30.9.18

Pequenas Grandes Mentiras (Liane Moriarty)


Ficha Técnica:
Nome Original: Big Little Lies
Autora: Liane Moriarty
Tradução: Adalgisa Campos da Silva
País de Origem: Austrália
Número de Páginas: 400
Ano de Lançamento: 2015
ISBN: 978-85-8057-680-1
Editora: Intrínseca

Oi gente que ama livros, hoje a resenha é dupla porque a Ivi e a Kelly decidiram fazer buddy read do livro Pequenas Grandes Mentiras (Liane Moriarty) e trouxeram as impressões em dose dupla para vocês.

Os comentários em azul são da Ivi e os em roxo, são da Kelly.

Expectativa X realidade

Queria ler esse livro há bastante tempo, pois li “O segredo do meu marido”, gostei do estilo da autora e fiquei ainda mais curiosa pela história ao saber da série baseada no livro (exibida pelo canal HBO) então comecei a leitura com grande expectativa.
A história me envolveu bastante e atingiu as minhas expectativas, confirmando o suspense e a surpresa no desfecho que eu esperava de um livro de Liane Moriarty.

Eu estava curiosa para ler mais alguma coisa da autora. Minha experiência com Até que A Culpa nos Separe havia sido bem interessante e meu interesse pelos outros livros da Moriarty só aumentava. Decidi ler este aqui em função da série de TV baseada neste enredo ter sido muito elogiada e ter ganhado prêmios significativos.
Confesso que a principio senti uma estranheza com as vozes narrativas e a separação entre presente e passado, mas depois que venci essa dificuldade, a leitura fluiu e fui tragada para dentro da história, só largando o livro após concluir a leitura e minha expectativa inicial foi confirmada porque o livro foi muito envolvente.

Os personagens principais e como suas vidas se cruzam na história.

A história se passa na escola primária e pública de Pirriwee, logo, os personagens principais são os alunos e os pais deles. A primeira que conhecemos melhor é Madeline, polêmica e justa, esposa de Ed e mãe de duas meninas, Abigail e Chloe. Tem um relacionamento cordial com o ex-marido Nathan e sente ciúme da relação da filha com a esposa do ex-marido, Bonnie.
Jane é mãe de Ziggy e conhece Madeline ao levar o garoto à escola. Celeste é amiga de Madeline, mãe de gêmeos e casada com Perry e as três percebem afinidade entre elas. Renata é executiva bem sucedida, mãe de Amabelle e distante das outras mães.

Todos os personagens são bem desenvolvidos e de uma forma ou de outra eu me identifiquei com as três protagonistas, Madeline, Celeste e Jane. Elas são diferentes entre si e cada uma traz questões emocionais intensas que são aprofundadas ao longo do livro e por causa disso, conseguimos entender suas motivações e perdoar suas falhas.
Até os personagens secundários são importantes na trama, como por exemplo, o dono da cafeteria local ou a atual esposa do ex marido de Madeline. Cada um deles está ali com um peso importante para que todo o enredo faça sentido no final.

O que conta a narrativa e como a história se desenvolve

Há uma morte no concurso de perguntas promovido pela escola em que os participantes são os pais dos alunos. A história relata a investigação sobre a morte, com declarações de todos os presentes no concurso, além de demonstrar o cotidiano dos alunos desde o primeiro dia do ano letivo.
O que me surpreendeu no livro foi o fato de não saber quem morreu, então além de querer descobrir quem tinha sido o responsável pela morte, também queria saber quem tinha morrido.
Além disso, alguns fatos e acontecimentos na vida dos personagens principais nos fazem perceber que nem todos têm a vida perfeita que aparentam.

O início do livro nos apresenta um assassinato em um evento que a escola promoveu e até as ultimas páginas não sabemos quem é a vítima e conforme avançamos na narrativa desconfiamos de quem pode ter sido o assassino, bem como a identidade de quem morreu.
Em dado momento da leitura, eu estava muito aflita por desconfiar da morte de alguns personagens e já imaginar seu possível assassino, porque a autora nos dá pistas, mas são tão sutis que para mim foi bem difícil identificar este mistério antes de concluir a leitura.

Valeu a pena?

Sim, eu adorei!
Pensei em várias situações e possíveis envolvidos, mas só descobri tanto quem morreu quanto o responsável pela morte nas últimas páginas e fiquei MUITO surpresa, tanto pelo responsável quanto pelas motivações que várias pessoas tinham para isso. Final coerente, com verdade e consequências pelos atos.
O livro aborda o risco de julgar sem provas, além de relatar bullying e agressões, mas também mostra exemplos de amizade e confiança (destaque para o fofo Ziggy), assim como a questão de superação de forma bem verdadeira, com direito a crises e conflitos no processo. Recomendo!

Valeu cada página lida! Quando terminei de ler o livro, minha única dúvida era: porque não li este livro antes??? A narrativa traz muitos temas que precisam ser discutidos com relacionamentos abusivos e bullying, além é claro de não desenvolvermos todo um julgamento sem conhecer completamente as situações e as pessoas.
Agora estou curiosa para terminar de assistir a série que foi adaptada deste livro, até o episódio em que assisti o enredo e as características dos personagens estão bem fiéis ao original.
Eu adorei!


Um pouco sobre a autora: Liane Moriarty nasceu em novembro de 1966 na Austrália. Antes de se tornar escritora em tempo integral, com cinco romances e uma série de livros infantis publicados, Liane trabalhou como gerente de marketing de uma editora e foi redatora freelance, com colaborações para textos publicados em sites e conteúdo para comerciais de TV. Ela mora em Sydney com o marido e os dois filhos pequenos. Seus livros publicados no Brasil são:

- O Segredo do Meu Marido
- O Que Alice Esqueceu
- Pequenas Grandes Mentiras
- Até Que a Culpa Nos Separe

Nenhum comentário:

Postar um comentário