22.7.19

A Herdeira (Sidney Sheldon)

Ficha Técnica:
Nome Original: Bloodline
Autor: Sidney Sheldon
Tradução: A. B. Pinheiros de Lemos
País de Origem: Estados Unidos
Número de Páginas: 
Ano de Lançamento: 1977
ISBN-13: 9788501093981 
Editora: Record

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 54º livro lido em 2019 e foi A Herdeira (Sidney Sheldon). Este livro foi a minha segunda escolha para a Maratona de Releituras que sempre realizo no blog no mês de Julho. Li este livro pela primeira vez em 1992, ainda tenho detalhes de sua história na minha mente e me reencontrar com esta história gerou uma onda deliciosa de nostalgia em mim.

O enredo é dividido em duas partes. Na primeira, somos apresentados às bases do enredo, aos acontecimentos principalmente do passado que explicam e nos situam sobre a atual situação de cada personagem. Sem pressa, o autor nos apresenta os personagens, suas motivações e sua atual situação. Esses personagens são em sua maioria acionistas da corporação Roffe e Filhos, uma empresa de alcance mundial que começou suas atividades na indústria farmacêutica, mas que atualmente atua em diferentes frentes ao redor do mundo. Cada capítulo é dirigido a um descendente diferente de Samuel Roffe, fundador da gigante empresa. 


Após sermos apresentados a alguns deles, conhecemos quem será nossa protagonista, Elizabeth Roffe, filha de Sam, o presidente de todo grupo empresarial, que morre em um acidente de alpinismo. Toda essa introdução é extremamente importante: ela não apenas situa o leitor sobre a vida de cada personagem, como também serve de base para possíveis motivos na trama que será desenvolvida. Quanto ao passado de Elizabeth, serve para que o leitor conheça a protagonista e compreenda aquilo que norteia suas decisões e atitudes.

A trama do livro se desenvolve sobre o fato de que todos os acionistas precisam urgentemente que as ações da empresa sejam colocadas à venda porque cada um está impressionantemente necessitado do dinheiro que essas ações representam de diferente modo e apenas Sam não queria vender. Como a decisão de venda precisa ser unânime, a morte de Sam representa a possibilidade de que acionistas vendam, mas Elizabeth impede e sua vida corre risco, uma vez que quem matou Sam é um dos acionistas e o livro se desenvolve em tentarmos descobrir quem é o assassino.

O suspense surge aos poucos e o autor habilmente dispõe evidências por toda a narrativa para conduzir o leitor a decifrar o caso. Contudo, ele não leva o leitor a pensar apenas em uma solução. A situação é dada de forma que a lista de suspeitos seja enorme e o caso só é solucionado nas últimas páginas, quando a curiosidade do leitor já está em seu ápice. 


Lembro que a primeira vez que li, fui impactada ao descobrir o verdadeiro criminoso e agora, ainda lembrando quem era o culpado, me permiti viver os detalhes que construíram esse final e outra vez, pude elogiar e entender porque amo tantos os livros deste autor.

As últimas páginas do livro são eletrizantes e extremamente gráficas com direito a uma tempestade e uma casa sem energia elétrica, o que faz a protagonista correr de cômodo em cômodo, fugindo de seu algoz. Tudo é descrito de forma tão ágil e interessante que para mim foi como assistir a um filme de ação e isso me deixou novamente muito empolgada.

Aos amantes de um bom romance policial, a leitura de Sidney Sheldon é obrigatória. O autor é um mestre no gênero e ler suas obras é uma experiência extremamente proveitosa. Ele possui também um talento maravilhoso para descrever lugares e como este livro se passa em vários lugares do mundo, temos descrições de Roma, Paris, Istambul e até Rio de Janeiro, o que deixou meu coração quentinho porque essa cidade sempre será o meu lugar favorito no mundo e vê-la em um romance de um dos meus autores queridos é indescritível.


Eu adorei e recomendo sem medo de errar.


Um pouco sobre o autor: Sidney Sheldon foi um novelista e roteirista. Nascido Sidney Schechtel, de pai judeu alemão e mãe judia russa, iniciou sua carreira em Hollywood como revisor de roteiros em 1937 além de colaborar em inúmeros filmes de segunda linha. Preferiu trabalhar no cinema do que na literatura por não julgar-se capaz de escrever um livro. Sheldon também escreveu musicais para a Broadway além de roteiros para a MGM e Paramount Pictures. Foi o criador de séries televisivas de grande sucesso e como escritor, um dos mais lidos e vendidos. Alguns de seus livros publicados no Brasil são:

  • A Outra Face
  • O Outro Lado da Meia Noite
  • Um Estranho no Espelho
  • A Herdeira
  • A Ira dos Anjos
  • O Reverso da Medalha
  • Se Houver Amanhã
  • Um Capricho dos Deuses
  • As Areias do Tempo
  • Lembranças da Meia-Noite
  • O Juízo Final
  • Escrito nas Estrelas
  • Os Doze Mandamentos (infanto-juvenil)
  • Nada Dura para Sempre
  • Corrida Pela Herança (infanto-juvenil)
  • O Estrangulado (infanto-juvenil)
  • Manhã, Tarde e Noite
  • O Plano Perfeito
  • Conte-me Seus Sonhos
  • O Céu Está Caindo
  • Quem Tem Medo do Escuro?
  • O Outro Lado de Mim: Memórias (auto-biografia) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário