27.4.20

Um Caminho para a Liberdade (Jojo Moyes)

FICHA TÉCNICA
Nome original: The Giver of Stars
Autora: Jojo Moyes
Tradução: Ana Rodrigues, Catharina Pinheiro, Julia Sobral Campos e Maria Carmelita Dias.
País de origem: Estados Unidos
Número de páginas: 368
Ano de Lançamento: 2019
ISBN-13: 9788551005453
Editora: Intrínseca

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 28º livro lido em 2020 e foi Um Caminho para a Liberdade (Jojo Moyes). Como sou muito fã da autora, ler esse livro era imperativo para mim, mas deixei o hype do lançamento passar para tentar fazer a leitura de forma imparcial e me deparei com um enredo rico, pertinente e muito envolvente.

O livro nos traz os Estados Unidos tentando se recuperar da Grande Depressão e para isso, o presidente Franklin Delano Roosevelt lançou o New Deal, um pacote de programas, projetos, reformas e regulamentações que visa ajudar o país a se recuperar, oferecendo empregos e formas para melhorar a economia. Dentro destes projetos estava a Biblioteca a Cavalo no Kentucky, uma iniciativa defendida publicamente pela mulher do presidente, Eleanor Roosevelt, ativista dos direitos humanos e embaixadora da ONU.

Neste cenário histórico acompanhamos Margery e Alice, duas mulheres de origens e realidades distintas que se unirão no trabalho de cavalgar pelos apalaches americanos levando literatura à população e agregando outras mulheres que irão se ajudar, se descobrir e defender o direito à educação e leitura com amor e paixão. 

Alice era uma moça comum na Inglaterra que conheceu um galante rapaz americano e casou-se com ele, partindo para os Estados Unidos. Entretanto, esse romance foi desbotando ao chegar na América e descobrir que dividiriam a casa com o sogro e que este mandaria em tudo, inclusive em Alice. Em uma reunião na igreja é apresentado o projeto da biblioteca itinerante e Alice decide que aquilo pode ser um trabalho para lhe ocupar a mente, se distanciar da casa em que mora e se junta ao projeto.


Margery é a outra mulher no projeto que tem uma alma livre apesar da época e sabe que não está no padrão de comportamento daquela sociedade. Ela é apaixonada pela biblioteca a cavalo e se empenha em fazer o melhor trabalho possível, ao mesmo tempo que o namorado por quem é apaixonada insiste que seria melhor que se casassem. Margery teve uma infância difícil e viu a mãe sofrer em um casamento abusivo, violento e ainda que ame muito Sven, decide que não se casará com ele. Para as famílias da região ela é uma mulher pervertida, considerada um mal exemplo para as moças da região, mas isso não impede que ela e Alice se tornem grandes amigas.

Aos poucos, acompanhamos a diferença que a biblioteca faz na vida da comunidade e como a leitura agrega positivamente. Claro que não agrada a todos, aliás, quando os trabalhadores de uma mineradora começam a ler sobre seus direitos e se organizam para cobrar situações melhores de trabalho, incomoda a classe alta da cidade, em particular, o sogro de Alice.

As mulheres são hostilizadas e ameaçadas a todo momento, mas não se dobram diante do poder e seguem fazendo o seu trabalho. 

Nas páginas finais do livro uma delas é acusada de um crime e elas precisam se unir para que a verdade venha à tona, o que une as mulheres do projeto e traz momentos de tensão e emoção para a leitura.


Eu gostei bastante do enredo e principalmente da questão da leitura ser tão importante na vida de qualquer pessoa. Isso é trabalhado com muito carinho e seriedade dentro do enredo e é fascinante as pessoas se sentirem cada vez mais apaixonadas pela literatura. Mas esse plote do final envolvendo uma acusação de homicídio não me agradou por completo. Gostaria que isso tivesse se desenvolvido desde o início na narrativa para que o clima de mistério e suspense fosse um ponto a mais para envolver o leitor. Gostei da história e me senti comovida em várias partes do livro, mas gostaria que a trama final pudesse ter percorrido todo o caminho da história, não apenas o final.

De qualquer forma, é mais um excelente trabalho da autora que já tem lugar especial na minha estante e, sem dúvida, no meu coração.

Gostei muito!!!


