0

Tag: Perdido Nos Livros - Bel Sanz


Hoje eu venho com a tag: PERDIDO NOS LIVROS criada originalmente pelo Eduardo, do canal Perdido nos Livros. Achei a tag bastante interessante, foi um pouco mais elaborada para responder e eu gostei muito.
Espero que vocês também gostem.
Perguntas:
1) Você acabou de abrir seu livro favorito e magicante é transportado pra dentro dele, qual livro seria esse?
Acho sempre tão difícil essas perguntas de “livro favorito” porque eu tenho tantos e sempre fico em mente com os livros mais recentes que gostei muito, e ultimamente não lembro de ter lido um livro que não tenha gostado. Eu passo por fases, leio autores massivamente, até terminar todos os livros daquele autor e passo para outro. Li todos os livros de Giorgio Faletti, todos de Lars Kepler, todos de Dan Brown, Robin Cook, muitos de Sidney Sheldon e no momento estou quase totalmente envolvida com Stephen King. Então, eu poderia estar em vários lugares de acordo com livros desses autores. Dos mais atuais que li e que gostei de cada parte, do começo ao fim e tenho vontade de ler novamente, é IT-ACoisa, de Stephen King, mas eu não gostaria de ser transportada para dentro dele, afinal é uma história de suspense sobrenatural, angustiante, sinistra, mas como eu não poderia escolher e seria transportada magicamente estaria lá, fazer o que né? Estaria no Maine, em Derry, uma cidade onde um ser sobrenatural resolve fazer de moradia, ou Derry seria o próprio ser sobrenatural?
“...e por uma sensação de que Derry era fria, de que Derry era dura, de que Derry estava cagando se qualquer um deles vivia ou morria, e muito menos se eles triunfariam sobre Pennywise, o Palhaço.”
2) Se você pudesse escolher um personagem de qualquer livro pra ser seu melhor amigo, quem seria? Pq?
Robert Langdon, o personagem principal de Dan Brown nos livros “Anjos e Demônios”, “O código da Vinci”, “O simbolo perdido” e “Inferno”. Professor de iconografia e simbologia na Universidade de Haward, ele vive aventuras para descobrir códigos secretos através de símbolos deixados por assassinos próximos a suas vítimas. Langdon é inteligente, tem uma mente analítica e direta e com sua experiência em simbolos chega a conclusões rápidas com objetividade e muita astucia. Acho que nós nos dariamos muito bem e eu amaria viver as aventuras com ele. E ademais de ser inteligente, ele é divertido, com uma alma pura e infantil. Amaria conhecê-lo e ser amiga de infância dele, mesmo ele sendo uns 10 anos mais velho que eu.
3) Se você pudesse dar um conselho pra algum personagem, sem dar spoiler do que aconteceria com ele, qual personagem e qual conselho seria?
Desde o começo da série eu sentia que Severo Snape (professor de poções mágicas na série Harry Potter) guardava um grande segredo e que ele não era o vilão que a autora pintava, e tenho testemunhas disso. Sempre gostei do personagem e sempre o defendia. Daria um conselho a ele. Ah! Se eu pudesse...a história seria diferente! O aconselharia a aceitar os acontecimentos passados e procurar entender os fatos e não ser tão duro consigo mesmo. Mais do que isso eu não posso falar porque, por incrível que pareça, tem muitas pessoas que ainda não leram/assistiram a série e pretendem fazê-lo e dou total apoio uma vez que é uma das poucas séries infanto-juvenil que eu curti.
Você talvez esteja vivendo a ilusão de que o mundo da magia inteiro está impressionado com você, mas eu não me impressiono com o número de vezes que sua foto aparece nos jornais. Para mim, Potter, você não passa de um menininho mau caráter que acha que está acima dos regulamentos.” (Severo Snape, em Harry Potter e o cálice de fogo)
4) Agora imagine que você é um vilão, daqueles que dão gargalhadas malignas e tudo, quem seria seu maior aliado e qual seria sua habilidade pra impedir o bem?
Eu seria aliada do meu vilão preferido no momento, seria aliada do ser sobrenatural que reside em Derry, no Maine. Me aliaria A Coisa. Assombrariamos as pessoas principalmente as crianças com seus pesadelos, nos transformaríamos nos seus maiores medos. Atrairíamos esses seres inocentes vestidos de personagens dóceis, que tal um palhaço?
- Venham crianças, venham se divertir, nós temos balões, temos brincadeiras, aqui embaixo é muito divertido, vocês vão gostar! HA HA HA 
Nem preciso mais explicar qual seria nossa habilidade para impedir o bem né? Habilidade de atrair os seres mais puros. Enlouquecer os mais velhos a procura de suas crianças a ponto de fazer com que todos se afastassem e deixassem a cidade adormecer solitária, mas apenas por alguns anos, depois tudo recomeçaria.
Seria divertido!
5) Qual atração, monumento ou lugar que os personagens de um livro vão e que você morre de vontade pra ir também?
O livro que me fez viajar junto com os personagens foi O Código da Vinci, de Dan Brown. Os personagens Robert Langdon e Sophie Neveu empreendem uma jornada pelas cidades de Paris, Londres e Edinburgo a fim de desvendar os mistérios apresentados. Eu tenho inclusive “O caderno de viagens do Código da Vinci”, um livrinho tipo um diário com um roteiro pelos lugares mostrados no livro. Quem sabe um dia eu consiga usá-lo.
“Ela é linda, não é? – O policial apontou na direção da Torre Eiffel. – É o simbolo da França. Para mim é perfeita. – Langdon concordou, indiferente. Os simbologistas costumavam comentar que a França, um país famoso por seu machismo e líderes minúsculos e inseguros como Napoleão e Pepino o Breve, não podia ter escolhido um símbolo nacional mais adequado do que um falo de 300 metros de altura.”

