Eu, Malika Oufkir - Prisioneira do rei - Michele Fitoussi e Malika Oufkir

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

EU, MALIKA OUFKIR – PRISIONEIRA DO REI. (Michèle Fitoussi e Malika Oufkir)


Ainda na pegada de ler livros ambientados no Oriente Médio, o 34º livro lido em 2012 foi EU, MALIKA OUFKIR – PRISIONEIRA DO REI. (Michèle Fitoussi e Malika Oufkir). Amo biografias e essa foi muito forte, algo que eu nem tinha ideia do que tinha acontecido. Já li algumas coisas do Oriente Médio, mas esta obra, em particular, foi cruel. Presa por 20 anos, sem ter cometido erro algum? Como assim?
O livro conta a história de uma mulher que até os 18 anos, foi criada pelo rei Mohammed V e por seu filho Hassan II, do Marrocos, como uma vida de princesa. Ela viveu em palácios, recebeu educação refinada e circulava pelo mundo em jatos executivos. Aproximou-se de artistas de cinema, reis, príncipes e chefes de Estado. Vestia-se nos melhores costureiros de Paris e seu baile de debutantes atraiu colunistas sociais de toda a Europa. Seu pai, o general Mohamed Oufkir, chefe do Exército e da polícia secreta marroquina, era o homem mais poderoso do país depois do rei. Mas ele foi acusado de praticar monstruosidades contra os opositores da Hassan II e foi condenado à prisão perpétua na França, à revelia, no final dos anos 60, por ter mandado sequestrar e matar um líder oposicionista. Em agosto de 1972 Oufkir tentou derrubar o rei por meio de um golpe de Estado e o conto de fadas de Malika começa a virar pesadelo. O general, pai dela, é morto dentro do palácio real e dado como suicida. A viúva e seus seis filhos, são levados para uma masmorra nos confins do Saara, onde passam vinte anos presos. Sem processo, sem julgamento, sem condenação, sem nada. Uma prisão perpétua disfarçada, que só é interrompida quando a família empreende uma cinematográfica fuga pelo deserto. O leitor mais vigoroso sempre poderá dizer que, pelo silêncio, Malika absolve o pai dos crimes que ele cometeu durante o reinado de Hassan II. É verdade. Mas este não é um livro de política. É o relato de uma tragédia que passou todo esse tempo inexplicavelmente coberta pelo pó do esquecimento.
Fiquei impressionada com a história. Recomendo!!!
Sobre a autora: Esta biografia foi escrita com a colaboração de Michèle Fitoussi, nascida em Tunis, em 1954. este é o único livro dela publicado no Brasil.
Comentários
2 Comentários

2 comentários :

  1. Me impressionei pela resenha...parece um belo livro...
    Para refletir mesmo sobre os absurdos que muitas vezes desconhecemos...

    ResponderExcluir
  2. Resenha interessante e o livro deve ser mais ainda! Fiquei curiosa com a história, até porque trata de um assunto desconhecido para mim

    ResponderExcluir

Ivi Campos

46 anos. De todas as coisas que ela é, ser a mãe do André é a que mais a faz feliz. Funcionária Pública e Escritora. Apaixonada por música latina e obcecada por Ricky Martin, Tommy Torres, Pablo Alboran e Maluma! Bookaholic sem esperanças de cura, blogueira por opção e gremista porque nasceu para ser IMORTAL! Alguém que procura concretizar nas palavras o abstrato do coração.




.

Colunistas

sq-sample3
Kesy
sq-sample3
Kelly
sq-sample3
Laís

Facebook

Instagram

Resenhas

Filmes

Meus Livros

Músicas

Youtube


Arquivos

Twitter

Filmes

Mais lidos

Link-me

Meu amor pelos livros
Todas as postagens e fotos são feitas para uso do Meu amor por livros. Quando for postado alguma informação ou foto que não é de autoria do blog, será sinalizado com os devidos créditos. Não faça nenhuma cópia, porque isso é crime federal.
Tecnologia do Blogger.