23.7.20

Parados na Estante – 2020


Oi gente que ama livros, hoje quero conversar com vocês sobre os livros parados na minha estante. Você que é leitor assíduo e tem a leitura como o passatempo mais prazeroso da vida, sabe que em um momento ou outro vai se deparar com alguns livros que estão na estante apenas juntando poeira. Nesses dias frios em que estou com tempo em casa, parei para limpar minhas prateleiras e me deparei com muitos livros que por algum motivo, não me animei em ler. O interessante é que são livros que já desejei muito, mas que acabaram por não entrar na louca e alucinada lista de leituras.

Sendo assim, separei 4 destes livros para ler imediatamente. Dar uma pausa nos lançamentos, nos últimos presentes, nos recebidos de parceria e tentar desafogar essa montanha de volumes que só estão ocupando espaço aqui em casa.

Os escolhidos estão comigo desde 2013 (vergonha que chama, né?) e relendo suas sinopses, todos me deixaram instigada.

Eu sei que vou te amar (Arnaldo Jabor). Ganhei este livro em 2014, tem uma capa tão linda e o título nos leva tão rapidamente para a nossa MPB que eu acredito que ele mereça ser lido.

Sinopse: Eu Sei Que Vou te Amar conta a história de um casal recém-separado após seis anos de casamento, que marca um reencontro depois de três meses sem se ver. O cenário é o novo apartamento dele. A ansiedade e o estranhamento inicial manifestados em gestos contidos e frases pensadas vão aos poucos dando lugar a um turbilhão de emoções e palavras com alto poder destrutivo, mas renovador. Em busca de respostas para o que sentem, o homem e a mulher extravasam ressentimentos, ofensas, mágoas, enumeram dores e traições até chegarem a um estado de delírio que os coloca na beira do abismo muitas vezes existente entre a palavra dita e o desejo real. Ali, onde não são possíveis formulações racionais, onde a palavra é impotente diante do indizível.

As Pontes de Madison (Robert James Waller). Este livro também foi um presente em 2014 e já foi adaptado para o cinema e estrelado por Merryl Streep, por isso eu o escolhi para ler para que possa conferir a adaptação em seguida.

Sinopse: O ano é 1965 e a cidade de Iowa, interior dos Estados Unidos, parece estar ainda mais quente nesse verão. Francesca Johnson, mãe de família que vive a vida pacata do campo, não espera nada além dessa temporada do que o retorno dos filhos e do marido, que viajaram. Sua tranquilidade, porém, será interrompida com a chegada de Robert Kincaid, fotógrafo de espírito aventureiro que recebeu a missão de registrar as belíssimas pontes de Madison County. Francesca e Robert comprovaram para o mundo que o valor das coisas está realmente na intensidade que elas carregam e não no tempo que duram. Casada, mãe, Francesca não deveria ter sentimentos tão fortes por esse fotógrafo. Assim como ele, um homem tão livre, nunca se viu tão preso a alguém que acabou de conhecer. É justamente assim que as paixões intensas funcionam: é como ser atingido por um raio quando menos se espera, e, de repente, seu corpo e sua existência estão preenchidos de energia, sem ter como voltar atrás para o estado anterior. Perdemos todo e qualquer pudor ao ver que é possível, uma vez mais, encontrar espaço para dançar. As pontes de Madison dá voz aos anseios de homens e mulheres de todo mundo e mostra, por meio desse encontro fortuito e avassalador, o que é amar e ser amado de forma tão ardente que a vida nunca mais será a mesma.

Aquele Verão (Sarah Dessen) – Li dois livros da autora. Um que amei e outro que nem tanto, porém tenho mais outros títulos da autora na estante e resolvi ler esse aqui para matar a saudade da minha estação favorita.

Sinopse: Há muita coisa acontecendo na vida de Haven... Primeiro, o casamento do pai com Lorna Queen, a “Mulherzinha do Tempo” da televisão local. Depois, o casamento da irmã Ashley com o chato Lewis Warsher, que não parece combinar com Ashley de jeito algum. Haven também não consegue ignorar o fato de ter quase um metro e oitenta e cinco de altura e ainda continuar crescendo. Ela mal consegue ver quem é agora ou onde ela pode se ajustar. Então, o antigo namorado de Ashley, Sumner Lee, aparece e reacende as lembranças de Haven do verão quando seus pais eram felizes, a irmã era descolada e despreocupada, e tudo era perfeito... ou pelo menos assim parecia.

Anjos e Demônios (Dan Brown) – Infelizmente abandonei um livro do autor, mas sinto que estou perdendo algo bacana e por isso decidi ler este que tenho desde 2013.

