15.4.20

Escola de Contos Eróticos Para Viúvas (Balli Kaur Jaswal)

FICHA TÉCNICA
Nome original: Erotic Stories for Punjabi Widows
Autora: Balli Kaur Jaswal
País de origem: Cingapura
Tradução: Fávia Souto Maior
Número de páginas: 352
Ano de Lançamento: 2020
ISBN-13: 9788542218589
Editora: Tag Inéditos

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 24º livro lido em 2020 e foi Escola de Contos Eróticos Para Viúvas (Balli Kaur Jaswal). Este livro chegou para mim através da caixa de fevereiro da Tag Inéditos e embora o título tenha me causado estranheza, adianto que foi uma leitura maravilhosa.

O livro nos traz a Nikky, uma jovem de vinte e poucos anos, de família indiana, que vivem em Londres há muitos anos. Seu pai faleceu há pouco tempo e ela precisa arrumar uma renda extra para ajudar nas despesas da família. Nikky é totalmente ocidentalizada e pouco se importa com a tradição da família, já sua irmã mais velha, Minddy, quer se casar da forma mais tradicional possível. Para isso, pede que Nikky vá ao templo de Southal e veja no mural de anúncios matrimoniais se tem algum homem interessante para ela. Nikky não concorda com a escolha da irmã, mas ainda assim faz esse favor. No templo, ela descobre que precisam de uma professora para dar aulas de escrita criativa e se candidata ao cargo. Lá também ela conhece Jason, que será seu interesse romântico dentro do livro.


Quando Nikky chega para dar a sua primeira aula, descobre que sua turma de alunos é formada só por mulheres. Todas de origem indiana, mais velhas e viúvas, se matricularam no curso com o objetivo de matarem um pouco de tempo. A grande maioria não é alfabetizada e com medo de perder o emprego, Nikky se dispõe a alfabetizar algumas delas. Porém, elas encontram um livro de romance erótico nas coisas de Nikky e se mostram muito interessadas também em escrever contos do mesmo tipo. As mulheres encontram ali um ambiente seguro para compartilhar suas fantasias.

Paralelo a isso, temos a história de vida destas mulheres, com seus mistérios e medos. Lentamente o livro insere temas pertinentes como machismo e feminicídio. Isso instiga Nikky a investigar por conta própria algumas das histórias contadas nos encontros de escrita e assume a responsabilidade de elucidar fatos graves.


O livro é uma mistura maravilhosa de muitos aspectos positivos. Temos a leveza das mulheres imaginando histórias quentes de amor e embora esses contos não sejam vulgares, ainda que sejam explícitos, é muito engraçado vê-las falando sobre sexo tão abertamente. Todas as aulas que envolviam a criação destas histórias me renderam muitas risadas. Outro aspecto muito bacana do livro foi apresentar a cultura punjabi, tradição indiana e como essa comunidade sobrevive dentro de uma cidade como Londres. 

As relações pessoas são bem desenvolvidas e muito críveis. Nikky e Minddy são irmãs que brigam o tempo todo, mas se apoiam com muito amor. Esperam coisas diferentes da vida, mas, ainda assim, tentam entender o caminho que cada uma escolheu para si. O romance dentro do livro é quase irrelevante e sem dúvida não é o fio condutor desta história, mas ao final, deixou o meu coração quentinho com direito a segundas chances.


O que me instigou durante toda a leitura foi o clima de mistério que ronda sobre a morte de uma pessoa da comunidade e o quanto isso inquieta Nikky a desvendar esse mistério. Ela é uma protagonista surpreendente porque é forte e destemida, mas, ao mesmo tempo, se mostra vulnerável. Tudo ao redor de Nikky é interessante e nos convida a uma reflexão mais assertiva sobre sororidade, pois sem dúvida, é algo que sempre me conquista dentro da literatura atual.

Eu adorei o livro, foi uma leitura deliciosa. A linguagem é simples e fluida e os acontecimentos se desdobram sem problemas. As páginas voaram e quando concluí a leitura estava satisfeita e feliz, talvez desejando um pouquinho mais de páginas para ficar um pouquinho mais de tempo com essas mulheres grandiosas dentro de suas simplicidades.

Amei!!!


Um pouco sobre a autora: Balli Kaur Jaswal é uma romancista de Cingapura, com raízes familiares em Punjab. Seu primeiro romance ganhou o Prêmio de Melhor Novelista Australiano Jovem do Sydney Morning Herald em 2014, e seu segundo romance foi finalista do prêmio inaugural de Ficção Científica Epigram de 2015. Seu terceiro romance, Erotic Stories for Punjabi Widows, foi aclamado internacionalmente em 2017. Os direitos de filmes de Erotic Stories for Punjabi Widows foram vendidos para Scott Free Productions. Balli nasceu em Cingapura e cresceu morando em países como Japão, Rússia, Filipinas, Austrália e EUA. Escola de Contos Eróticos Para Viúvas é o seu único livro publicado no Brasil.

5 comentários:

  1. Oii,

    Nossa que livro curioso, acho que eu nunca vi nada do tipo, já quero kkkkk Fiquei curiosa sobre as aulas e sobre este mistério kkkkk. Mas acho que o que me ganhou de verdade foi pensar como estas aulas vão ser, e a cultura, porque parece que vai ter um choque cultural, e acho essa perspectiva bem interessante.

    Beijinhos...
    http://equipenerd.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Opa, tudo bem por aí?

    De início, achei a obra um tanto curiosa, diga-se de passagem haha. Depois, à medida que fui lendo a resenha, vi que se tratava de algo bem maior, já que trata de temas importantes como machismo e feminicídio. Achei interessante a questão do mistério e acho que isso instiga bastante o leitor. Valeu pela dica :) Ah, e eu não acredito que eu ainda não seguia o blog, acabei de seguir haha.

    Abraços!
    www.acampamentodaleitura.com

    ResponderExcluir
  3. Olá

    Fiquei fascinada pela edição e vi que foi feita pela Tag e explica bem o capricho na obra em si.
    Gostei bastante da história em si porque é um livro feito por uma mulher que conversa diretamente com conosco e não importa que somos indianas, japonesas ou qualquer outra nacionalidade.

    Beijos
    Sabe qual editora vai publicar no Brasil?

    ResponderExcluir
  4. Olá Ivi!!!
    Sinceramente nunca havia ouvido falar do livro ate ler sua resenha e achei interessante que é um livro que assim de certa forma dar a oportunidade de personagens desenvolverem um pouco de suas fantasias e construírem histórias.

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Que edição linda a TAG trouxe, não conhecia a obra mas fiquei bem curiosa com o título e a obra em si! Já saiu para o público em geral?

    ResponderExcluir