13

O Que Eu Quero Pra Mim (Lycia Barros)

FICHA TÉCNICA
Nome original: O Que Eu Quero Pra Mim
Autora: Lycia Barros
País de origem: Brasil
Número de páginas: 208
Ano de Lançamento: 2015
ISBN-13: 9788580414066
Editora: Arqueiro


Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 12º livro lido em 2016 e foi O QUE EU QUERO PRA MIM (Lycia Barros). Já tinha um bom tempo que eu estava curiosa em relação à escrita da autora e escolhi este livro por ser um dos seus últimos lançamentos e também, por não pertencer a nenhuma série.

O livro nos traz a Alice, uma mulher independente, bonita e dona de si. Ela é uma da sócias em uma próspera empresa mobiliária e tem um namorado maravilhoso - lindo, bem sucedido e apaixonado por ela. Porém Alice possui alguns traumas do passado muito mal resolvidos dentro de si e isso acaba atrapalhando suas relações pessoais. O namorado perfeito, Casseano, quer mais comprometimento da parte dela, quer planejar o futuro e se casar, mas Alice, apesar de amar Casseano, não quer cogitar essa possibilidade porque viu a sua mãe sofrer dentro de um casamento infeliz e, não quer isso pra si. No trabalho, em função das tensões com Casseano, Alice acaba se excedendo em um dos leilões e quase comprometendo a imagem da sua empresa e a sua sócia e também amiga, Camilla, a aconselha dar um tempo e tirar umas férias e é neste momento que Casseano lhe propõe casamento e como Alice insiste não querer, ele decide terminar o namoro dos dois.

Arrasada e vulnerável em função de suas certezas estarem se diluindo nos problemas atuais, Alice resolve passar umas semanas em Londres, na casa de uma de suas melhores amigas, Luana, e tentar colocar a cabeça no lugar e esquecer Casseano.

Então conhecemos Luana. Ela sonha em ser famosa, cantar, dançar e atuar. Se divide em pequenos espetáculos e peças teatrais independentes, almejando que um dia tenha uma oportunidade que irá apresentá-la ao mundo. Luana foi casada com Eamon, um irlandês bonito e dedicado, mas Luana tão obcecada em ser famosa, acabou colocando seu casamento em risco e se separou de Eamon, deixando o pequeno Pietro, o filho do casal, com ele. 

O livro então irá se desenvolver em Alice usar suas férias para se distrair e relaxar, bem como, tentar amadurecer algumas questões dentro de si e esquecer Casseano. Como Luana precisa ir passar alguns dias na Rússia com um dos espetáculos que ela participa, Alice se vê sozinha em Londres, tendo como único conhecido, Eamon.

Não posso dizer exatamente que o livro se trata de um clichê porque eu achei a articulação entre os personagens bem original, porém o final do livro é bastante previsível, com a inserção de alguns elementos que ao meu ver, foram desnecessários. 

Durante toda a leitura, não consegui me conectar realmente com a protagonista. De alguma forma, Alice me pareceu superficial e mal desenvolvida, fraca e um pouco sem graça. Alguns envolvimentos no decorrer da trama são bem manjados, porém suas conclusões são inexistentes. Tudo sugere, mas nada acontece e eu não me senti empolgada com a história. 

Apesar disto, o livro tem um elemento que eu particularmente adoro: durante o tempo em que Alice esteve na Inglaterra, a autora nos presenteou com descrições maravilhosas dos lugares e das sensações de se estar em um outro país. Mais que isso, a forma como a personagem nos apresentou Londres, foi como se eu estivesse vendo por seus olhos e embora os detalhes fossem ricos e interessantes, essas descrições não foram em nenhum momento cansativas. Eu adoro viajar com os personagens e amo sentir os lugares com as informações que o autor nos dá através da história do livro e, isso a autora soube fazer com maestria.

