3.8.18

Luis Miguel: La Historia (Javier León Herrera)

Ficha Técnica:
Nome: Luis Miguel – La Historia
Autores: Javier León Herrera
País de Origem: México
Número de Páginas: 280
Ano de Lançamento: 2018
ISBN: 978-607-316-344-6
Editora: Aguilar

Sou fã de música latina, mas reconheço que não sabia praticamente nada sobre a vida do cantor Luis Miguel até o anúncio do início da série sobre sua vida na Netflix. Com início no mês de Abril, os episódios são disponibilizados semanalmente, sempre aos domingos e nos créditos consta a informação de que a série é baseada no livro Luis, mi rey, do mesmo autor, o que despertou a minha curiosidade pela leitura.

Em “Luis Miguel: la historia”, livro publicado este ano e dedicado ao amor das mães e a Marcela Basteri (mãe de Luis Miguel), Javier León Herrera relata detalhes do processo de escrita do primeiro livro (publicado em 1997), em que foram necessários 14 meses de pesquisa em que o autor procurou contar a história de um ser humano além da imagem pública do artista. A publicação da nova versão estava planejada para 2020 (ano em que o cantor completa 50 anos de idade), porém, foi adiantada pelos rumores do início da série.
“Ser humano é muito mais importante do que ser artista.” – posição 2083.
O autor deixa claro que não foi possível uma entrevista com o próprio Luis Miguel para a construção do livro, sendo utilizados trechos de entrevistas ou programas em que ele participou para expressar suas opiniões e reações, assim como os relatos de situações contadas pelos vários familiares e amigos localizados no período.

A complicada personalidade de seu pai (Luisito Rey) já tinha me impressionado negativamente na série, mas no livro foi ainda pior, pela habilidade dele em convencer a tantas pessoas, que foram envolvidas e prejudicadas por suas mentiras, contadas de forma que qualquer um acreditaria. Luisito mente sobre o casamento com Marcela e até sobre a data e o local de nascimento do filho que se tornaria um dos mais famosos cantores latinos do mundo. Mesmo que as pessoas envolvidas fiquem ressentidas por terem sido enganadas por Luisito, também se sentem orgulhosas por terem participado da vida e ajudado de alguma forma a Luis Miguel. 

O menino de apelido Micky já surpreendia aos 4 anos pela potência da voz, queria ser cantor como o pai. A relação com a família do pai sempre foi complexa, já com a família da mãe era boa, em algumas páginas há inclusive trechos de cartas de Marcela para o pai. Marcela se orgulhava do filho, mas era contra sua carreira, pois se preocupava e queria que ele tivesse uma infância normal, e acima de tudo queria ter contato maior com o filho (difícil após sucesso e as várias viagens com o pai). Além disso, é nítido o sofrimento dela devido a personalidade difícil do marido e os vícios dele, além da necessidade de aparentar vida perfeita aos demais, o que a leva ao alcoolismo. O desaparecimento de Marcela em 1986 é uma das partes que eu mais esperava do livro e o autor aborda várias possibilidades e informa o resultado de sua pesquisa em apenas uma frase, sem detalhes por respeito. A música “Yo sé que volverás” lançada em 1994 é dedicada à mãe.
Volverás cuando amanezca” (Voltarás quando amanhecer). Estas três palavras são a essência de Luis Miguel, próximo ao meio século de existência. Sua vida se transformou em uma espera, em um desejo constante de abraçar a mãe novamente.” – posição 3232.
Ao completar 18 anos, Luis Miguel rompe relação de trabalho com o pai ao confrontá-lo pelas decepções e mentiras, problemas financeiros e pelo desaparecimento da mãe (uma das cenas mais fortes na série também), sendo que inclusive corta o cabelo para cortar vínculo com pai e encerrar ciclo. Por outro lado, o livro também relata o conflito entre amor e rancor sobre a relação com o pai no início de um show em Buenos Aires, em que Luis Miguel tinha acabado de receber a notícia de seu falecimento, em 1992.

De jovem alegre e espontâneo, passa a ser um adulto inseguro e fechado pelos acontecimentos difíceis em sua vida. Os primeiros relacionamentos amorosos da vida do cantor também são mencionados, assim como o nascimento da primeira filha (Michelle), com uma namorada da adolescência, em 1989. Senti falta de informações sobre os outros filhos (Daniel e Miguel), com a atriz Aracely Arámbula, nascidos em 2007 e 2008, mas acredito que ela não tenha declarado (ou autorizado) informações, já que a relação do ex-casal é turbulenta e Luis Miguel foi até denunciado por não pagar pensão aos filhos.
“A historia de Luis Miguel é a história de um homem marcado pelo passado, um drama humano de uma lenda que com o passar do tempo sente a desmotivação própria da instabilidade que o persegue. Um homem sozinho, um ídolo que não confia em ninguém e que avança, fortalecendo e alimentando sua lenda, com um final que ninguém seria capaz de imaginar.” – posição 361
O livro também aborda a questão da dependência de remédios, álcool e drogas do próprio Luis Miguel, mencionando as imagens dele fisicamente deteriorado, com rosto inchado e da crise depressiva, denúncias, dívidas e principalmente perda de credibilidade por não cumprir seus compromissos, assim como a importante ajuda do empresário Miguel Alemán Magnani.
“Pode ser o momento de aproveitar e fazer uma catarse, de reconhecer que a vida foi dura, de valorizar o esforço de superar tantos obstáculos, de se humanizar sem medos..” – posição 3439.
O final é comovente e fotos desde o relacionamento dos pais, seu nascimento, ocasiões especiais e importantes e momentos familiares e com amigos enriquecem a leitura. O livro é bem detalhado pelos relatos de entrevistas com diversas pessoas, ilustra o conflito entre artista e ser humano, de personalidade moldada pelos traumas vividos e pelo mistério / culpa sobre a mãe. O autor é respeitoso ao demonstrar várias fases e se mostra fã ao demonstrar admiração, reconhecimento pelo talento do artista e até torcer para que ele possa superar tudo e estar bem.

O livro é infinitamente mais detalhado, mas devo dizer que dentro das possibilidades, a série é fiel ao livro, houve vários momentos na leitura em que me lembrava das cenas retratadas. Recomendo ambos principalmente para os fãs de Luis Miguel, mas também para aqueles que curtam música latina ou até para quem queira entender os conflitos entre o ser humano e o artista, suas alegrias e dificuldades em busca do sucesso e as coisas de que abdica ou que literalmente perde durante o processo.


Um Pouco sobre o autor: Javier León Herrera é um jornalista espanhol com longa trajetória nos meios escritos, rádio e televisão. Tem 11 livros publicados, entre eles Luis mi rey (também sobre o cantor Luis Miguel, publicado em 1997), El Consentido de Dios (biografia autorizada de Andrés García); El Tigre de Dios (biografia do jogador de futebol colombiano Radamel Falcão), o romance baseado em fatos reais e best-seller na Colômbia, La bella y el narco e o mais recente Adiós Eterno, em parceria com o jornalista mexicano Juan Manuel Navarro, sobre os últimos dias del Divo de Juárez, o cantor Juan Gabriel, falecido em 2016.

9 comentários:

  1. Oi, tudo bem?
    Eu navego no Netflix todo dia e não tinha visto essa série! Eu gosto muito de coisas latinas, especialmente novelas mexicanas kkk
    Gostei do que fala sobre esse cantor, não só sobre o talento ou as coisas boas, mas também o lado ruim da fama. Ótima resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi, Kelly! Não sabia da série na Netflix, pouco vejo sobre documentários ou séries inspiradas em personalidades famosas, mas sua resenha me fez ter uma grande curiosidade a respeito. Não sabia da vida de Luis Miguel, apesar de gostar de suas músicas, parece uma leitura bem bacana para quem é fã.
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  3. Amei a resenha, Kelly!

    Que saudades que tenho das músicas desse cantor! Eu ouvia muito no passado. Faz anos que não escuto nada dele e nem tinha me ligado nisso. :(

    A que mais amo com certeza é "Amor, amor, amor" da inesquecível novela El Manantial, uma das paixões da minha vida. Morro de saudades dessa novela!

    Não sabia absolutamente nada sobre a vida do Luis Miguel nem da existência da série. E fiquei muito triste com tudo o que aconteceu com ele, principalmente o desaparecimento da mãe. Existe um ser humano por trás do artista e às vezes as pessoas não compreendem isso. Existe um ser humano com erros, acertos, qualidades, defeitos... passado, traumas. Enfim...

    ResponderExcluir
  4. Minha mãe gostava muito dele antigamente. Eu não leria porque não curto ler não-ficção, mas achei interessante e bem-vinda a abordagem da relação dele com o pai.
    Também nem sabiada série, vou comentar com minha mãe, talvez ela tenha vontade de assistir.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  5. Oiii tudo bem??

    Vejo bastante netflix, mas odeio biografias e musica latina.
    Acho q mesmo que visse passaria direto, não me interessa mesmo.
    Uma pena.
    Adorei seu post.
    Bjus RAfa

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bom?
    Eu confesso que até o início da leitura desse post eu não fazia ideia de quem era Luis Miguel, não sou muito ligada em música latina e também não curto muito séries biográficas, então não me atentei para a série no catálogo da Netflix. Apesar de ter achado interessante a trajetória dele e toda história com o pai, não sou muito fã de não-ficção, então não leria.

    Beijos!
    https://www.manuscritoliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Luis Miguel me lembra muito da minha infância e adolescência. Minha tinha os cds dele e sempre escutava aqui em casa.
    Tem muitos anos que não ouvia falar nele. Apegar de não curtir biografias, essa me deixou curiosa.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  8. Oi! Não conhecia o cantor e foi até legal saber um pouco sobre sua história de vida. Também acho música latina muito bonita de se escutar, tem uma diferença muito linda de todos os outros estilos musicais. Obrigada pela dica.

    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com

    ResponderExcluir
  9. Olá... acho engraçado que eu navego, navego e navego no Netflix e não encontro nada legal dessa maneira. Muito interessante essa sua resenha e eu gosto do Luís Miguel, porém o livro não leria pois tenho problemas com biografias, mas a série pode ser uma boa pra mim.

    Beijos

    ResponderExcluir