14.7.21

Maratona de Releituras – 2021



Oi gente que ama livros!

Se você me acompanha aqui há algum tempo, deve saber que o mês de julho é dedicado à Maratona de Releituras, ou seja, me permito reler alguns livros que de alguma maneira foram importantes para mim e por eu tê-los lidos antes de criar o blog, não possuem resenha.

Sendo assim, escolhi 4 livros para reler, são eles:

Dom Casmurro (Machado de Assis)
– Li este livro pela primeira vez no ensino médio e estamos falando de no mínimo, 30 anos… Sim, eu li este livro em 1991, quando estava no meu primeiro ano do Ensino Médio e embora eu lembre muito bem da história, sempre tive um certo receio em revisitar este enredo por medo de que de alguma forma, deixasse de ter a importância e a relevância que tem na minha vida de leitora. Covardia colocada de lado, farei a releitura este ano.
Sinopse: Dom Casmurro conta a história de Bento Santiago (Bentinho), apelidado de Dom Casmurro por ser calado e introvertido. Na adolescência, apaixona-se por Capitu, abandonando o seminário e, com ele, os desígnios traçados por sua mãe, Dona Glória, para que se tornasse padre. Casam-se e tudo corre bem, até o amor se tornar ciúme e desconfiança. É esta a grande questão que magistralmente Dom Casmurro expõe ao longo de suas páginas: a dúvida que paira ao longo de toda a obra sobre a possibilidade de traição de Capitu, agravada pela extraordinária semelhança do filho de ambos, Ezequiel, com o grande amigo de Bentinho, Escobar.

Nada Dura Para Sempre (Sidney Sheldon)
– Não lembro quando foi a primeira vez que li este livro, apenas sei que tem muito tempo. Na época eu era uma devoradora de livros do autor e ler qualquer livro dele era imperativo e assim, lá estava eu com um livro embaixo do braço. Reler Sidney Sheldon se tornou desafiador para mim no ano passado, quando problematizei uma série de questões em uma releitura que fiz na maratona de 2020, porém acredito que a experiência pode ser agregadora.
Sinopse: Três amigas com personalidades bastante diferentes, mas unidas pela correria, pelos contratempos e pelas fortes emoções de trabalhar no Hospital Público Embarcadero. Elas dividem os problemas típicos da profissão; contudo, parece que o destino reservou a cada uma delas um novo desafio. Paige é feliz seguindo a mesma carreira do pai e planeja se casar com seu primeiro amor, mas seu sonho pode ir por água abaixo. Honey abusa de suas habilidades de sedução. Mas será que isso é o suficiente para salvar vidas? Kate, abusada pelo padrasto na adolescência, prometeu que jamais seria tocada por um homem. Porém, sua postura durona acaba despertando interesses masculinos. Amor, medo e ambição se combinam em uma trama repleta de reviravoltas.

É Agora…. ou Nunca (Marian Keyes)
– Li este livro pela primeira vez em 2010 quando descobri a autora e li um livro dela atrás do outro. Lembro que este foi um dos que menos me envolveu durante a leitura, mas não sei dizer a razão disso e espero descobrir fazendo esta releitura.
Sinopse: O destino entrará em cena sem pedir licença, mudando as vidas de três amigos de forma totalmente inesperada e muito divertida! Tara, Katherine e Fintan são amigos inseparáveis. Tara namora há dois anos, mas a relação está cada dia pior. Katherine se desiludiu aos 19 anos e nunca mais se abriu para o amor. Até que Fintan, o ponto de equilíbrio na amizade dessa dupla, revela que tem uma séria doença. Com isso, as duas amigas prometem fazer tudo que o amigo pedir. Graças às suas exigências malucas, Fintan assistirá de camarote às mudanças – para melhor, claro – nas vidas de Tara e Katherine.




A Rainha do Castelo de Ar (Stieg Larsson)
– Este livro é o terceiro volume da trilogia Millenium e o li pela primeira vez em 2010, em uma maratona insana de ler toda a trilogia. Este foi o último livro publicado pelo autor que infelizmente faleceu sem terminar a saga, continuada por outro escritor. Mesmo assim, lembro de ter amado loucamente os três livros e esse em especial por ter um julgamento muito bem desenvolvido.
Sinopse: Mikael Blomkvist está furioso. Furioso com o serviço secreto russo, que, para proteger um assassino, internou Lisbeth Salander – na época com apenas doze anos - num hospital psiquiátrico e depois deu um jeito de declará-la incapaz. Furioso com a polícia que agora quer indiciar Lisbeth por uma série de crimes que ela não cometeu. Furioso com a imprensa, que se compraz em pintar a moça como uma psicopata e lésbica satânica. Furioso com a promotoria pública, que pretende pedir que ela seja internada de novo, desta vez – ao que parece – para sempre. Enquanto Lisbeth recupera-se, num hospital, de ferimentos que quase lhe tiraram a vida, Mikael procura conduzir uma investigação paralela que prove a inocência de sua amiga. Mas a jovem não fica parada, e muito mais do que uma chance para defender-se, ela quer uma oportunidade para dar o troco. Com a ajuda de Mikael, Lisbeth está muito perto de desmantelar um plano sórdido que durante anos articulou nos subterrâneos do Estado sueco, um complô em cujo centro está o pai dela, um perigoso espião russo que ela já tentou matar. Duas vezes.

Estas foram as minhas escolhas de releituras e estou muito empolgada em me reencontrar com estes enredos e rever estes personagens. Tenho certeza que será maravilhoso.

E vocês, se tivessem que escolher livros para reler dentro de um mês, quais seriam as suas escolhas? Deixem os livros que fariam parte da seleção de vocês nos comentários, adorarei conferir.

Beijos

Nenhum comentário:

Postar um comentário