6.12.18

Dando Um Tempo (Marian Keyes)

FICHA TÉCNICA
Nome original: Break
Autora: Marian Keys
Tradução: Renato Motta
País de origem: Irlanda
Número de páginas: 588
Ano de Lançamento: 2018
ISBN-13: 9788501302656
Editora: Bertrand Brasil

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha do 76º livro lido em 2018 e foi Dando Um Tempo (Marian Keyes). Não é segredo pra ninguém que eu sou muito fã da Marian Keyes e seus livros têm sempre um impacto muito positivo sobre mim, por isso, a expectativa para ler e ter esse livro era imensa. Para aumentar minha ansiedade, comprei na pré venda e a Saraiva abusou de toda a minha paciência, entregando o livro 15 dias após o combinado. Mas, com ele em mãos, deixei as leituras de parceria de lado e os outros livros que estavam para ser lidos e me joguei nesta história.

O livro nos traz a Amy tendo que lidar com uma situação complicada: seu marido Hugh pediu um tempo de 6 meses no casamento. Ele quer passar 6 meses viajando e admite que se acontecer dele se interessar por outra mulher, ficará com ela, mas garante que voltará ao final deste prazo e o casamento deles deve seguir adiante. Amy acha tudo aquilo muito ridículo, mas entende que ele foi muito afetado pela perda do pai recentemente e acaba cedendo. Hugh acaba partindo e ela tem que administrar a casa e suas três filhas enquanto trabalha na sua empresa de relações-públicas.


O livro então se desenvolve em como Amy terá que dar conta de tudo sozinha, sem perturbar as férias de Hugh. Mas nada é fácil. Neeve é a filha mais velha e é youtuber no nicho de maquiagem. É egoísta, mal educada e filha do primeiro casamento de Amy, cujo relacionamento acabou de forma desastrosa. Sophie é a filha do meio que na verdade não é filha e sim sobrinha, mas o irmão de Amy foi irresponsável e ela e Hugh acolheram Sophie em casa e a trataram como uma filha de verdade. A mais nova é a Kiara, ainda adolescente e muito engajada em causas sociais. Aos trancos e barrancos as quatro mulheres tentam levar a vida sem a presença de Hugh e tudo é recheado com muitas risadas e alguns pontos extremamente delicados.

Mais uma vez a autora fidelizou meu coração e em determinados momentos da leitura eu simplesmente queria gritar para o universo: POR ISSO QUE É MINHA AUTORA FAVORITA!!!! O livro aborda temas muito adultos como o casamento, mas também traz nuances bem desenvolvidas de família. O pai de Amy tem Alzheimer e toda a família se organiza ao redor desta dificuldade. A mãe de Amy que assumidamente nunca foi uma mãe exemplar, tenta não parar de viver porque seu marido está doente. As irmãs de Amy são mulheres muito fortes e mesmo não sendo perfeitas, se mostram empáticas, cada uma a sua maneira, com a situação delicada que Amy está vivendo no casamento.


O ponto alto da narrativa se deu quando uma das mulheres do livro decide fazer um aborto e como isso é proibido na Irlanda - país onde acontece grande parte da história - elas precisam se unir e ir até Londres para realizar o procedimento. O tema foi inserido de forma orgânica dentro do enredo e é tratado com seriedade e respeito, o que deu um amadurecimento forte para a personagem em questão, bem como para todo o conteúdo do livro. Além desta situação, várias outras acontecem para promover a sororidade entre elas e a cada nova reflexão, eu me sentia mais satisfeita com a história.

Não posso dizer que concordo totalmente com o final, mas foi bem conduzido e quando o livro terminou, eu quis aplaudir a história por ter sido tão boa de ler e refletir. 

Li uma entrevista da autora em que disse que esse livro deveria ser uma continuação de Melancia, livro pelo qual eu tenho um carinho imenso, mas ela decidiu não fazer aquela protagonista sofrer outra vez e deu uma identidade própria para esta narrativa aqui. Depois de ler a entrevista, realmente algumas coisas fizeram muito sentido e é fácil identificar algumas questões de Melancia e do universo das Irmãs Walsh, mas não tenha dúvida, a história de Dando um Tempo é original e independente.

Depois de mais de dois anos após ter lido um livro inédito da Marian Keyes, essa leitura me fez lembrar os motivos que fazem dela ser uma das minhas autoras favoritas. Ela é muito rainha dentro do gênero que desenvolve. Consegue conversar com os leitores através de suas histórias e essa em particular, traz uma protagonista com seus quarenta e poucos anos, com responsabilidades sérias na vida, mas com muito amor dentro de si para dar ao mundo, com quem eu me identifiquei do começo ao fim. Não teria as mesmas atitudes e nem aprovo todas as decisões da protagonista, mas entendo, aceito e acho crível tudo o que a autora inseriu dentro da trama.

Tudo é muito tridimensional nessa história. Nenhum personagem é santo ou demônio, tudo é muito equilibrado e embora alguns personagens sejam realmente odiosos, não deixam de ser humanos.

Enfim, adorei a leitura, amei o desenvolvimento do enredo e por mais que o final não tenha me agradado, eu entendo suas motivações.

Amei demais!!!


Um pouco sobre a autora: Marian Keyes é uma escritora irlandesa. Nasceu em Limerick, em 10 de setembro de 1963. Ela já vendeu mais de 22 milhões de exemplares no mundo todo e foram traduzidos para 32 idiomas. Os livros dela que foram publicados no Brasil são:

  • Melancia 
  • Férias! 
  • Sushi 
  • Casório?! 
  • É Agora... ou Nunca 
  • Los Angeles 
  • Um Best Seller pra Chamar de Meu 
  • Tem Alguém Aí? 
  • Cheio de Charme
  • A Estrela Mais Brilhante do Céu 
  • Chá de Sumiço 
  • Mamãe Walsh 
  • A Mulher Que Roubou A Minha Vida 
  • Dando Um Tempo

8 comentários:

  1. Amo essa autora, esse com certeza vai entrar pra minha lista de desejados.

    ResponderExcluir
  2. Oi Ivi!
    Eu li ano passado um livro da autora e foi exatamente Melancia. Sempre tinha ouvido muitas críticas positivas sobre as histórias da autora e da sua escrita, mas com essa primeira leitura, eu não gostei nada. Achei a protagonista chata, mimada e nem parece que ela tinha seus 30, 40 anos (não lembro mais a idade exata).
    Depois disso, tinha colocado na minha cabeça que não leria mais nada dela, pois realmente tinha sido uma decepção, mas lendo a sua resenha desse livro, você conseguiu me deixar curiosa. Acho interessante a autora colocar quase sempre protagonistas mais velhas, mas mostrando que elas tem uma vida normal e dando espaço para elas, mas o meu problema com Melancia foi exatamente esse - parecia que a protagonista era uma adolescente mimada, no seu auge.
    Mas quem sabe não dou uma chance para esse livro? Por que você conseguiu me deixar com vontade de ler outro livro da autora, que era algo que achei que não ia acontecer novamente.
    Adorei a sua resenha.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Ainda não li nenhum livro da autora, mas sempre vejo comentários divididos. A sinopse é bem interessante e a edição está muito bonita. Gosto de leituras onde as personagens são mais maduras e pelo visto a trama aborda temas bem interessantes.
    Quero ver se consigo realizar essa leitura em breve.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  4. Olá. tudo bem?
    Gostei muito da sua resenha, ficou bem caprichada. Nós recebemos esse livro lá na Saga e a namorada está adorando. Fico contente que tenha curtido o livro, só senti falta de umas citações ai. Parabéns pelas fotos, ficaram bem legais.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Eu amo tanto essa mulher! Com certeza é uma das minhas autoras favoritas também, melancia é o meu queridinho e só de pensar na possibilidade daquela personagem sofrendo duas vezes, sofro também haha li esse livro recentemente a amei demais cada ponto dessa história.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Ivi. Tudo bem?
    Eu ainda não li esse livro, mas tenho muita curiosidade com ele. Depois de ler a sua resenha eu me interessei ainda mais. Gostei de ver a sua opinião e a sua sinceridade, acredito que eu vá realizar uma boa leitura e espero gostar do livro. Eu gosto muito quando o livro nos deixa reflexivos.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Ivi! Tudo bem?
    Eu acho que sou a única pessoa que ainda não leu nada dessa autora. Sempre ouvi falar muito dos livros dela, principalmente Melancia, mas ainda não tive a oportunidade.
    Eu fiquei bastante curiosa para ler esse livro, mas confesso que no lugar da protagonista eu teria falado para o marido que ele podia ir, mas não precisava voltar. Achei a proposta dele ridícula. No entanto, gostei muito da descrição das personagens femininas e dos temas que a autora abordou também.
    Adorei sua resenha e fico feliz que tenha gostado tanto da leitura. Gosto muito de livros que nos fazem parar para pensar, então, acredito que será uma ótima leitura para mim também.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Esse livro traz um tema forte que é a questão do aborto, o que me chamou demais a atenção e me despertou a curiosidade de ler a obra. Não conhecia a autora, mas já deu para ter uma ideia que ela produz histórias impactantes.

    ResponderExcluir