10

Belleville (Felipe Colbert)


A forma com que cheguei a esse livro foi totalmente por acaso, se é que possa dizer isso uma vez que eu estava na Bienal do Livro de São Paulo e uma das coisas que eu mais gosto das bienais é o fato de poder conhecer novos autores nacionais. Passeando com uma certa calma, olhando ao redor com atenção, podemos encontrar autores nacionais divulgando seus livros nos stands, muitos ainda sem aquele estardalhaço que acontece ao redor dos autores mais conhecidos e consagrados.

Entrei no estande da Editora Novo Conceito, que diga-se de passagem, era o estande mais bonito da Bienal, e me deparei com Belleville. Já gostei do título diferente e no empurra-empurra que estava no estande o autor, que estava divulgando, me entregou o marcador de páginas do livro. Peguei o livro e li a sinopse e duas coisas já me chamaram atenção: Primeiro foi o fato da história ser uma viagem ao passado, gostaria de saber como isso se daria já que a sinopse passa a ideia de que Lucius está no presente e Anabelle no ano de 1964, e que de alguma forma eles se encontrariam. O segundo fato que me chamou atenção foi a protagonista ter um nome tão lindo e parecido com o meu!

E a sinopse é curta, não precisou de muita explicação para querer ler o livro.
“O que você faria se pudesse voltar no tempo?Se pudesse, Lucius aterrissaria em 1964 para ajudar Anabelle a realizar o grande sonho do seu falecido pai! De quebra, ajudaria a moça a enfrentar alguns problemas muito difíceis, entre eles resistir à violência do seu tio Lino. Claro que conhecer de perto os lindos olhos que ele viu no retrato não seria nenhum sacrifício... Sem conseguir explicar o que está acontecendo, Lucius inicia uma intensa troca de correspondência com a antiga moradora da casa para onde se mudou. Uma relação que começa com desconfiança, passa pelo carinho e evolui para uma irresistível paixão – e para um pedido de socorro...”
Enfrentei a fila para adquirir o livro, sai do stand e depois voltei porque não poderia ir embora sem o
autógrafo e a foto com o autor.

Valeu a pena enfrentar a fila. A história é envolvente, dinâmica, romântica e com uma dose interessante de suspense.

O livro começa com uma carta escrita em 1964 por Anabelle, pedindo ao “Ilustre Desconhecido”, que encontrar a carta, que realize o sonho de seu pai de terminar de construir no terreno da casa em que ela vivia com ele, e onde ela escondeu a carta, uma montanha-russa, que ele deu o nome de Belleville. No capítulo 2 estamos cinquenta anos depois com Lucius conhecendo a casa que seu pai alugou para que ele se instale enquanto cursa a faculdade de Matemática, em Campos de Jordão. Nos três capítulos seguintes conhecemos Lucius e iniciamos junto a ele, sua vida acadêmica. O autor nos apresenta essa personagem até o momento que ele encontra a carta escrita e escondida na casa, por Anabelle. A partir daí nós iremos conhecer simultaneamente a história dos dois. Um capítulo Lucius nos conta o que anda fazendo e como se sente após ler a carta e conhecer Anabelle por uma fotografia encontrada. No capítulo seguinte acompanhamos a vida de Anabelle no momento que estava vivendo quando escreveu a carta. E vamos acompanhando também a dinâmica dos dois na troca de correspondências. Lucius em 2014 se correspondendo com Anabelle, em 1964.

A desconfiança da veracidade das cartas, de ambos os lados. As trocas de provas. A interação que aos poucos vão adquirindo, e as confidências que acabam fazendo com que Lucius queira ajudar Anabelle, sem saber como já que estão separados por cinquenta anos.

São poucos personagens envolvidos na história, porém, bem construídos. Eles vão sendo inseridos naturalmente e com grande importância para o desfecho. Conhecemos cada um deles perfeitamente no mesmo momento que Lucius e Anabelle os conhecem.

O autor conseguiu me prender à história logo nos primeiros capítulos. Já deixou um suspense apresentando no primeiro capítulo a carta de Anabelle, sem explicar nada, só colocou a carta. No segundo capítulo começa a história de Lucius chegando a casa que antes pertenceu a Anabelle e seu pai, e segue nos contando a história dos primeiros momentos de Lucius na cidade de Campos do Jordão e na faculdade. Até o momento que Lucius encontra a carta e começa o suspense quando ele e Anabelle começam a trocar correspondências que viajam no tempo.

Será que Lucius vai conseguir construir Belleville realizando o sonho do pai de Anabelle?

Como ele poderá ajudar Anabelle a se livrar dos seus problemas, e dos maus tratos de seu tio, estando ele tão distante no tempo?

