28

Uma História de Solidão (John Boyne)

FICHA TÉCNICA
Nome original: A History of Loneliness       
Autora: John Boyne
Tradução: Henrique de Breia
País de origem: Irlanda
Número de páginas: 416
Ano de Lançamento: 2014
ISBN-13: 9788535926729 
Editora: Companhia das Letras

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 8º livro lido em 2016 e foi UMA HISTÓRIA DE SOLIDÃO (John Boyne). Acredito que não seja novidade para ninguém que o John Boyne é o meu autor favorito, o “número um” dentro do meu coração literário e, quando tem livro novo dele no Brasil, não preciso saber absolutamente nada sobre a obra, e ainda assim, sei que irei adorar cada parágrafo.



O livro nos traz o Odran, um padre irlandês que infelizmente vê a Igreja Católica mergulhada em escândalos sérios relacionados à pedofilia e apesar dele ser um homem bom e digno da posição que ocupa, ele começa a questionar a administração de toda esta máquina eclesiástica. O livro começa com Odran já adulto em pleno exercício de seu ministério, sendo um dos melhores professores em um tradicional colégio católico e paralelo à isso, ele vai assistindo denúncias que envolvem conhecidos seus, especificamente, o padre Tom Cardle, contemporâneo seu de seminário e também o seu melhor amigo de todos os tempos.

O livro então se desenvolve em nos contar a jornada de Odran até os dias de hoje. Mesclando muito bem o passado e o futuro, narrado todo sob o ponto de vista de Odran, ele nos fala sobre como era a sua família, seus pais e irmãos e quais foram os motivos reais que fizeram com que ele escolhesse ser padre. Nos dá detalhes da vida dentro do seminário e como foi todo o processo para ele se tornar quem ele realmente é. As pessoas que ele conheceu, com quem pode trabalhar e aprender e como em nenhum momento, ele questionou a sua vocação, mesmo imaginando como seria a sua vida se tivesse optado por outro caminho,

O ponto alto do livro se dá na investigação de crimes de abuso sexual cometidos pelo seu melhor amigo. Odran é convidado a substituir Tom Cardle na paróquia que ele cuidava e então, toma conhecimento sobre as acusações. Odran começa então a perceber uma série de coisas erradas dentro do sistema da Igreja Católica e a sentir vergonha pelos escândalos e sujeiras que vão sendo descobertos.


O livro é uma crítica voraz para com a Igreja sob o ponto de vista de um homem que nunca questionou aquilo que o mandavam fazer. Odran sempre sentiu paz em cumprir com o que ele acreditava ter sido uma vocação dada por Deus. Os diálogos, as explicações, os argumentos de defesa e condenação, são incrivelmente bem construídos e conforme a leitura avança, você se sente na pele de Odran e entende que de uma forma ou de outra, aquilo tudo sempre o atingiu.

Eu adorei o livro, embora tenha sofrido durante toda a leitura. Odran é um personagem carismático, inocente, bom e totalmente despido de atributos negativos. Em contrapartida, ele está inserido em um cenário de ódio, negligência e mentiras e isso faz com que ele se sinta responsável por erros que na verdade, não são dele. O autor inseriu a história do personagem dentro do cenário real e vemos Odran servindo o papa e interagindo com nomes poderosos da Igreja católica. Como um artigo de luxo, o autor ainda nos presenteia também com descrições bonitas e detalhadas de Roma e do Vaticano e em várias situações da história, me senti andando pelas ruas destes lugares, sentindo seus cheiros e ouvindo os italianos falarem de forma colérica.


O julgamento de Tom Cardle e a repercussão de suas acusações na mídia, são quase sufocantes de tão intensas e na minha opinião, o que eu mais adorei em toda a história foi o fato de que Odran não questionou sua fé ou a existência de Deus em nenhum momento, pelo contrário, foram estas duas coisas que o mantiveram firme em sua jornada.
“É como um acidente de avião” ele disse, usando uma analogia absurda. “sempre que cai um avião, todo mundo fica sabendo. Aparece nos jornais e na televisão. Mas dezenas de aviões decolam e aterrissam em segurança e uma queda é tão rara, no contexto geral, que cada uma delas precisa ser noticiada. É o mesmo com os padres acusados: são tão poucos entre o vasto número de padres decentes e honestos que precisamos ouvir cada história trágica.” Ele logo percebeu a falha no raciocínio, porque os aviões não caem porque querem cair, mas os padres abusam de menores porque querem abusar.” página 397
Existiram duas situações no livro que me fizeram chorar muito e me senti extremamente tocada. E a capa do livro é exatamente sobre uma destas cenas. Enquanto eu lia este trecho, automaticamente parei para observar a capa do livro e isso me deu muita aflição. Acredito que esta seja a melhor capa para os livros do Boyne.

Enfim, adorei o livro e com certeza ele é o melhor livro que eu li até agora dentro de 2016. Me fez sofrer, chorar, sentir nojo e ódio, mas também me fez sorrir e me satisfazer com uma escrita impecável, simples, fluida, mas totalmente cativante.

Recomendo este livro para todo e qualquer leitor. O livro é crítico e forte em algumas partes, mas totalmente pertinente para com os dias atuais. Com elementos bem incisivos de uma boa história, as páginas passaram por mim sem que eu as percebesse e quando não estava lendo, eu me pegava pensando em Odran e sua vida.


Posso ficar aqui por anos, elogiando o livro e o autor e ainda assim, não passando a verdadeira essência de uma narrativa completa, adulta e reflexiva. Perfeito!!!

Eu amei!!!


Um pouco sobre o autor: John Boyne nasceu na Irlanda em 30 de abril de 1971, foi professor de inglês em instituições importantes no Reino Unido, mas foi na escrita que se encontrou como profissional. Seus livros publicados no Brasil são:

Uma História de Solidão
Comentários
28 Comentários

28 comentários:

  1. Oiiii
    Nunca li nada do John Boyne, os livros dele sempre me pareceram muito tristes, mas sua resenha despertou interesse nesse livro em particular, já foi pra minha Whistilist *---*

    ResponderExcluir
  2. Eu já li John Boyne e apesar dele não estar nos favoritos do meu coração literário, concordo que a escrita dele é tocante e já sei o que vou dar para minha mãe nos dias das mães (que ela não veja isso).

    Venho de um família extremamente católica, estudei em colégio e universidade católicas e sinto muita afinidade com tal religião. Infelizmente, concordo que muitas coisas estão erradas e já fui expulsa de sala de aula por salientar meus pontos de vista (acredita?). Tenho certeza que ela, assim como eu, porque eu vou ler também, vamos amar esse livro. Obrigada pela dica, afinal sem seu texto eu não saberia da existência da obra.

    Beijos,
    Mariana Baptista
    https://umavidaporlivro.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi Ivi, tudo bem?
    Eu li apenas um livro do John Boyne, que foi O Menino do Pijama Listrado e amei a leitura!
    Quero muito ler mais algum livro dele, mas sempre estão caros e acabo nunca comprando.
    Esse livro dele eu não conhecia, mas ele tem uma premissa bem interessante. O tema é bem pesado e bem atual também, já que de vez em quando surgem escândalos de pedofilia na igreja.
    Fiquei interessada no livro!

    Beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  4. Ai meu deus, que saudade da Itália! <3

    Ainda não li nada do Boyne, sou louca pra ler O menino do pijama listrado, mas até agora não consegui (e isso porque já tenho ele na estante, imagina se não tivesse). Ele parece ser um ótimo escritor, mas a temática de Uma História de Solidão não desperta muito a minha vontade. Eu tenho um certo conflito interno quando a temática é muito voltada para o sistema da Igreja Católica que, ao meu ver, nunca foi honesta e justa.

    Um Metro e Meio de Livros

    ResponderExcluir
  5. Olá!!!
    Conheço um pouco da obra do autor, sendo que ainda não li nada. É tão bom quando nosso autor preferido não decepciona. Este livro traz temas polêmico, atuais e que devem ser combatidos. Fiquei intrigada e instigada a ler o livro, especialmente quando menciona que ficou extremamente emocionada em momentos do livro. Sua resenha despertou um enorme interesse no livro e espero ler logo.

    Beijos
    Carla Fernanda
    http://livrosqueliblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Ola
    Eu me sinto envergonhado de mim mesmo em dizer isso, mas eu nunca li nada do John, mas sinto uma imensa vontade de ler. A obra dele que mas chama minha atenção ao contrário de muitos não é o menino do pijama listrado, mas sim Fique aonde a estar e Então Corra (ou será fuja?) Espero poder ler ele esse ano. Achei bem legal esse livro também é tem um título bem legal. #aceitando_de_presente
    Bjks

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bom?