A escrita da Lycia é madura, fluida e consistente, mas a história em si, como eu disse acima, não me empolgou, não me fez torcer ou criticar os personagens e não ficou dentro do meu coração. Eu esperei um acerto de contas intenso entre Alice e o pai, mas quando isso aconteceu, me pareceu uma conversa corriqueira. A solução dada para os seus traumas relacionados à casamento, também me pareceram nublados e simplórias. Acredito que daqui a algum tempo, eu esquecerei este enredo, porque realmente não me senti tocada com a narrativa.

É um livro que fala sobre repensar as decisões, dar uma chance a mais a si mesmo e rever seus conceitos. O livro aborda amizade e família com muita propriedade, porém não se aprofunda em nenhum dos temas propostos.
"Talvez seja verdade aquele ditado que diz que a distância faz ao amor o que o vento faz ao fogo: apaga o fraco, mas inflama o forte." Página 113
Recomendo a leitura para quem gosta de romance, sem grandes reviravoltas ou paixões desenfreadas. O livro é discreto, coeso e equilibrado. A leitura é rápida e tranquila, mas pouco envolvente. Se você busca um livro nacional, com um vocabulário bacana e uma história leve, esta é uma boa dica. nada que você já não tenha lido antes, mas com esse diferencial das descrições da viagem, que para mim, foi sem dúvida, o ponto alto de todo o livro.


Um pouco sobre a autora: Lycia Barros nasceu no Rio de Janeiro e vem se afirmando como uma das grandes apostas para a literatura nacional. Cursou Letras na UFRJ e levou o amor aos livros para sua profissão. Tem na bagagem prêmios e indicações importantes dentro do universo literário e já publicou 10 livros. São eles:
  • A Bandeja 
  • Entre a Mente e o Coração
  • Tortura Cor-de-Rosa
  • A Garota do Outro Lado da Rua
  • Uma Herança de Amor - Quando o fim pode ser o começo
  • Uma Herança de Amor - Armadilhas do Destino
  • Uma Herança de Amor - O Plano Perfeito
  • Shakespeare e Elas
  • Perdido sem Você
  • O Que Eu Quero Pra Mim
Comentários
13 Comentários

13 comentários:

  1. Eu já vi esse livro diversas vezes mas nunca me interessei em lê-lo. Mas seria um livro que eu leria sim. Quem sabe um dia.

    paradonaestante.blogspot.com.br
    facebook.com/paradonaestante

    ResponderExcluir
  2. Oi Ivi, desde que vi esse livro sendo lançado é que tenho curiosidade com ele, só não apostei nessa leitura ainda por ter um certo receio com a Alice, porque ela me parece mesmo ser um pouco superficial e eu tinha medo de que não me sentiria ligada a ela para chegar até o final da leitura. Pela sua resenha eu percebo que realmente a Alice me irritará mas no geral eu acho que vou gostar sim da leitura.

    ResponderExcluir
  3. Oi Ivi tudo bem?
    Poxa é terrivél quando não nos conectamos com a personagem, já tinha visto esse livro em promoção no submarino e quase comprei. Apesar de algumas coisas que você não gostou eu daria uma chance simplesmente por se passar em Londres!!! E como você disse que é bem detalhado a descrição é um prato cheio para mim.


    Bjos

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Amiga eu li esse livro ano passado e sinceramente tenho que confessar que gostei da estória, mas ao mesmo tempo não, porque não me senti tão conectada com a personagem. E achei a volta dela um pouco estranha sabe? Eu esperava até mais do desfecho, embora eu tenha que confessar que a estória em si foi muito bem elaborada e a escrita da autora é maravilhosa, mas sinceramente não me encantou como eu esperava. Se eu bem me lembro eu acho que dei 4 estrelas pra ele. Mas mesmo assim é um livro que vale a pena ler, mas sem esperar muito.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/02/resenha-escola-de-viloes.html

    ResponderExcluir
  5. Olá.
    Não conhecia o livro nem a autora.
    Não gostei muito da história dele, Alice me parece ser uma pessoa fraca e que não aproveita a vida =S
    Também não entendi essa amiga dela, apareceu só pra dar abrigo a ela?
    Eu não o leria pelo motivo citado acima. As negatividades que você pontuou me ajudaram mais nessa decisão xD
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ivi!
    Que pena que o enredo não te prendeu... Apesar de a narrativa ser boa, nem sempre conseguimos gostar de uma história quando não nos sentimos próximos dos personagens. Não adianta. Se essa conexão não acontece, nossa experiência com a leitura fica restrita. Mas gostei de saber sobre os pontos fortes do enredo e pretendo ler o livro, já o tinha em minha meta porque gosto de histórias nas quais a protagonista "se reencontra".

