22.5.19

Quem Vai Dormir Com Quem? (Madeleine Wickham)

Ficha Técnica:
Título Original: Sleeping Arrangements 
Autora: Madeleine Wickham
Tradução: Aline França
País de Origem: Inglaterra
Editora: Record
Número de Páginas: 320
Ano de Publicação: 2012
ISBN-13: 9788501089472

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 33º livro lido em 2019 e foi Quem Vai Dormir Com Quem? (Madeleine Wickham). O que me chamou a atenção neste livro foi estar escrito na capa que Madeleine Wickham é o nome verdadeiro de uma das autoras mais amadas do universo de chicklits: Sophie Kinsella! Por eu gostar da grande maioria de seus livros, não pensei duas vezes em ler.

A história nos traz dois casais ingleses que não vivem seus melhores dias e tem que dividir a casa emprestada por um amigo em comum na Espanha durante suas férias. Chloe é uma costureira, vive há 13 anos com o gerente bancário Phillip e tem dois filhos. Na tentativa de fazer com que o companheiro deixe de lado os problemas que estão ameaçando seu emprego, ela decide embarcar com a família para uma pequena vila no ensolarado país ibérico. Já o casal formado por Amanda e Hugh, um rico empresário, busca escapar das obras de redecoração de sua casa, o que torna o ambiente estressante e pouco saudável para suas duas filhas pequenas. O que poderia ser o início de uma série de trapalhadas com muitas tiradas divertidas transforma-se algo denso e doloroso quando descobrimos que Chloe e Hugh tiveram um envolvimento amoroso muitos anos atrás. Feridas que pareciam estar completamente curadas ressurgem e antigas recordações começam a mexer com os sentimentos dos dois, criando uma trama extremamente tensa e dramática.


É sempre curioso lidar com o pseudônimo de um autor. Este livro foi escrito por uma autora conhecida por fazer seus leitores darem risada, mas neste enredo não encontramos muitos motivos para sorrir, salvo por algumas situações em que uma babá sem noção nos reserva algumas gargalhadas, todo o enredo é recheado de introspecção. O rancor que Chloe tem de Hugh é palpável de tão intenso e por sua vez, Amanda percebe o quanto este mesmo homem é relapso com sua família e alimenta dia após dia um ressentimento forte e negativo por ele.

Se você iniciar esta leitura esperando uma comédia hilariante no estilo dos outros livros da autora, a decepção será certeira. Dramático, com protagonistas mais velhos e um tema central bastante controverso, este livro me pegou de surpresa. Pela sinopse e pela capa eu poderia jurar que “Quem Vai Dormir Com Quem?” se tratava de uma obra leve e descontraída, mas Madeleine Wickham me surpreendeu com a abordagem de temas que eu considero extremamente sérios: adultério, confiança, decepções familiares e profissionais e amadurecimento.


Não espere por situações hilariantes. O único paralelo que eu pude criar entre o estilo narrativo de Sophie Kinsella e Madeleine Wickham foi a extrema fluidez na escrita, já que as tramas desenvolvidas não poderiam ser mais diferentes. Contando a história de casais em fases críticas de seus relacionamentos, este livro passa longe da diversão, ainda que seja muito rápido e fácil de ler.

Confesso que tenho receio com histórias tragam o adultério como tema central. Não consigo deixar de me colocar no lugar da pessoa traída, o que acaba comprometendo bastante a minha percepção da motivação dos traidores. Ainda assim, neste enredo temos este tema tratado com humanidade e respeito. Nem tudo precisa ser dito e esclarecido, nem todos precisam saber as conexões passadas. Apenas a oportunidade de se perdoarem vale a pena e isso foi bem construído ao longo da leitura.  Com muitos problemas na cabeça, Phillip e Hugh dedicam-se mais à bebida do que qualquer outra coisa, passando longe do padrão de homem charmoso que nos faz suspirar, o que também ajuda a desconstruir os mocinhos que ganham nossa afeição. Amanda, ainda que muito dedicada e carinhosa com suas filhas, se permite ser fútil e esnobe, enquanto Chloe prova ser emocionalmente imatura e frágil a cada capítulo. Eu esperava um final diferente para a história, mas, ainda assim, o desfecho me deixou bastante satisfeita.