    Sempre ouvi diversos elogios sobre a escrita de Boyne e até tenho O Menino do Pijama Listrado na estante. Porém, depois de me desidratar ao assistir o filme, fiquei com muito receio de ler o livro e chorar ainda mais.

    Depois dessa maravilhosa resenha, acho que tirarei a poeira desse livro e me aventurarei em sua história. Se eu gostar tanto quanto gosto do filme, Uma História de Solidão será o próximo livro da lista ;)


    Obrigada pela dica, beijos.

    http://instantesmemoraveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá Ivi!
    Menina, o John Boyne tem a capacidade de me fazer ficar com o coração apertado a cada livro lido. Eu já tinha ouvido falar desse e acho a premissa totalmente instigante e NECESSÁRIA. É um tema que muita gente se recusa a enxergar, por causa das crenças. Mas acho que justamente por causa das crenças, é que elas deveriam enxergar e tentar eliminar isso, trazer a pureza para a religião dela. Mas enfim, tenho certeza que é um livro incrível. Sua resenha mostrou isso e mais um pouco, Ivi. Espero poder ler em breve essa preciosidade. :)
    Beijo!

    ResponderExcluir
  10. Oi Ivi, eu não conhecia esse livro e a história me ganhou. Sou fascinada por livros com um teor como esse. Sua resenha está tão completa e me instigou a querer saber mais sobre esse livro. É bom quando um livro nos toca dessa forma, que ficamos pensando nele quando não estamos lendo. Vou querer ler, espero pode comprar e conhecer mais, parece ser impressionante. Eu acompanho suas resenhas e essa foi uma das que mais me interessaram e uma das que você mais elogiou o livro (pelo menos das que eu vi)

    ResponderExcluir
  11. Oie.
    Eu sou louca para ler os livros do John Boyne e vou falar a verdade, nem sabia que ele tinha escrito tantos livros assim, eu só conhecia 3... nem dá para acreditar.
    Genteee, vc é realmente fã heim, e acredito que me tornarei uma assim que eu ler um livro dele.
    ADORO os temas pesados, reflexivos e Triste que o John Boyne relata no livro, realmente me parece ser uma história bem comovente.
    Adorei sua resenha, e sou ler o livro em breve.

    ResponderExcluir
  12. Oi Ivi,
    Menina do Jonh eu só conhecia o menino de pijama listrado que por sinal é um livro que gosto muito. Não sei porque nunca pesquisei mais nada sobre o autor mas fico feliz com seu post e a lista de outros livros dele que você citou.
    Achei esse livro bem interessante principalmente por abordar um assunto tão polêmico como a pedofilia e os escândalos sexuais da igreja católica. Com certeza esse livro entrou para a minha lista.
    Bj
    Camila Bernardini Coelho

    ResponderExcluir
  13. Oiee Ivi ^^
    Aiai, esses livros que nos fazem sofrer *-*
    Ainda não li nenhum livro do John, mas tenho curiosidade de conhecer a escrita dele, principalmente com "O menino do pijama listrado". Gosto de histórias críticas e fortes assim, então fiquei realmente muito curiosa para ler esse livro, espero gostar também.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Olá Ivi,
    Ainda não conhecia esse lançamento do autor e fiquei bem curiosa. Até hoje só tive a oportunidade de ler dois livros dele (O menino do pijama listrado e O Ladrão do Tempo) e são livros que amo de paixão.
    Adorei a premissa de Uma História de Solidão e saber que é uma crítica à Igreja, pois gosto muito de livros deste estilo. Fiquei, realmente, curiosa para ler.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/
    PS: Quantos livros do Boyne nessa foto

    ResponderExcluir
  15. Oi Ivi, sabe que eu nunca li nada do autor mas sempre tive muita vontade de conhecer as suas obras, todo mundo sempre elogia muito os livros e pelo meu ver parecem todos muito tocantes de algum jeito. E esse livro chamou muito minha atenção, eu amo essas tramas fortes que nos emocionam, com certeza já entrou para a minha lista!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  16. Olá, Ivi!

    Já tentei ler O menino do pijama listrado e até hoje não consegui terminar. Não que a estória seja ruim ou que eu não goste da escrita do John, mas ele escreve estórias importantes e ao mesmo tempo tão emotivas, que eu não consegui lidar com essa carga emocional.
    Achei a premissa desse livro muito boa, e gostei da crítica que será abordada no decorrer da estória. Dica mais do que anotada, e quero em breve ler algo do John.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Olá, tudo bem?
    Jonh Boyne não é um dos autores que leio sempre, mas tenha certeza que quando realizo leitura de algo, gosto bastante, assim aconteceu quando li O menino do pijama listrado e Tormento, foram ótimas leituras e creio que a leitura desse novo livro não seria diferente. O livro traz temas bastante polêmicos, e que eu gosto muito de ler, essas crítica que você cita ter encontrado no livro nos faz pensar em muita coisa envolta dela, o autor, como sempre, nos surpreendendo. Amei a resenha, quero muito ler o livro.

    Beijos,
    http://marcasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Amiga olha eu não conhecia o autor, mas gostei bastante da resenha que você desenvolveu e me parece ser uma ótima trama, mas eu não sei se estou no momento para ler esse gênero sabe? Mas mesmo assim fiquei interessada sim, porque sai um pouco da minha zona de conforto. Eu gostei de tudo que você abordou sobre a estória e gostei de saber que se trata de uma estória emocionante. Que mexe com a gente. Deve ser uma bela estória mesmo. Senti que tu curtiu muito e espero conhecer também em breve =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/02/resenha-o-garoto-ao-lado.html

    ResponderExcluir
  19. Oii, tudo bem?
    Eu ainda não tive a oportunidade de ler nada do autor, mas eu sempre vi muitas criticas positivas e a sua não foi diferente. Eu achei o tema desse livro bem polemico, não é algo que outros autores se aventuram a fazer, então gostei muito da premissa e espero ter a oportunidade de conferir o livro.

    ResponderExcluir
  20. Uou, parece realmente ser um ótimo livro. trabalha não só sentimentos profundos do personagem como também um tema extremamente complicado que é o abuso sexual infantil.
    Gostei de você ter ressaltado que não apenas a capa do livro tem relação com a história mas também que ela é uma das cenas do livro que emocional e que te fez chorar. Isso a torna ainda mais bonita e especial para o leitor.

    ResponderExcluir
  21. Oieee
    Nossa que história forte heim... Parece trazer um confronto entre o que é conhecido e o que é certo. Ver amigos com máscaras cairem e se questionar sobre tudo que conhece.
    Gostei muito da premissa do livro, realmente, é muito pertinente para a atualidade.
    bjs
    diariodeumapsicopedagoga.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  22. Olá Ivi, tudo bem?
    Eu amo a escrita de John Boyle, já li o livro o Menino do Pijama listrado e O Garoto no Convés, ambos livros maravilhosos e sensíveis.
    Esse me pareceu ter um apelo bem polêmico e interessante, afinal falar sobre pedoflia vs igreja é sempre algo muito terrível, mas infelizmente atual .
    Parabéns pela resenha livro eatá na minha lista.

    Giuliana

    ResponderExcluir
  23. Amo livros que envolvem religião! Me interessei muito pela história e amei a resenha!
    Beijo grande,
    Café, Vodka e Literatura

    ResponderExcluir
  24. Olá Ivi,

    Esse livro está na minha lista de desejados, gosto demais da escrita do autor e a cada livro me surpreendo ainda mais, ótima resenha.


    Beijos.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  25. Olá Ivi;

    A premissa do livro é maravilhosa e pela resenha parece ser uma excelente leitura.
    Recentemente li O Crime do Padre Amaro e também se trata de uma critica a igreja dos anos 1900, mas como notamos
    não mudou muita coisa de lá para cá, pelo menos no universo literário.
    Nçao conhecia o livro, mas vai ao topo da minha lista de desejos.

    Beijos da Camila.
    http://cabinedeleitura1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  26. Nossa.Gosto de livros com críticas assim..mostra como existem autores desafiadores por aí não é mesmo?
    Gostei da sua resenha.Sei como é complicado ficar pensando sobre essas questões, mas infelizmente existem não é?

    :)

    beeijão
    http://www.carolhermanas.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Oi, Ivi..
    Que livro forte hen, amei sua resenha e o tema então nem se fala.
    Acredito que não seja o tipo de leitura fácil, mas ainda que vale muito.
    Beijo

    Te Conto Poesia ♥

    ResponderExcluir
  28. Oi Ivi, tudo bem?

    Gosto de criticas fortes e o livro parece bem interessante. Como não conheço o ator, acho que vou começar a leitura por este!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir

 
♥ Meu Amor Pelos Livros ♥ - Todos os direitos reservados © 2014