Um pouco sobre a autora: Jojo Moyes nasceu em 1969 e cresceu em Londres. Trabalhou como jornalista por dez anos, nove deles no jornal The Independent, de onde saiu em 2002 para se dedicar integralmente à carreira de escritora. Como eu era antes de você, seu romance de maior sucesso, vendeu quase oito milhões de exemplares em todo o mundo, ocupou o topo da lista de mais vendidos em nove países e foi adaptado para o cinema, estrelado por Sam Claflin (Jogos Vorazes) e Emilia Clarke (Game of Thrones). Uma das poucas escritoras no mundo a ter emplacado três livros ao mesmo tempo na lista de mais vendidos do The New York Times, Jojo mora em Essex com o marido e os três filhos. Alguns dos seus livros publicados no Brasil são:
    • A Casa das Marés
    • A Garota que Você Deixou Para Trás
    • A Última Carta de Amor
    • Baía da Esperança
    • Como eu Era antes de Você
    • Depois de Você
    • Em Busca de Abrigo
    • Nada Mais a Perder
    • O Navio das Noivas
    • O Som do Amor
    • Paris Para Dois
    • Um Mais Um
    • Um Caminho Para a Liberdade

10 comentários:

  1. Oieee.
    Menina eu nao consigo ler muito os livros da Jojo, a narrativa dela não me prende.
    Um Caminho para liberdade tenho. O fato dele falar sobre leituras é algo que me atrai muito. Mas ainda não tive coragem de ler

    ResponderExcluir
  2. Opa, tudo bem por aí?

    Acredita que não li nenhuma obra da Jojo ainda? Eu me interessei bastante por "Como eu era antes de você" na época em que foi anunciada a adaptação cinematográfica com a Emilia Clarke, que eu amo. Acabou que eu não li o livro, mas assisti ao filme várias vezes já e o amo, então, acredito que eu gostaria bastante. Adorei a resenha e essa me parece ser uma leitura legal... quem sabe eu dê uma chance, não é?

    Abraços!
    www.acampamentodaleitura.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Eu só li um livro da autora até hoje, e gostei demais, então pretendo ler tudo dela, haha. Adorei a resenha, esse livro parece ser muito bom mesmo!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  4. Oi Ivi, tudo bem ?
    Acho que até hoje só li um livro da Jojo, tinha mais dois livros dela aqui, mas acabei vendendo. Eu achei a capa linda e a foto que você fez ainda mais linda. Amo pessoas de alma livre, independente do seu tempo e espaço, mas em contra partido, a questão do homicídio me fez perder todo o interesse, não seria algo que leria por agora, estou fugindo de temas que me remetem a coisas pesadas.
    Beijos
    www.estilo-gisele.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Ainda não li nada da escritora. Essa obra está sendo muito bem falada entre os blogueiros, parece ser uma história formidável, mas ainda não despertou o interesse em mim de ler seus livros. Minha prima é doente por ela.

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem? Poxa uma pena o plot não ter te agradado tanto. Vi muitos comentários falando que esse seria o melhor livro da autora, por isso fiquei super curiosa. Ainda não tive oportunidade de ler, mas quero em breve para ter minha opinião. Sua resenha me deixou mais atenta do que posso esperar. Adorei!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi, Ivi.
    Gostei bastante da sua análise! Eu amei esse livro e, para mim, foi ótimo que a autora tenha colocado a questão do homicídio somente no final, para não perder o foco da história!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  8. Oi Ivi!
    Os livros da Jojo são fantásticos mesmo ela tem uma abordagem nos livros que nos cativa. Ainda não conheço esse livro, mas já fiquei apaixonada pela história através da sua resenha, parabéns pela resenha a sua forma como a descreveu foi linda e estou curiosa para conferir, obrigado pela dica. Bjs!

    ResponderExcluir
  9. Oi, Ivi! Tudo bem?
    Eu estou louca para ler esse livro desde que foi lançado, mas ainda não consegui comprar. Eu adoro a escrita da Jojo e já tenho uma pilha de livros dela aqui esperando para serem lidos. Esse tem uma premissa que me interessou muito, especialmente pela forma como fala da força das mulheres e da importância da literatura nas nossas vidas. Uma parte que esse plot do mistério tenha ficado para o final, pois parece que merecia mais espaço na trama. Mas amei ler sua resenha e estou ansiosa para ler esse livro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Olá Ivy,
    eu preciso dar uma nova chance as obras desta autora, já faz um tempinho que meus olhos não brilham por um lançamento da Jojo, isso porque depois do Hype de "Como eu era antes de você", me aventurei por algumas histórias dela que não me prenderam nada, acabei deixando de lado. Mas devido aos inúmeros elogios que ela recebe frequentemente é meio impossível não querer tentar de novo, e posso falar? Depois de ler sua resenha, penso que este livro pode me cativar. Pelo menos as abordagens nele presentes me interessam muito, me interesso em acompanhar a trajetória dessas mulheres corajosas e desafiadoras e ver a leitura fazendo a diferença na vida de tantas personagens.

    Abraços!

    ResponderExcluir