23.1.19

Filme da Vez #86 Minha vida em Marte

FICHA TÉCNICA:
Título Original: Minha vida em Marte
Ano de Produção: 2017
Lançamento no Brasil:  25 de Dezembro de 2018
Duração: 102 minutos  
Gênero:  Comédia
País de Origem: Brasil
Classificação Etária: 12 anos
Direção: Susana Garcia
Elenco: Mônica Martelli, Paulo Gustavo, Marcos Palmeira, Ricardo Pereira, Fiorella Mattheis, Heitor Martinez, Marianna Santos e Lucas Capri 
Distribuidora: Paris Filmes
Sinopse: O tempo passou, Fernanda (Monica Martelli) e Tom (Marcos Palmeira) estão casados e com uma filha de cinco anos. Só que eles estão vivendo um momento de desgaste total na relação e o famigerado sonho do "felizes para sempre" se tornou um verdadeiro pesadelo. Para superar o momento difícil, ela conta com o sócio e inseparável Aníbal (Paulo Gustavo), parceiro de todas as horas. É quando surge a ideia de uma divertida viagem para Nova York, que não só reforçará os laços de amizade como também se revelará uma importante jornada de auto-conhecimento. Sequência de Os Homens são de Marte... E é pra lá que Eu Vou (2014).
Escolhi uma comédia para o primeiro filme do ano no cinema simplesmente porque Paulo Gustavo garante risadas e eu adorei Minha Mãe é Uma Peça. Reconheço que não vi Os Homens São de Marte... E é pra lá que Eu Vou, mas pude entender tranquilamente o enredo.

Fernanda (Monica Martelli) vive um momento de crise no casamento com Tom (Marcos Palmeira) e desabafa com o melhor amigo e sócio Aníbal (Paulo Gustavo). A filha do casal (Joana, interpretada por Marianna Santos) é bem fofa e surpreende ao ganhar um porco como presente de aniversário.


Há cenas bem engraçadas tanto na relação de trabalho de Aníbal e Fernanda (como quando uma cliente solicita a preparação de um velório animado), na relação dele com a família dela (quando aceita ficar com Joana e leva até o porco para sua casa para que o casal possa viajar), mas o personagem se destaca pela sinceridade, apoio e incentivo à Fernanda.

Algumas cenas entre os dois me pareceram desnecessárias, como a visita a um sex shop e a festa no hotel, mas não deixam de ser engraçadas. A viagem deles para Nova York rendeu as melhores cenas para mim, com as dificuldades com o idioma, o consumismo e a surpresa por gastar tanto em itens considerados “baratos”, além dos passeios preferidos ou detestados por cada um.

O aniversário de Joana destaca um momento dramático do filme, mas devo destacar o bolo temático da Branca de Neve para a menina, lindo demais! As últimas cenas entre Fernanda e Tom me fizeram pensar em um final diferente para o filme, mas fiquei bem satisfeita com a atitude dela.


Além dos momentos super engraçados (ri mais do que eu esperava durante todo o filme), a mensagem do filme é sobre apoio, amizade sincera e incondicional, pois Aníbal é daquele tipo de amigo com o qual Fernanda pode contar sempre, em todos os momentos.

Destaque para as cenas pós créditos, com trechos de bastidores de gravação, em que os próprios atores se rendem aos risos em meio as cenas vividas por Aníbal e Fernanda. 

Adorei o filme, super recomendo para quem curta comédias nesse estilo!

Trailer: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário