O Bebê de Rosemary (Ira Levin)

sexta-feira, 28 de outubro de 2022

Ficha Técnica:
Nome Original: Rosemary's Baby
Autora: Ira Levin
País de Origem: Estados Unidos
Tradução: Luci Collin
Número de Páginas: 240
Ano de Lançamento: 1967
ISBN13: 9780451194008
Editora: Darkside

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 90º livro lido em 2022 e foi O Bebê de Rosemary (Ira Levin). Embora esse clássico do terror seja muito popular até os dias de hoje, eu o escolhi para integrar minha TBR de outubro com livros de terror e horror porque particularmente não sabia absolutamente nada sobre o livro.

O livro nos traz o casal Rosemary e Guy Woodhouse, que estão se mudando para um novo apartamento dos sonhos no edifício Bramford. Rosemary sempre quis morar ali e considera que será um bom lugar para o seu marido, ator em ascensão, construir relações promissoras, já que muitas pessoas de influência moram na área. Assim que eles se mudam, Rosemary faz amizade com uma jovem adotada pelos Castevet, vizinhos em seu andar. O casal de idosos logo entra para o convívio de Rosemary e Guy, e com o tempo percebemos que eles têm algumas excentricidades. 


O livro é o que alguns chamariam de soft horror, com uma trama que se desenvolve lentamente, apresentando elementos que despertam tensão no leitor. No começo tudo parece estar dando certo para o casal: Guy consegue um bom papel na Broadway e Rosemary conquista a desejada gravidez até que complicações ocorrem na gestação de Rosemary, deixando ela (e nós leitores) bem desconfiados e demonstrando que as suspeitas de Hutch, amigo da família que os havia alertado sobre os perigos daquele prédio, não são tão sem sentido como o casal considerou no início. 

O enredo possui alguns gatilhos vivenciados por muitas mulheres, como gaslighting, atitudes que levam a desacreditar a mulher que se passa como louca aos olhos dos outros. Em um contexto perturbador que nos deixa incomodados pela corrupção daqueles que vivem em torno de Rosemary. 


Algo que considero que vale a pena levar em conta é o fato de o livro ter sido escrito na década de 60 por um homem branco – o que o torna um tanto datado e retrógrado em alguns aspectos, principalmente quando menciona questões de raça e sexualidade. Esses não são assuntos recorrentes na obra, que foca mesmo na trama principal, sem muitos rodeios – o que me agradou bastante, inclusive fiquei bem impressionada com a simplicidade do texto do autor e com a facilidade de leitura.

O misticismo presente na obra é bem interessante e todo o envolvimento com a história do prédio me remeteu a lugares reais, como o Cecil Hotel em Los Angeles (tem série documental sobre ele na Netflix). Se você curte um bom mistério escrito de maneira fluída, esse livro é para você! 


O final é simplificado e rápido, mas, ainda assim, a condução do enredo foi excelente para mim.

Gostei!


Um pouco sobre o autor:
Ira Levin nasceu em Nova York em agosto de 1929 e faleceu em novembro de 2007. Ele foi um escritor, dramaturgo, autor e compositor norte-americano. 

Alguns de seus livros publicados no Brasil são:

O Bebê de Rosemary
Os Meninos do Brasil
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ivi Campos

46 anos. De todas as coisas que ela é, ser a mãe do André é a que mais a faz feliz. Funcionária Pública e Escritora. Apaixonada por música latina e obcecada por Ricky Martin, Tommy Torres, Pablo Alboran e Maluma! Bookaholic sem esperanças de cura, blogueira por opção e gremista porque nasceu para ser IMORTAL! Alguém que procura concretizar nas palavras o abstrato do coração.




.

Colunistas

sq-sample3
Kesy
sq-sample3
Kelly
sq-sample3
Laís

Facebook

Instagram

Resenhas

Filmes

Meus Livros

Músicas

Youtube


Arquivos

Twitter

Filmes

Mais lidos

Link-me

Meu amor pelos livros
Todas as postagens e fotos são feitas para uso do Meu amor por livros. Quando for postado alguma informação ou foto que não é de autoria do blog, será sinalizado com os devidos créditos. Não faça nenhuma cópia, porque isso é crime federal.
Tecnologia do Blogger.