6) Você preferiria ser um bruxo, vampiro ou semideus? Por que?
Adoro vampiros, mas não gostaria de ser uma. Viver só a noite e se alimentar de sangue não me agradaria. Eu adoro a noite, mas acho que ficaria meio deprimida em viver somente a noite. E depois vampiros não tem poderes, e o pior, vai que eu fosse uma vampira que brilha né! Que os deuses me livrem!
Eu gostaria de ser uma bruxa. Uma bruxa como a Feiticeira. Viver normalmente e ter poderes para me livrar das tarefas mais chatas e poder resolver tudo somente com uma entortadinha de nariz. Que maravilha! Eu só não seria tão restritiva como ela, Não, eu usaria muito meus poderes! E os meus poderes seriam usados somente para o bem. Para o meu bem, para o bem das pessoas que eu amo e para o bem da humanidade. Que beleza! E, como eu não sou perfeita, seria legal também poder dar uma cutucadinha naquelas pessoas chatas. Sério! Seria divertido!!!
7) Finja que você é o próprio protagonista do livro e refaça sua cena icônica .
“A festa. A primeira festa que sou convidada e meu par é o mais lindo de todos. Aquele que todas olham e desejam. Sim, ele me convidou, e eu aceitei apesar de muitas dúvidas a respeito desse convite, afinal, ele tem uma namorada, e não sou eu. Acredito que ela tenha feito isso para compensar o mau que me fez naquela outra vez, naquele acontecimento no banheiro da escola. Bem, não importa. O que importa é que ele me convidou e eu aceitei. Não tenho esperanças de ficar com ele, mas mesmo assim eu sinto que esse baile vai ser especial.
A chegada ao baile é tensa, nervosa, todos estão lá. A escola em peso está lá e todos me olham como costumam fazer. Odeio quando ficam me olhando, me avaliando e hoje me vendo diferente é certo que vão surgir comentários, e aqueles olhares... Mas não vou pensar nisso agora. Sigo em frente decidida a fazer dessa festa o grande momento de minha vida, o primeiro de muitos momentos bons.
Meu par sugere que coloquemos nossos nomes para concorrer como o Rei e a Rainha do Baile de Primavera, dou uma risadinha. É claro que ele está brincando. Ele é lindo, mas eu...nunca que ganharíamos, ninguém votaria em nós dois. Mas eu me enganei. Nós ganhamos! Primeiro empatamos com outro casal e no desempate nós ganhamos, por um voto, mas ganhamos. E eu não pude acreditar!
No momento certo nos chamaram ao palco para receber as coroas e as faixas. Nos sentamos nos tronos, como autênticos Rei e Rainha, e todos nos olhando, mas eram olhares admirados, olhares que como eu, não acreditavam no que tinha acontecido. Eu era a Rainha do Baile de Primavera da escola e o meu Rei era o garoto mais lindo e desejado.
Os primeiros acordes da música começa a tocar. Está na hora de sermos coroados. Levantamos e tudo na minha frente fica vermelho, e eu sinto alguma coisa escorrer por minha cabeça, descendo por meu colo. Olho minhas mãos e estão com um liquido vermelho escorrendo pelos dedos. O mundo está em câmera lenta mas eu ouço as pessoas gritando e rindo. Gargalhadas. Sonoras gargalhadas se espalhando pelo salão e alguém grita: “- Isso é sangue! Sangue!”. E eu odeio sangue. Me descontrolo. As pessoas gritam e portas se fecham sozinha enquanto as luzes do salão piscam e se apagam e agora eu escuto alguém gritar: “- Fogo!!!!”, e labaredas estão por toda parte, se espalham rapidamente, mas eu não vou deixar ninguém sair.”
Essa é a minha livre adaptação de uma cena icônica de uma grande personagem da literatura.
8) Pergunte pra algum amigo seu, qual personagem vem na cabeça dele quando ele pensa em você?
Perguntei a três pessoas e duas responderam Christian Grey e uma respondeu Anastasia. Tudo porque eu gostei da trilogia, ou melhor, da história que envolve a trilogia, a história que muitas pessoas que leram apenas o primeiro livro não puderam conhecer. E só por isso já pensam logo em mim quando escutam/leem algo sobre o livro.

Viajei por essa tag, espero que vocês tenham vindo comigo.
Então agora me contem seus segredos nos comentários, coloquem para fora o vilão que existe em você e me responda essas questões mesmo que resumidamente. E caso queiram responder no seu blog ou em outro lugar, deixa o link para irmos visitar e conferir.

Até a próxima!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
♥ Meu Amor Pelos Livros ♥ - Todos os direitos reservados © 2014