Sinopse: Antes de decifrar ´O Código Da Vinci´, Robert Langdon, o famoso professor de simbologia de Harvard, vive sua primeira aventura em Anjos e Demônios, quando tenta impedir que uma antiga sociedade secreta destrua a Cidade do Vaticano. Às vésperas do conclave que vai eleger o novo Papa, Langdon é chamado às pressas para analisar um misterioso símbolo marcado a fogo no peito de um físico assassinado em um grande centro de pesquisas na Suíça. Ele descobre indícios de algo inimaginável: a assinatura macabra no corpo da vítima - um ambigrama que pode ser lido tanto de cabeça para cima quanto de cabeça para baixo - é dos Illuminati, uma poderosa fraternidade considerada extinta há quatrocentos anos. A antiga sociedade ressurgiu disposta a levar a cabo a lendária vingança contra a Igreja Católica, seu inimigo mais odiado. De posse de uma nova arma devastadora, roubada do centro de pesquisas, ela ameaça explodir a Cidade do Vaticano e matar os quatro cardeais mais cotados para a sucessão papal. Correndo contra o tempo, Langdon voa para Roma junto com Vittoria Vetra, bela cientista italiana. Numa caçada frenética por criptas, igrejas e catedrais, os dois desvendam enigmas e seguem uma trilha que pode levar ao covil dos Illuminati - um refúgio secreto onde está a única esperança de salvação da Igreja nesta guerra entre ciência e religião. Em Anjos e Demônios, Dan Brown demonstra novamente sua extraordinária habilidade de entremear suspense com fascinantes informações sobre ciência, religião e história da arte, despertando a curiosidade dos leitores para os significados ocultos deixados em monumentos e documentos históricos.

Enfim, acho que será um momento interessante para refletir sobre esse acúmulo desenfreado de livros e dar uma pausa nos livros com cheirinho de novo que estão na minha biblioteca particular.

E vocês, quais são os livros que já estão ganhando a maioridade nas prateleiras de vocês??? Quero saber para poder ser mais uma a cobrar: POR QUE VOCÊ AINDA NÃO LEU???

Beijos

5 comentários:

  1. Oiii,

    Meninaaaa eu tenho tantos encalhados na minha estante que nem sei dizer kkkkk. Alguns eu nunca pretendi ler mesmo, estão ali porque eu sou acumuladora e não consigo desapegar. Mas outros estão ali sem ler porque eu não sinto que é o momento de ler ainda sabe? Eu tenho alguns que eu olho pra eles e sei que se eu tentar pegar para ler vou acabar largando, mas em algum momento da minha vida eu vou pegar para ler. Adorei o post, porque é ótimo falar sobre os livros que a gente deixa ali na prateleira.

    Beijinhos...
    http://equipenerd.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Opa, tudo bem por aí?

    Primeiramente, preciso dizer que Anjos e Demônios é uma obra-prima! 😍 Sou suspeito para falar do Dan Brown, mas o livro em questão é um de seus melhores, sem dúvidas... Enfim, achei essa ideia de pegar alguns livros parados na estante e ler imediatamente muito legal, até porque também tenho algumas obras paradas na minha estante há um bom tempo. Espero que sejam leituras prazerosas para ti!

    Abraços!
    www.acampamentodaleitura.com

    ResponderExcluir
  3. Oiii!

    Eu nem vou fazer um post nesse estilo, pois sei muito bem que vou passar é vergonha hahaha. Gostei muito de ler sua postagem. Só li um livro da Sarah Dessen e gostei bastante da escrita dela. Espero que goste dessa obra tbm!

    Beijinhos,
    Ani
    www.entrechocolatesemusicas.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ivi.
    Eu nem tenho coragem de contar quantos livros estão esquecidos aqui na minha estante.
    Hoje em dia o meu problema nem é comprar livros e não ler, mas sim ganhar livros e não ter tempo de ler... Recentemente eu comecei a separar livros aqui para doação ou até para sorteios! Vamos ver se consigo diminuir o número! Rs...
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem? Essa semana mesmo estava fazendo a contagem de quantos livros parados tenho na estante. Depois de contabilizar quase 3 dígitos, parei de contar para não me desesperar. Todos os que tenho ainda na estante um dia serão lidos, mas é exatamente o que você falou: dando sempre prioridade aos lançamentos, eles acabam esquecidos. Ainda quero fazer um projeto para ver se desencalho algum. Ah e espero que curta Anjos e Demônios (sou fã de carteirinha do Dan Brown!). Adorei a postagem!
    Beijos

    ResponderExcluir