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Olá Ivi,
    Tenho muita vontade de ler os livros da Lycia Barros, pois sempre ouço dizer que a escrita da autora é bastante madura.
    Gostei muito da sua opinião sobre o livro e acho bacana deixar registrado que o final é previsível, mesmo que o desenrolar não seja clichê.
    Espero ter a oportunidade de ler esse livro e gostar.
    Beijos,
    http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oie!
    Eu li esse livro e fui surpreendida com a história. Gostei muito da trama das duas personagens, e de como a autora conduziu toda a trama. Estou curiosa para conhecer mais livros da autora, pois esse livro passou uma mensagem tão positiva que eu fiquei encantada.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  9. Oiee Ivi ^^
    Tenho muita curiosidade de ler os livros da Lycia, sempre vejo elogios para os livros dela, então minha curiosidade só aumenta. Adoro romances, mas os com reviravoltas são os meus favoritos, sabe? É uma pena que a personagem tenha sido um tanto sem graça e superficial, isso me desanimou um pouco, pois odeio personagens assim *-* Saber que a história é previsível também me deixou receosa em lê-lo.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    Eu nunca li nada dessa autora, mas sempre vejo falarem bem. Mesmo assim, uma amiga leu esse livro e não gostou muito, acabei deixando de lado.
    Eu gosto muito de romance, mesmo aqueles clichês e quando a história tem um fundo de aprendizado, que me leva a reflexão, melhor ainda.
    As vezes precisamos ler um livro sem grandes reviravoltas e discreto, quem sabe eu leia no futuro.
    Parabéns pela resenha.
    beijos
    Conchego das Letras

    ResponderExcluir
  11. Achei a premissa do livro bastante interessante, pena essa questão da protagonista, que é superficial e mal desenvolvida. Uma protagonista fraca não consegue segurar o leitor na obra. Ao menos comigo acontece isso. Ainda assim, parece-me que o livro tem um ponto a seu favor, pois trazer a possibilidade de uma revisão de conceitos é algo muito bom.

    Tatiana

    ResponderExcluir
  12. Você já leu 12 livros até agora? O.o
    Eu li 5 =(
    Odeio o fato de que leio tão devagar, mas também tenho trabalho e preciso escrever meu livro... Enfim, não estou aqui para falar da minha rotina ahsuahsuahs
    Pela capa do livro eu jurava que a personagem era inglesa. Já ouvi falar muito dessa autora inclusive comprei recentemente um livro dela, mas ainda não tivesse tempo para ele. Você é a primeira pessoa que vi que não gostou muito da história da Lycia Barros. Pelo pouco que descreveu já prevejo o final e se for o que estou pensando realmente deve ser clichê, como amo clichês isso é um ponto positivo para que leia. Agora mais do que nunca fiquei curiosa com a história.

    Blog
    Blog Miih e o Mundo Literário

    ResponderExcluir
  13. Olá!

    Teve um tempo que muita gente estava lendo e comentando sobre esse livro, de tanto que ouvi falar me interessei em ler, só que o tempo passou e a oportunidade não surgiu. Lendo sua resenha, lembro o que me chamou a atenção para a estória, a mudança de ares da protagonista, geralmente quando isso acontece nos livros há algo grande por trás e sempre fico curiosa querendo saber, e aposto que com esse livro não será diferente.

    Beijos,
    entreoculoselivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

 
♥ Meu Amor Pelos Livros ♥ - Todos os direitos reservados © 2014