5.3.21

Quatro Amores na Escócia (Julia Quinn, Christina Dodd, Karen Ranney, Stephanie Laurens)

Ficha Técnica:

Nome Original: Scottish Brides
Autoras: Julia Quinn, Christina Dodd, Karen Ranney e Stephanie Laurens
País de Origem: Inglaterra
Tradução: Thalita Uba
Número de Páginas: 288
Ano de Lançamento: 2019
ISBN-13: 9786555650136
Editora: Arqueiro
SKOOB | GOODREADS | Compre na AMAZON

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 13° livro lido em 2021 e foi Quatro Amores na Escócia (Julia Quinn, Christina Dodd, Karen Ranney, Stephanie Laurens). Como eu preciso ler tudo o que tem o nome da Julia Quinn, não foi diferente com esse livro, em que ainda pude conhecer mais três autoras do gênero. 

O livro nos traz quatro contos de romance de época que se passam nas terras altas da Escócia, cenário comum dos livros do gênero, com histórias curtas e cheias de sensualidade e bom humor.


O primeiro conto é O Kilt Matrimonial escrito pela Christina Dodd: Nessa primeira história temos um casal que já se conhece, pois o protagonista Hadden é um pesquisador e estudioso inglês que conheceu Andra fazendo pesquisas em sua propriedade. Eles se envolvem, mas a mocinha muito orgulhosa e voluntariosa atrapalhou o romance entre ambos, porém, motivado por uma lenda de uma veste escocesa, Hadden não desiste de conquistá-la. O conto é relativamente raso, cheio de cenas eróticas e pouquíssimo desenvolvimento de personagens.

A segunda história, O Desabrochar de Rose, de Stephanie Laurens, foi mais intensa e com camadas mais interessantes. Quando o conto acabou, desejei que tivesse mais páginas apenas para não me despedir tão rapidamente dos personagens, extremamente carismáticos e envolventes. A protagonista Rose é o tipo de mocinha que amamos ler em romances de época, que e é firme em suas opiniões, sem se intimidar com a presença marcante de Duncan, um escocês que lutou para conquistar tudo o que possui, mas percebe que agora terá de lutar para conquistar a mais imaginável das pessoas: sua amiga de infância, que o perseguia incansavelmente. 



Em seguida, temos Julia Quinn, em O Casamento está no Ar. Também foi uma história que eu agradeceria muito se tivesse mais páginas, pois amo essas comédias românticas ambientadas em outras épocas e a autora soube fazer isso. Margaret é a típica irmã protetora, que persegue o irmão até Gretna Green para evitar que se case tão jovem, e Angus não fica atrás, pois também está no encalço da sua irmã caçula. Ao salvar Margaret de uma situação terrível, ele se assume como protetor dela, o que significa fingir que são casados e que ela espera um filho dele. Os diálogos são muito divertidos porque Angus é o típico protagonista charmoso e espirituoso que deixa as situações inusitadas mais leves. Apesar de ser uma história rápida como a anterior, teve um ótimo fechamento.

Chegando à última, A Noiva de Glenlyon, de Karen Ranney, temos uma narrativa que gira em torno de Lachlan, cujo feudo encontra-se em decadência, por isso precisa casar com uma moça com um bom dote; e ainda por cima, forçado por uma previsão de um profeta que, se não cumprida, levará o clã, definitivamente, à ruína. Procurando se conformar com seu destino, invade a propriedade da futura esposa para conhecê-la e se apaixona por Janet, acredita que ela é sua prometida, mas, na verdade, ela é a criada de Harriet, sua noiva. Janet é uma jovem escocesa que vive como empregada nesta propriedade, vê nascer a esperança de viver plenamente a sua natureza escocesa ao se apaixonar por um belo escocês, sem imaginar que ele estava comprometido com sua insuportável patroa. Típica história da Cinderela, recontada de uma forma diferente, mas muito gostosa de ler. Sem dúvida foi meu conto favorito da coletânea.



O livro é despretensioso, mas traz todos os elementos dos romances de época, como cenários bucólicos, cenas sensuais e um tom e comédia bem interessante. Para quem não tem experiência nenhuma com o gênero, o livro é uma ótima porta de entrada.

Eu gostei!


Um pouco sobre as autoras: 

Christina Dodd: Os livros de Christina Dodd são traduzidos para dez idiomas. Ela ganhou o prestigiado prêmio Golden Heart, da Associação de Escritores de Romances da América, e o RITA, da revista Romantic Times. Seus romances foram considerados os melhores do ano pelo Library Journal. O nome de Christina Dodd aparece frequentemente nas listas de mais vendidos do USA Today, Publishers Weekly e New York Times

Stephanie Laurens: Nascida no Sri Lanka, Stephanie Laurens passou quase toda a sua vida na Austrália. Depois de terminada a sua formação numa área científica, viajou extensamente com o marido pelo Longínquo e Médio Oriente, assim como por toda a Europa. Os quatro anos que viveu em Londres serviram-lhe de inspiração para os seus romances ambientados na época da Regência britânica.

Julia Quinn começou a trabalhar em seu primeiro romance um mês depois de terminar a faculdade e nunca mais parou de escrever. Seus livros já atingiram a marca de 10 milhões de exemplares vendidos, sendo mais de 3,5 milhões da série Os Bridgertons, publicada pela Arqueiro. Seus romances já foram traduzidos para 29 países.

Karen Ranney começou a escrever aos 5 anos. Os anos que passou no Japão, na França e na Itália serviram de combustível para sua imaginação e hoje seus livros estão nas listas do The New York Times e do USA Today.

Nenhum comentário:

Postar um comentário