29.5.19

Querendo ser Elvis (Frank Engelbert)

FICHA TÉCNICA
Autor: Frank Engelbert
País de origem: Brasil
Número de páginas: 292
Ano de Lançamento: 2019
ISBN-13: 9788555401121
Editora: Inverso

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 36º livro lido em 2019 e foi Querendo ser Elvis (Frank Engelbert). Este livro chegou para mim através da parceria com a Editora Inverso e a premissa já me ganhou completamente: vocalista de uma banda famosa que simula a própria morte. Com essa informação em mãos, parti para a leitura sem medo de errar.

O livro nos traz o BJ, um cara que conseguiu o que queria na vida, é um músico de sucesso, mas em determinado momento resolve forjar a própria morte para curtir sua aposentadoria em paz. O livro começa com BJ já escondido no dia da sua falsa morte. Ele alcançou o sucesso com a banda Desistentes, que surgiu dentro da Universidade do Paraná e rapidamente ganhou notoriedade e público. Intercalando presente e passado, conhecemos a trajetória da banda e a motivação para que BJ quisesse sair do foco. Isso tudo é recheado com letras de músicas originais que mostram o processo criativo que os músicos envolvidos desenvolveram ao longo da caminhada para o sucesso.


Muitas coisas podem ser debatidas a partir do livro. Desde a ganância, a fama até as consequências sobre nossos atos, o que acho importante e de extrema relevância durante toda a história. Tudo que fazemos, mesmo algo pequeno, tem um marco em nossa vida e de alguma forma pode nos afetar para sempre.


O autor escreve de uma forma gostosa de ler e agrega algumas coisas ao enredo de forma orgânica que nos faz entender todo o cenário da história. Mesmo sabendo que é um livro de ficção, em vários momentos fiquei pensando sobre a inspiração do autor para criar determinadas cenas porque me pareceram extremamente reais e críveis, com aquele ar de que a história poderia de fato ter acontecido.

Fiquei curiosa para ler outros trabalhos do autor e, com certeza, ficarei de olho em seus novos livros e espero que ele escreva novas histórias com a música como protagonista.


De uma forma geral, o livro é uma leitura fácil e fluida, com história original e bem desenvolvida, que traz personagens interessantes e descrições que fazem com que todo o enredo se torne algo forte e gostoso de ser lido. 

Eu gostei.


Um pouco sobre o autor: Frank Engelberth é redator publicitário e escritor. Nascido no estado do Paraná, seus livros publicados são:
    • Querendo Ser Elvis
    • Os dôblins
    • Outra Pessoa

7 comentários:

  1. Ooi,
    Não conhecia o livro ainda. Apesar da linda capa, não seria um livro que me chamaria atenção na estante. Mas com sua resenha fiquei mais curiosa para conhecer o enredo! Sempre fico impressionada quando as cenas do enredo são super críveis e parecem ter acontecido de verdade. Vou colocar na minha lista e espero conseguir ler em breve.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Pela premissa do livro confesso que a história não me chamou a atenção, no entanto me pareceu uma trama bastante original. Até porque nunca havia me deparado com uma história em que o personagem possui uma banda super famosa e de sucesso e que forja a própria aposentadoria. Um ponto que me chamou a atenção e me despertou curiosidade e em conhecer as letras originais descritas no livro.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ivi!
    Eu já tinha lido uma resenha desse livro e apesar de achar a proposta diferente e inovadora, a sinopse, em nenhum momento, me despertou muita curiosidade.
    É interessante o autor trabalhar com a teoria da conspiração que o Elvis não morreu.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/2019/05/resenha-o-muro.html

    ResponderExcluir
  4. É a primeira vez que ouço falar do livro e não cheguei a ficar interessada pela história, apesar de amar músicas (amo músicas, mas não livros que se passam nesse universo). Todavia, até consigo compreender o personagem. Fico imaginando como a fama deve ser difícil para as pessoas. Vemos de fora toda aquela "imagem de sucesso" que eles passam, mas por dentro são pessoas normais e mesmo a fama que eles amam deve acabar pesando muito em alguns momentos, ao ponto de desejarem, nem que seja por um instante, o anonimato, a vida comum.

    ResponderExcluir
  5. Oi Ivi!
    Não conhecia a obre e nem o autor, achei interessante a história ter uma fama realmente aparente e depois forjar a própria morte para ter paz e liberdade, mas como você mesma comentou seus atos tem suas consequências. Parabéns pela resenha me deixou curiosa quanto ao final do livro, obrigado pela dica, bjs!

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Não conhecia essa obra e achei bem legal a forma como o autor reuniu elementos que deixou a leitura bem atraente e sua resenha me deixou com vontade de conhecer principalmente porque foge do estereotipo de que as coisas são perfeitas. É legal ver como algumas atitudes são falhas e que tudo tem um peso.

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  7. Oi, achei super interessante essa premissa onde o personagem vai fingir que morreu, fiquei curiosa para ler e descobrir no que vai dar essa trama. Amei conferir suas considerações sobre a obra.

    ResponderExcluir