13.1.21

Verão em San Juan (E. N. Andrade)

Ficha Técnica: 
Nome original: Verão em San Juan
Autor: E. N. Andrade
País de Origem: Brasil
Número de Páginas: 200
Ano de Lançamento: 2019
ISBN: B07LGG8FR2
Editora: Kindle

Oi gente que ama livro, hoje venho com a resenha do primeiro livro lido em 2020 e foi Verão em San Juan (E. N. Andrade). Meu interesse pelo livro surgiu com o título, o que é até engraçado porque acabou gerando uma confusão no início da leitura, porque eu imaginei que a San Juan do título era a capital de Porto Rico, que é o lugar do mundo que mais quero conhecer na vida e na verdade é uma cidade na Califórnia. 

O livro nos traz Ricchie Moss, um escritor americano renomado que está enfrentando um severo bloqueio criativo. Com o prazo para a entrega do seu novo original se esgotando e com a editora o colocando contra a parede, ele decide sair da badalada Nova York e se refugiar na quente San Juan para ter inspiração e concluir seu trabalho. Lá conhece Esteban que será seu guia de turismo na temporada que ele pretende passar ali. Ricchie e Esteban acabam se envolvendo e gerando uma série de crises existenciais em Ricchie.

Ele sempre foi consciente de sua sexualidade, porém desde que assinou o seu primeiro contrato com a editora que publica seus livros, ficou decidido que ele não deveria expor sua vida íntima e assim, Ricchie sempre foi intimidado a não assumir sua orientação sexual diante do mundo. Com o tempo isso se tornou cada vez mais complexo porque a sua fama foi crescendo e uma legião de fãs passaram a acompanhar sua vida pelas redes sociais e a grande maioria nem sequer imagina que ele é homossexual. Sendo assim, Ricchie sempre escondeu seus romances do público, evitando se apaixonar ou investir em qualquer relacionamento que pudesse aparecer em sua vida. Pelo menos até Esteban surgir e o fazer questionar essas posturas.

O romance entre os dois homens é delicioso de acompanhar, apesar das crises de consciência que Ricchie enfrenta. Esteban ao contrário dele é um homem que se permite viver intensamente sua natureza e apesar de traumas intensos na família, é um homem que está de bem com a sua história de vida e quer viver suas paixões e aventuras sem dever nada a ninguém. Já Ricchie se policia o tempo inteiro, preocupado com seu contrato milionário e com tudo o que as pessoas podem pensar dele.

Em muitos momentos da narrativa o protagonista me irritou profundamente pela sua arrogância e egoísmo, mas isso em nada me afastou da história que é consistente, bonita e como disse acima, deliciosa de acompanhar. Esteban é de origem mexicana, o que sempre é um ponto positivo para mim que sou apaixonada pela cultura latina como um todo e foi fácil me afeiçoar ao personagem. As descrições dos lugares, das tradições e até das comidas foi feita de modo a inserir o leitor nos cenários em que os personagens passeavam e isso me conectou muito a história, além de torcer o tempo inteiro que Ricchie pudesse entender tudo o que ele poderia perder ao se esconder e se afastar da verdadeira felicidade.

O romance tem cenas sensuais descritivas, mas todas de bom gosto que apenas evidenciam a química entre o casal, mas sem dúvida a parte emocional é o que me prendeu ao enredo por acreditar sobre todas as coisas que amor é amor, e ninguém é melhor que ninguém em função de sua orientação sexual.

Com apenas duzentas páginas, o autor conseguiu desenvolver um tema pertinente e nos contar uma linda história de amor e com certeza, quero acompanhar o trabalho do autor mais de perto porque gostei de sua narrativa fluida e intensa que me manteve ligada a história o tempo todo.

Adorei!


Um pouco sobre o autor:
E. N. Andrade é um Alagoano de 26 anos, estudante de letras e Design Gráfico, escreve desde 2009. Adora passar o tempo em casa e é apaixonado por gatos. Alguns de seus livros publicados são:
  • Verão em San Juan 
  • Um Amor Singular
  • Um Amor Interrompido
  • Um Amor Incondicional
  • E Se Você Não Fosse Embora?

2 comentários:

  1. Oi Ivi! Parece ser um livro que a gente pega e lê em uma tarde né. Gostei da história ser consistente. As vezes sinto falta disso em algumas obras.
    Espero poder ler algum dia.
    Beijos

    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir