse livro.
    Eu sou uma pessoa que acredita cada vez mais na fé e cada vez menos na religião. Acredito que seria uma leitura e tanto.

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Olá!

    Achei o enredo bem interessante, o título é de fato meio esquisito, mas parece trazer críticas importantes e um enredo que prende o leitor. O enredo me lembrou um pouco um filme que eu li, mas no caso do filme realmente oive o apocalipse kkkk Me parece uma grande aventura este livro é adoraria ler.

    Beijinhos!
    Cantinho Cult

    ResponderExcluir
  16. Ola Ivi a premissa do livro não me chamou atenção, o fato de termos fieis fanáticos com certeza vai me irritar, em questão de religião fanatismo se sobrepõe ao bom senso. Dessa vez vou deixar passar a dica. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  17. Olá =) Tinha visto a capa de livro e super me interessado. Mas ai eu li uma resenha que me fez ficar decepcionada com o livro e nem querer ler. Mas lendo sua resenha agora eu fiquei na dúvida. Haha' Só lendo mesmo para saber. Acho muito triste quando alguém faz coisas errada e coloca a culpa na religião. Pois para mim Deus diz para amar a todos. E eu não sei, mas em outras resenhas que eu li o livro não apenas discutia isso mais parecia está apenas falando mal de religião, e eu não acho isso legal, acredito que independente de qualquer religião devemos respeita a do outro. Lendo sua resenha não parece ser desta maneira e me desperto curiosidade. Adorei a resenha. Beijos' www.sejaamavel.blogspot.com

    ResponderExcluir

 
♥ Meu Amor Pelos Livros ♥ - Todos os direitos reservados © 2014