A história prende enquanto se está lendo e quando tinha que parar continuava pensando nela, e isso continua mesmo agora que já terminei o livro. O autor desenvolve bem a história, amarra muito bem o meio dela e termina de maneira surpreendente e aceitável, para uma história de fantasia como essa onde o passado e o presente se misturam. E deixou com uma vontade de “quero mais”, acho que merecemos um Belleville 2 para acompanhar mais um pouco os personagens. Lucius e Anabelle são como dois amigos que gostaria de ter notícias sempre, e cuja história daria um novo livro.

“Terminei de ler a carta com um soluço preso na garganta, a um passo de cair em prantos. Não sabia explicar se era apenas causa do processo depressivo que me atormentava ou o fato de só conseguir me relacionar com Lucius através de uma falha desconexa no espaço e no tempo. Eu precisava cada vez mais dele, e saber que nunca nos encontraríamos parecia uma crueldade sem limite.” (Pág. 160)



Um pouco sobre o autor: Felipe Colbert nasceu no Rio de Janeiro. Além de escritor, é palestrante e coach literário. Possui trabalhos publicados no Brasil e na Europa. Iniciou a carreira escrevendo thrillers vencedores de prêmios. Já idealizou projetos literários que beneficiaram diversos autores com a aplicação de técnicas internacionais de estruturação de romances. Atualmente mora na cidade de São Paulo. Belleville é seu quarto romance. Outros livros do autor publicados no Brasil:

- Contos de Carnaval – Deixando o abadá de lado. (Escreveu o conto “Aconteceu de novo”)
- A Entrevista Ininterrupta
- Ponto Cego
- A Última Nota

Conheça mais do autor acessando www.felipecolbert.com.br
Comentários
10 Comentários

10 comentários:

  1. Bom, primeiramente esse livro me interessou tanto quanto à você. Gostei muito da sinopse, pois apresenta muito bem ao livro. Belleville com certeza já está incluído na minha lista de desejados hihi *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fernanda!
      Leia o livro e venha me contar o que achou. Acredito que vá gostar pq a leitura é envolvente.
      Bjs

      Excluir
    2. Com certeza irei ler o livro sim, :3

      Excluir
  2. primeiro eu me apaixonei pela capa, lindíssima...
    lendo sua resenha me encantei pela história...
    em breve estarei lendo ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A primeira coisa que me chamou atenção para o livro tb foi a capa, linda mesmo! Depois a história, gosto de histórias de época mais antigas, nem que seja so um pouco mais antigas como essa que é a 50 anos. A história mexe com nossa imaginação. Vale a pena.
      Obrigada pelo comentario. Bjs!

      Excluir
  3. Olá Bel!! Nossa nada melhor que um livro com uma historia surpreendente a arrebatadora!!! Confesso que já havia lido outras resenha sobre este livro, mas não havia tanto interesse mas sua resenha me fez mudar de ideia,ainda mais por ser um autor nacional. Dica mais que anotada!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sempre muito bom e animador, ler boas histórias de autores nacionais. Nunca curti ler histórias nacionais somente por isso. Essa coisa de vamos dar valor ao que é nosso só serve para mim se eu gostar mesmo do livro e da maneira do autor escrever. E tenho estado muito feliz em ver que a literatura nacional está com ótimos escritores, cada vez mais tenho vontade de conhecer novos autores do Brasil.
      Depois volta para contar o que achou do livro, ok?
      Bjs e obrigada pelo comentario!

      Excluir
  4. Fiquei curiosa,acho que mais pelo fato de tentar ajudar uma pessoa que viveu 50 anos antes dele,isso atiçou a minha curiosidade se ele volta pro passado ou não,sobre o livro tinha visto a capa dele no skoob e só não tinha lido sinopse nem nada mas fiquei curiosa

    ResponderExcluir
  5. Ja vi resenha este livro em outros blog
    tem muuuito comentarios positivo em relação a este
    livro! E animador por faz a gente de fato quere sabe o
    que realmente deste livro tem de bom

    BLOG- http://b-maluco.tk/
    INSTAGRAM-> http://instagram.com/blog_maluco
    WEHEART- http://weheartit.com/Gikura_Viey

    Ficarei feliz em receber sua visita em meu Blog. Obrigada

    ResponderExcluir
  6. Eu adoro montanhas-russa e fiquei encantada com a capa.
    Gostei mais ainda de saber, através da sua resenha, que ela faz parte da historia.
    A Novo Conceito arrasou!

    ResponderExcluir

 
♥ Meu Amor Pelos Livros ♥ - Todos os direitos reservados © 2014