Se você é fã de Sophie Kinsella e deseja algo no estilo que consagrou o pseudônimo, passe longe deste livro. Porém, se deseja conhecer a jovem autora Madeleine Wickham, esta história pode trazer  uma faceta versátil da autora que conquistou o mundo com suas comédias românticas. Aqui temos um enredo maduro, difícil, mas bem desenvolvido e que merece ser lido.

Eu gostei!


Um pouco sobre a autora: Sophie Kinsella nasceu em Londres, 12 de dezembro de 1969. Foi uma jornalista de economia, com especialização na área financeira e hoje tem uma sólida carreira como escritora. Alguns dos seus livros publicados no Brasil são:

    • Os Delírios de Consumo de Becky Bloom 
    • Becky Bloom - Delírios de Consumo na 5ª Avenida 
    • As Listas de Casamento de Becky Bloom 
    • O Segredo de Emma Corrigan 
    • A Irmã de Becky Bloom 
    • Samantha Sweet, Executiva do Lar
    • O Chá-de-Bebê de Becky Bloom 
    • Lembra de mim? 
    • Menina de Vinte 
    • Mini Becky Bloom: Tal Mãe, Tal Filha 
    • Fiquei com seu número 
    • Lua De Mel 
    • A Procura de Audrey 
    • Becky Bloom em Hollywood 
    • Quem vai dormir com Quem
    • Louca Para Casar

6 comentários:

  1. Eu nunca saberia que este é o nome da Sophie, para ver como um nome às vezes muda tudo. E realmente acho que ela escreveu com o real por mudar a temática totalmente. Eu já gosto de livros assim com esta carga dramática até porque nunca li nada da Sophia.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ivy! Eu já sabia há algum tempo desse fato e a Record chegou a publicar outros livros dela, além de Louca para casar. Eu acho interessante como um pseudônimo pode fazer a diferença sobre o ponto de vista de uma leitura. Parece que com um ela faz tudo muito engraçado, com o outro, ela faz algo mais voltado para o drama. Se misturar os dois, o que que dá? Engraçado, né?
    bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  3. Blog Faces em Livros24 de maio de 2019 13:51

    Olá

    A Sophie Kinsella tem uma escrita maravilhosa. Achei interessante o nome do livro, já fiquei imaginando a temática do adultério mesmo. Confesso que a oportunidade de realizar leituras com uma pegada mais cômica me agrada mais. Boas próximas leituras!

    ResponderExcluir
  4. Olá Ivi, tudo bom?
    Eu comprei esse livro achando que era uma comédia, do estilo que a autora escreve mesmo! rs Qual foi minha surpresa ao ler sua resenha e descobrir que é uma história mais adulta e que trata de temas complicados do cotidiano, em meio a personagens imperfeitos. Saber que você gostou e que a autora soube desenvolver bem o tema só fez com que eu ficasse ainda mais curiosa para conferir a leitura ♥
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. olá... eu confesso que não curto a escrita de Kinsella. e mesmo escrevendo algo que foge total às suas tramas costumeiras, pelo enredo em si eu ainda não me empolguei a ponto de conferir a obra... de qualquer forma, parabens pelo texto bem elaborado, vc abordou pontos sucintos na resenha...
    bjs :D

    ResponderExcluir
  6. Oi! Eu nunca li nada da autora, porque geralmente os livros delas não condizem com o que eu normalmente leio. Este livro engana a primeira vista, tem cara de ser mesmo um romance engraçado e leve, mas encontramos tensão e sentimentos bem fortes, com pessoas maduras e já completamente cientes de si e de suas ações. Obrigada pela dica, mas passo.

    Bjoxx ~ Aline ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir