8.11.18

A Fênix de Fabergè (Sue Hecker e Cassandra Gia)


Ficha Técnica:
Autoras: Sue Hecker e Cassandra Gia
País de Origem: Brasil
Editora: Harlequin
Número de páginas: 320
Ano de publicação: 2018
ISBN-13: 9788595083530

Oi gente que ama livros, hoje venho com a resenha no 66º livro lido em 2018 e foi A Fênix de Fabergè (Sue Hecker e Cassandra Gia). Este livro chegou para mim através da parceria com a Harlequin e eu fiquei bem curiosa com o enredo, já que a ambientação do livro se passa no universo dos circos e eu só li um livro com este cenário.

O livro inicia de uma forma tensa: um incêndio em um circo. O dono, o ambicioso Adric ao ver as lonas pegando fogo, pega a filha que ainda era criança e foge com o dinheiro da bilheteria daquela noite, não se importando com a segurança ou a vida dos funcionários e animais que estavam no lugar. Neste mesmo circo, Aleksei trabalhava como trapezista e seu pai morre dentro da cabine da bilheteria porque na fuga de Adric, ele o deixou lá trancado. Os anos se passam, Aleksei se torna um empresário bem-sucedido e poderoso, porém a cada dia, ele alimentou a vingança contra Adric e traça um plano para colocá-la em prática. A filha de Adric, Kenya, se tornou uma contorcionista e vive praticamente como uma escrava do pai e Aleksei consegue contratá-la, mas antes de poder se vingar, ele se apaixona por ela.


O livro então irá se desenvolver nesta relação complicada onde a paixão e uma forte atração física tentarão colocar a vingança de Aleksei em segundo plano.

Os personagens são bem caracterizados neste enredo. Aleksei inicia o livro como um homem endurecido pela mágoa, mas ao se apaixonar, torna-se romântico e maravilhoso. Kenya, sempre sufocada pelo pai, não teve direito a estudar ou traçar a própria vida e entra no universo adulto com grandes responsabilidades sobre os ombros. Porém, foi uma personagem que me irritou em vários momentos. Se mostrava pronta e poderosa ao mesmo tempo que insistia na própria fragilidade. Temos o vilão no personagem do Adric, um homem que não é possível sentir a menor empatia e ainda temos o palhaço Bimbom, o meu personagem favorito de toda a trama.


O universo do circo é muito bem desenvolvido na história. Existiu um trabalho de pesquisa sério por trás da narrativa que a deixou cheia de credibilidade. Para alguns, talvez tenha explicações demais, mas para mim que sou muito ignorante neste universo, vieram com uma verdadeira aula sobre o assunto.

A parte romântica do livro é bem intensa no erotismo e sensualidade, confesso que foi o que menos me interessou na leitura. Eu estou um pouco cansada de homens fortes e grosseiros que aprendem a ser gente só depois que se apaixonam e por isso, se Kenya ou Aleksei ficariam juntos era indiferente para mim, mas para aqueles que gostam de livros eróticos, existe a originalidade da peculiaridade de Kenya no fato dela ser contorcionista.


No geral, o livro é muito interessante e diferente do que temos por aí no gênero. O cenário é brilhante e muito real. Eu conseguia ouvir a chamada para o espetáculo e imaginar as cores e brilhos dos artistas no tablado. A premissa é um pouco clichê com essa corrida de vingança permeando o amor, mas, ainda assim, me pareceu bem desenvolvida e gostosa de acompanhar, ainda que a gente já imaginasse o cenário.

Recomendo o livro para quem gosta de romances mais sensuais, com a vantagem que todo o universo construído ao redor dele é muito interessante e valeu cada página lida.

Eu gostei.


Um pouco sobre as autoras: Sue Hecker é, na verdade, um pseudônimo escolhido por uma grande amiga da autora. Tem 42 anos e é casada com um marido super companheiro, com que tem um filho maravilhoso. Criar estórias e dividi-las com as pessoas começou como um passatempo, que se transformou numa experiência mágica. Ao começar a postar sua primeira criação, nunca, em toda a sua vida, sentiu-se tão amada e querida por tantas novas amigas, conquistadas durante a postagem da estória. Sempre foi uma devoradora de livros e, atualmente, flagra a si mesma sonhando, cada vez mais, em usar sua inspiração para criar mais estórias. Acha incrível como os personagens falam com ela, a todo momento! Na escrita, encontrou a melhor terapia para muitas coisas. Afirma que, em cada palavra que escreve, há mensagens ditadas por sua sensibilidade, que encontra eco em seu coração.


Cassandra Gia é o pseudônimo de Simone Gianotti, nascida na pequenina Conchas (SP), em 1968. Desde que pegou o primeiro livrinho de contos infantis nas mãos, segundo sua mãe, já começou a inventar histórias para as lindas figuras que a encantavam. Leitora compulsiva, sempre gostou de qualquer gênero literário, embora priorizando os romances, que pegava emprestados de uma querida prima. Após passar por algumas universidades, em cursos diferentes, finalmente se formou em História pela Universidade de Brasília. A Fênix de Fabergé é sua primeira experiência como escritora, após anos revisando e betando livros de outras autoras.

5 comentários:

  1. Olá!
    Ainda não consegui ler esse livro, mas a premissa é bem atraente por trazer um cenário diferente com circo, personagens russos. A escrita da Sue é bem gostosa, mas ainda não conheço a da Cassandra. Espero que essa junção me surpreenda, mesmo que tenha clichês, as vezes essa fórmula funciona de forma positiva.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ivi. Tudo bem?
    Pela capa eu não leria o livro, mas a sua resenha até que me deixou um pouco curiosa, só que a premissa em si não me despertou aquele desejo de comprar. Eu gostei da ambientação, achei diferente. Eu gosto bastante do gênero, mas por já ter lido muitos eu acabei cansando e me ornando muito seletiva porque quase sempre os livros repetem a mesma fórmula e fica cansativo.

    ResponderExcluir
  3. Olá! Tudo bem? Confesso que não é muito o meu tipo de leitura mas se não fosse o universo de circo (eu tenho um pouco e problema com circo), teria até me interessado um pouco. A premissa tem um que de clichê mas alguns tipos de clichês são gostosos de ler. Eu já tinha lido uma resenha deste livro mas gostei bastante do seu texto por que consegui descobrir mais sobre o livro.

    Mirian Furtado - https://castelodoimaginario.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi Ivi!
    Eu ainda não li esse livro, mas o que me encantou na sua resenha foi que atmosfera do enredo que foi criada dentro do circo como amava ir, agora ouvimos falar tão pouco deles, adoro a Sue ela é uma pessoa super carismática e divertida, a Gia não conhecia mas vou ler o livro para conhece-la mais. Parabéns pela resenha, me deixou intrigada e curiosa por ler o livro, bjs!

    ResponderExcluir
  5. Oie!
    Eu ainda não li nenhum livro da autora, e é a primeira resenha que leio. Achei interessante os pontos que comentou, sobre os diferenciais no livro, e estou curiosa para conferir. Eu gosto de romance sensuais quanto tem uma história, e não apenas as partes hot. Achei interessante o livro, quero ler.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir