O Acorde Secreto (Geraldine Brooks)

segunda-feira, 24 de outubro de 2022

FICHA TÉCNICA
Nome original: The Secret Chord 
Autora: Geraldine Brooks
Tradução: Claudio Carina
País de origem: Austrália
Número de páginas: 368 
Ano de Lançamento: 2016 
ISBN13: 9780670025770
Editora: Globo Livros

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 86º livro lido em 2022 e foi O Acorde Secreto (Geraldine Brooks). Depois da excelente leitura e releitura do livro As Memórias do Livro, desejei ler algo mais da autora e parti para esse livro muito empolgada.

O livro nos traz Davi, rei de Israel, o mesmo personagem da Bíblia, agora em um reconto a partir da perspectiva do profeta Natã, um homem que se renunciou a si mesmo para servir, aconselhar e testemunhar os feitos de Davi. Também traz a perspectiva dele sob o olhar de sua mãe e de sua primeira esposa, Mical.


Davi foi um homem que depois de derrotar um gigante e alcançar a vitória para os hebreus naquela batalha específica, passou a frequentar o palácio do rei Saul, que estava no poder na época. Frequentando o palácio, ele se tornou amigo de Jônatas e namorado de Mical, ambos filhos do rei.

A narrativa da autora é muito sedutora e inteligente, apesar de não construir nada de novo ao redor dos personagens. Neste livro temos uma visão sobre aqueles que na narrativa bíblica, não tiveram voz e assim, conhecemos intimamente os defeitos de Davi como homem, marido, rei e pai.

Este livro é bonito, emocionante, doce, forte, e uma série de adjetivos positivos que eu ficaria horas descrevendo. Apesar do começo mais lento e um pouco cansativo, ganha ritmo em um dado momento e é difícil largar a leitura, que se torna instigante. A vida de Davi foi uma série de altos e baixos complexos e interessantes.

Dentro da ficção bíblica e dentro da liberdade poética da autora, temos um homem inconstante, mulherengo, violento e desonesto. Ainda assim, dentro da Bíblia, ele é um exemplo em uma série de aspectos que ao meu ver, perdem a força quando se conhece intimamente um homem capaz de provocar a morte de um soldado apenas para ficar com a esposa dele ou de passar pano para um estuprador quando este é seu filho, ainda que ele tenha estuprado sua própria filha.

A autora não paralisa nos momentos ambíguos, como em relação à amizade entre Davi e Jônatas ou sobre a violência de Davi em suas muitas batalhas. Também passa pela questão do apetite sexual com as mulheres e todas as suas histórias de luta pelo poder.

Davi salta das páginas da Bíblia e deixa de ser o pastor pequenino frente ao gigante, assim como também deixa de ser o grande rei judeu que unificou as tribos de Israel.

Pelas páginas do livro formamos uma imagem deste homem forte, o primeiro da Bíblia que realmente teve sua história documentada. Um homem que foi subestimado e humilhado pela própria família, amado por um rei e depois perseguido pelo mesmo rei.

Este Davi que liderou inúmeras batalhas e transformou Jerusalém na grande cidade conhecida no mundo todo. Além disso, foi o pai de Salomão, aquele que construiu o templo para guardar a Arca da Aliança, a mesma do primeiro filme do Indiana Jones.

Um livro emocionante que nos traz toda a carga comportamental de um período que muitos acreditam ter sido de fato vivido. A história flui com facilidade e os dramas e diálogos sempre nos levam a querer saber um pouco mais.

Particularmente, não acredito que a narrativa bíblica tenha de fato acontecido e não faz a menor diferença na minha vida se Davi existiu ou não, a questão é que ele foi um homem pouco admirável, tanto em sua vida íntima, quanto na sua vida pública. Ainda assim, a leitura do livro foi extremamente prazerosa e eu adorei ler esse livro.

Sem dúvida, Geraldine Brooks é uma autora que sabe construir cenas sob novos olhares e desperta a curiosidade mesmo que a história contada seja de conhecimento geral.

Adorei!


Um pouco sobre a autora:
Geraldine Brooks é uma escritora e jornalista que cresceu nos subúrbios ocidentais de Sydney. Ela frequentou o Bethlehem College , uma escola secundária para meninas, e a Universidade de Sydney. Após a formatura, foi repórter no The Sydney Morning Herald e, depois de ganhar uma bolsa de estudos mudou-se para os Estados Unidos, completando o mestrado na Escola de Jornalismo da Universidade de Columbia, em Nova York, em 1983. No ano seguinte casou-se com o jornalista americano Tony Horwitz e se converteu ao judaísmo. Seu primeiro romance, publicado em 2001, tornou-se um best-seller internacional. Ela recebeu o Prêmio Pulitzer de ficção em 2006.

Seus livros publicados no Brasil são: 

    • O Acorde Secreto
    • As Memórias do Livro
    • O Senhor March
    • Um Ano de Milagres
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ivi Campos

46 anos. De todas as coisas que ela é, ser a mãe do André é a que mais a faz feliz. Funcionária Pública e Escritora. Apaixonada por música latina e obcecada por Ricky Martin, Tommy Torres, Pablo Alboran e Maluma! Bookaholic sem esperanças de cura, blogueira por opção e gremista porque nasceu para ser IMORTAL! Alguém que procura concretizar nas palavras o abstrato do coração.




.

Colunistas

sq-sample3
Kesy
sq-sample3
Kelly
sq-sample3
Laís

Facebook

Instagram

Resenhas

Filmes

Meus Livros

Músicas

Youtube


Arquivos

Twitter

Filmes

Mais lidos

Link-me

Meu amor pelos livros
Todas as postagens e fotos são feitas para uso do Meu amor por livros. Quando for postado alguma informação ou foto que não é de autoria do blog, será sinalizado com os devidos créditos. Não faça nenhuma cópia, porque isso é crime federal.
Tecnologia do Blogger.